Sex­ta edi­ção da Bi­e­nal da Pe­dra con­tou com mais de quinze mil pes­so­as

A Verdade - - MARCO DE CANAVESES -

Asex­ta edi­ção da Bi­e­nal da Pe­dra de­cor­reu no pas­sa­do fim-de-se­ma­na, de 12 a 14 de ou­tu­bro, em Al­pen­do­ra­da, Vár­zea e Tor­rão, no con­ce­lho de Mar­co de Ca­na­ve­ses. Re­no­va­da, es­ta edi­ção te­ve lu­gar no Par­que de La­zer de Al­pen­do­ra­da e con­tou com mais de 15 mil visitantes, se­gun­do o que avan­çou a jun­ta de fre­gue­sia lo­cal.

Com mais de 80 ex­po­si­to­res, o gra­ni­to foi a pe­ça prin­ci­pal des­te cer­ta­me que, pa­ra além de mos­tra da pe­dra e de to­dos os ma­te­ri­ais ne­ces­sá­ri­os pa­ra a tra­ba­lhar, con­tou tam­bém com mui­ta ani­ma­ção.

Cris­ti­na Vieira, pre­si­den­te da Câ­ma­ra Mu­ni­ci­pal de Mar­co de Ca­na­ve­ses, des­ta­cou “o su­ces­so do even­to e o su­ces­so das par­ce­ri­as com os em­pre­sá­ri­os”.

“Qui­se­mos que eles nos des­sem as su­as su­ges­tões. Es­te cer­ta­me é fei­to a pen­sar nos nos­sos em­pre­sá­ri­os pa­ra me­lho­rar a sua ca­pa­ci­da­de de com­pe­ti­ti­vi­da­de e de ex­por­ta­ção”, afir­mou a au­tar­ca.

Es­ta edi­ção da Bi­e­nal da Pe­dra con­tou com uma no­vi­da­de, a par­ti­ci­pa­ção da “Ca­sa de Ar­qui­tec­tu­ra” e de vá­ri­os ar­qui­te­tos.“Foi mui­to im­por­tan­te a nos­sa von­ta­de de dar à “Ca­sa da Ar­qui­tec­tu­ra” um lu­gar de des­ta­que nes­ta Bi­e­nal da Pe­dra, tra­zer os ar­qui­te­tos pa­ra a Bi­e­nal e per­ce­ber o con­tri­bu­to que po­de­ri­am dar. Os ar­qui­te­tos es­tão ho­je a pres­cre­ver os ma­te­ri­ais pa­ra a cons­tru­ção, e o nos­so gra­ni­to é de ex­ce­len­te qua­li­da­de, o qual de­ve­mos ex­plo­rar e po­ten­ci­ar ain­da mais”, re­fe­riu.

De acor­do com a pre­si­den­te mar­co­en­se, o ob­je­ti­vo pa­ra a pró­xi­ma edi­ção pas­sa es­sen­ci­al­men­te pe­la in­ter­na­ci­o­na­li­za­ção do even­to. “Já o fi­ze­mos es­te ano, por is­so é que trou­xe­mos uma ar­qui­te­ta in­ter­na­ci­o­nal, mas o nos­so fo­co pa­ra da­qui a dois anos é que es­ta Bi­e­nal te­nha ain­da mais im­pac­to na re­gião, no país e que se tor­ne in­ter­na­ci­o­nal”, su­bli­nhou.

“Te­mos cons­ci­ên­cia que é um de­sa­fio mui­to gran­de mas a Bi­e­nal, que tem 10 anos e que já te­ve um cres­ci­men­to as­si­na­lá­vel es­te ano, tem de continuar a cres­cer, in­ter­na­men­te e além-fron­tei- ras”, acres­cen­tou Cris­ti­na Vieira.

Pa­ra a con­cre­ti­za­ção des­te ob­je­ti­vo, a au­tar­ca avan­ça que as par­ce­ri­as com os em­pre­sá­ri­os são fun­da­men­tais. “Só con­se­gui­mos cum­prir se os em­pre­sá­ri­os es­ti­ve­rem con­nos­co, qu­e­re­mos que eles te­nham uma mai­or ca­pa­ci­da­de de ne­go­ci­a­ção e me­lhor ca­pa­ci­da­de de de- sen­vol­ver as su­as in­dús­tri­as”, afir­mou.

Do­min­gos Neves, pre­si­den­te da Jun­ta de Fre­gue­sia de Al­pen­do­ra­da, Vár­zea e Tor­rão, sa­li­en­tou que “o lo­cal é fan­tás­ti­co e é pa­ra continuar”, re­fe­rin­do-se à pas­sa­gem da Bi­e­nal da Pe­dra do ex­te­ri­or do Es­tá­dio de Al­pen­do­ra­da pa­ra o Par­que de La­zer.

O au­tar­ca lo­cal re­fe­riu que o ba­lan­ço da ini­ci­a­ti­va “é po­si­ti­vo”. “Qu­an­do es­tá­va­mos a en­tre­gar os di­plo­mas aos ex­po­si­to­res to­dos nos dis­se­ram que o lo­cal é me­lhor, que a fei­ra cor­reu bem”, re­ve­lou.

Se­gun­do o pre­si­den­te, o dia de aber­tu­ra dei­xou-o “sen­si­bi­li­za­do e emo­ci­o­na­do”, por­que “foi um dia mui­to bom, nun­ca tí­nha­mos ti­do tan­ta gen­te na aber­tu­ra”.

Tam­bém Do­min­gos Neves des­ta­cou o “em­pe­nho dos em­pre­sá­ri­os, prin­ci­pal­men­te os da pe­dra, da nos­sa ter­ra por­que são eles a mo­la re­al da Bi­e­nal”, acres­cen­tan­do que é ne­ces­sá­rio sen­si­bi­li­zar mais em­pre­sá­ri­os pa­ra a Bi­e­nal. “Pre­ci­sa­mos de trans­for­mar es­ta fei­ra na mai­or fei­ra de mos­tra de pe­dra do país”, re­al­çou.

“PRE­CI­SA­MOS DE TRANS­FOR­MAR ES­TA FEI­RA NA MAI­OR FEI­RA DE MOS­TRA DE PE­DRA DO PAÍS”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.