Re­por­ta­gem mi­che­lin

Altagama Motor (Portugal) - - Sumário - Ber­nar­do Gon­za­lez Mi­che­lin / Mi­guel Ra­mos Sport

Se­ja no as­fal­to, se­ja à me­sa, nin­guém faz tan­to pe­la con­quis­ta da ex­ce­lên­cia co­mo a Mi­che­lin

Mi­che­lin não é ape­nas si­nó­ni­mo de per­for­man­ce na es­tra­da ou na pis­ta. É tam­bém um cri­vo de qua­li­da­de no que to­ca à gas­tro­no­mia. Jun­tá­mo-nos à mar­ca fran­ce­sa pa­ra uma jor­na­da do GT Open, on­de o chei­ro a bor­ra­cha quei­ma­da se imis­cuiu com o per­fu­me das igua­ri­as pre­pa­ra­das por chefs ‘es­tre­la­dos’…

Não há mar­ca que con­ci­lie tão bem os con­cei­tos de ex­ce­lên­cia, tan­to no as­fal­to co­mo à me­sa. Os re­pu­ta­dos Guia Mi­che­lin há mui­to que dei­xa­ram de ser apri­mo­ra­dos ma­pas que nos au­xi­li­am por ca­mi­nhos des­co­nhe­ci­dos, pois, pa­ra is­so, qual­quer dis­po­si­ti­vo GPS nos bas­ta­ria. Atu­al­men­te, es­ses pe­que­nos-gran­des gui­as si­na­li­zam os me­lho­res lo­cais pa­ra quan­do a bar­ri­ga dá ho­ras. E as cé­le­bres es­tre­las Mi­che­lin são um mar­co de qua­li­da­de dos me­lho­res pon­tos de res­tau­ra­ção por to­do o glo­bo, e uma re­fe­rên­cia pa­ra qual­quer aman­te da boa gas­tro­no­mia. Da mes­ma for­ma, o lo­go­ti­po do Bi­ben­dum é si­nó­ni­mo de per­for­man­ce pa­ra con­du­to­res e pi­lo­tos, ra­zão pe­la qual a mar­ca fran­ce­sa foi o par­cei­ro es­co­lhi­do pe­los pro­mo­to­res do GT Open, a GT Sport, pa­ra for­ne­ce­dor ofi­ci­al de pneu­má­ti­cos des­te cam­pe­o­na­to eu­ro­peu de GT.

Por­tu­gue­ses com jor­na­da di­fí­cil

No Cir­cui­to Es­to­ril, o des­ta­que en­tre as equi­pas lu­sas foi pa­ra Lou­ren­ço Bei­rão da Vei­ga, que fez du­pla com o ar­gen­ti­no Ju­an Cruz Al­va­rez ao vo­lan­te do BMW M6 GT3 da Cos­ta Cam­pos Ra­cing, e Mi­guel Ra­mos, que par­ti­lhou o vo­lan­te do

Lam­borghi­ni Hu­ra­cán GT3 da La­za­rus Ra­cing com o ita­li­a­no Fa­bri­zio Cres­ta­ni.

Quan­to ao pi­lo­to lis­bo­e­ta, era sa­bi­do à par­ti­da que o tra­ça­do do Es­to­ril é pou­co fa­vo­rá­vel ao M6, já que pro­vo­ca um des­gas­te ex­ces­si­vo dos pneus do car­ro ger­mâ­ni­co. Ain­da as­sim, e ape­sar de al­gu­mas di­fi­cul­da­des, na Cor­ri­da 1 Bei­rão da Vei­ga lo­grou me­lho­rar o 14º pos­to de que ar­ran­cou e, após a tro­ca de pi­lo­tos meio da pro­va, Al­va­rez cor­tou a me­ta no 9º lu­gar. Já a du­pla Ra­mos/cres­ta­ni te­ve uma pri­mei­ra cor­ri­da mais atri­bu­la­da e, na sequên­cia de dois to­ques na fa­se ini­ci­al que im­pli­ca­ram per­da de po­si­ções, cou­be a Ra­mos re­cu­pe­rar ter­re­no pa­ra ter­mi­nar em 8º lu­gar, 2º da clas­se Pro-am.

No in­ter­va­lo das ace­le­ra­ções e bor­ra­cha quei­ma­da, o chef Mi­guel Ro­cha Vi­ei­ra foi o ho­mem res­pon­sá­vel por nos con­so­lar os estô­ma­gos com um con­jun­to de de­li­ci­o­sas igua­ri­as na mo­torho­me da Mi­che­lin – um au­tên­ti­co ca­mião-es­tru­tu­ra de dois an­da­res –, não sem an­tes ter­mos da­do de gos­to ao de­do nos si­mu­la­do­res da zo­na de en­tre­te­ni­men­to.

No en­tan­to, não ha­via lu­gar pa­ra pra­tos de­ma­si­a­do ela­bo­ra­dos, pois pou­co tem­po de­pois já se ali­nha­vam na gre­lha os con­cor­ren­tes do GT Opel pa­ra a se­gun­da cor­ri­da do fim-de­se­ma­na. Des­ta fei­ta, Lou­ren­ço Bei­rão da Vei­ga e Ju­an Cruz Al­va­rez par­ti­am da 12ª po­si­ção, ime­di­a­ta­men­te atrás do Lam­borghi­ni pi­lo­ta­do por Mi­guel Ra­mos e Fa­bri­zio Cres­ta­ni. Mas cou­be à du­pla do BMW ter­mi­nar nu­ma me­lhor po­si­ção, com o ar­gen­ti­no res­pon­sá­vel pe­lo pri­mei­ro tur­no da cor­ri­da, an­tes de pas­sar os co­man­dos a Bei­rão da Vei­ga. Foi uma pro­va sem­pre em cres­cen­do, ten­tan­do ge­rir ao má­xi­mo o des­gas­te dos pneus, que va­leu à Cam­pos Cos­ta Ra­cing o oi­ta­vo lu­gar fi­nal. Lo­go atrás cru­zou a li­nha de che­ga­da Cres­ta­ni, que, de­pois de re­ce­ber o Lam­borghi­ni #27 das mãos de Mi­guel Ra­mos na 12ª po­si­ção, en­ce­tou uma for­te re­cu­pe­ra­ção até che­gar a no­no e no­va­men­te na se­gun­da po­si­ção en­tre os con­cor­ren­tes da clas­se Pro-am. Is­to per­mi­te que a du­pla lu­soi­ta­li­a­na che­gue à se­gun­da pro­va do ca­len­dá­rio – no tra­ça­do fran­cês de Paul Ri­card, a 5 e 6 de maio – na li­de­ran­ça pro­vi­só­ria des­ta clas­se.

A ar­te de Aro­la

E de­pois de ca­la­dos os mo­to­res, a jor­na­da es­to­ri­len­se ter­mi­nou com um re­quin­ta­do re­pas­to pre­pa­ra­do por Ser­gi Aro­la. O chef ca­ta­lão, re­co­nhe­ci­do pe­la sua cri­a­ti­vi­da­de e au­dá­cia na uti­li­za­ção de in­gre­di­en­tes sa­zo­nais, nu­ma mes­cla de gour­met com for­te tó­ni­ca me­di­ter­râ­ni­ca, é um con­fes­so apai­xo­na­do por mo­tos e rock n´roll.

‘Agra­ci­a­do’, com se­ria de es­pe­rar, com uma es­tre­la Mi­che­lin, Aro­la tem dei­xa­do a sua mar­ca um pou­co por to­do o glo­bo: des­de a In­dia ao Mé­dio Ori­en­te, pas­san­do pe­la Amé­ri­ca do Sul e, na­tu­ral­men­te, Eu­ro­pa. Co­nhe­ci­do, igual­men­te, pe­lo seu pa­pel na sé­rie te­le­vi­si­va Mas­ter­chef, pa­ra es­te even­to pre­pa­rou um me­nu ba­se­a­do no seu con­cei­to de per­ma­nen­te de­gus­ta­ção. Tão per­ma­nen­te que dei­xá­mos de con­tar ao sé­ti­mo pra­to, e mes­mo as­sim con­ti­nu­a­ram a che­gar… E se con­si­de­rar­mos que ca­da es­pe­ci­a­li­da­de era re­quin­ta­da­men­te acom­pa­nha­da por uma cri­te­ri­o­sa es­co­lha da gar­ra­fei­ra de mais de 550 re­fe­rên­ci­as, se­rá le­gí­ti­mo afir­mar que ‘com­pe­tir’ a es­te ní­vel exi­ge pa­la­to e re­si­li­ên­cia de cam­peão…

O cen­tro de aco­lhi­men­to da Mi­che­lin con­cen­tra uma área pa­ra re­fei­ções e reu­niões, as­sim co­mo uma zo­na de en­tre­te­ni­men­to

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.