Mer­ce­des-benz Clas­se C

Os mo­de­los mais des­por­ti­vos da Clas­se C res­pi­ram di­na­mis­mo, apre­sen­tam uma ima­gem mais vin­ca­da, con­tam com mo­to­res mais efi­ci­en­tes e es­tão re­che­a­dos de no­vas tec­no­lo­gi­as. Che­gam em ju­lho pa­ra re­vi­go­rar as ven­das des­te best-sel­ler.

Altagama Motor (Portugal) - - Sumário -

Na sen­da dos no­vos Clas­se C ber­li­na e Es­ta­te, apre­sen­ta­dos re­cen­te­men­te e dos quais vos re­ve­la­mos mais al­guns de­ta­lhes, che­ga ago­ra a vez das car­ro­ça­ri­as de du­as por­tas, as si­lhu­e­tas mais des­por­ti­vas da ga­ma, in­car­na­das na for­ma dos Clas­se C Cou­pé e Ca­brio. São as va­ri­an­tes mais emo­ci­o­nais e re­ce­bem, igual­men­te, as me­lho­ri­as in­tro­du­zi­das nos seus ‘ir­mãos’ mais for­mais.

O ‘la­var de ca­ra’ tal­vez se­ja o pon­to que mais cha­ma a aten­ção à pri­mei­ra vis­ta, mas não é o mais re­le­van­te. Vêem-se re­ju­ve­nes­ci­dos com re­to­ques nos pa­ra-cho­ques, gre­lhas, jan­tes, co­res e fa­róis. Ao LED In­tel­li­gent Light Sys­tem, pre­sen­te de sé­rie, jun­tam-se os so­fis­ti­ca­dos Mul­ti­be­am LED, com 84 dío­dos por óti­ca. Em re­la­ção ao sis­te­ma pre­sen­te de sé­rie, es­te acres­cen­ta fun­ções co­mo a ilu­mi­na­ção de cru­za­men­tos, ro­tun­das, ilu­mi­na­ção ur­ba­na e ilu­mi­na­ção pa­ra con­di­ções cli­ma­té­ri­cas ad­ver­sas. Pre­sen­te, ain­da, a fun­ção Ul­tra Ran­ge High­be­am, que se ati­va au­to­ma­ti­ca­men­te aci­ma dos 40 km/h (e sem­pre que não cir­cu­le ne­nhum veí­cu­lo à fren­te do Clas­se C), e que man­tém uma in­ten­si­da­de aci­ma de 1 lux até uma dis­tân­cia de 650 me­tros.

No in­te­ri­or acon­te­ce uma si­tu­a­ção se­me­lhan­te: man­tém-se a ha­bi­ta­bi­li­da­de e co­mo­di­da­de pa­ra qua­tro ocu­pan­tes, mas mu­da a apre­sen­ta­ção, gra­ças à apos­ta na tec­no­lo­gia di­gi­tal.

Lu­gar à tec­no­lo­gia

Nes­te ca­so, o pai­nel de ins­tru­men­tos tra­di­ci­o­nal dá lu­gar a um ecrã com 12,3”. No to­po da con­so­la cen­tral en­con­tra-se ou­tro ecrã, com 10,2”, que en­glo­ba igual­men­te o sis­te­ma de som Au­dio 20. Es­te no­vo pai­nel de ins­tru­men­tos ofe­re­ce três pos­si­bi­li­da­des de apre­sen­ta­ção con­so­an­te os de­se­jos do con­du­tor. Além dis­to, en­con­tra­mos, ain­da, o Ener­gi­zing Com­fort Con­trol, ca­paz de in­ter­li­gar vá­ri­os ele­men­tos de con­for­to do veí­cu- lo, co­mo a cli­ma­ti­za­ção, aque­ci­men­to/ven­ti­la­ção dos ban­cos, li­ber­ta­ção de fra­grân­ci­as, ilu­mi­na­ção e som, de for­ma a cri­ar um am­bi­en­te per­so­na­li­za­do de acor­do com as pre­fe­rên­ci­as do con­du­tor.

Sob o ca­pot há no­vi­da­des de mon­ta. Em des­ta­que, a no­va va­ri­an­te a ga­so­li­na C200, que con­ta com o 1.5 li­tros, qua­tro ci­lin­dros tur­bo, ca­paz de de­bi­tar 184 CV, mas com uma fun­ção over­bo­ost ca­paz de dis­po­ni­bi­li­zar 14 CV adi­ci­o­nais, pon­tu­al­men­te, gra­ças à ação de um al­ter­na­dor/ ge­ra­dor (EQ Bo­ost) ali­men­ta­do pe­lo sis­te­ma au­xi­li­ar de bor­do de 48V. Es­te apoia o mo­tor tér­mi­co e des­per­ta-o nas si­tu­a­ções start/stop, es­tan­do, igual­men­te, en­car­re­gue de re­cu­pe­rar ener­gia das tra­va­gens. Gra­ças a es­te se­tup, es­ta uni­da­de con­se­gue ob­ter con­su­mos de 6,1 l/100 km (6,4 no Ca­brio). Mais tar­de, sur­gi­rá uma uni­da­de de 2 li­tros com a mes­ma tec­no­lo­gia.

Os que dão pre­fe­rên­cia às ver­sões Di­e­sel te­rão no C 220d o seu mo­de­lo de elei­ção, que con­ta com o vi­go­ro­so 2 li­tros de 194 CV e que é 16% mais le­ve que o seu an­te­ces­sor. Gra­ças ao

As mai­o­res mu­dan­ças são de con­teú­do, a ní­vel de mo­to­res e tec­no­lo­gia em­pre­gue

sis­te­ma de in­je­ção oti­mi­za­do e à re­du­ção da fric­ção in­ter­na, es­te re­gis­ta con­su­mos de 4,6 l/100 km – 4,8 no Ca­brio.

Por úl­ti­mo, quem gos­ta de emo­ções mais for­tes po­de­rá op­tar pe­lo AMG C43 4MATIC, igual­men­te dis­po­ní­vel em ju­lho. Nes­te ca­so, o V6 de 3 li­tros vê a sua po­tên­cia in­cre­men­ta­da em 23 CV, pa­ra um to­tal de 390 CV. As­sim, o Cou­pé ace­le­ra ago­ra dos 0 aos 100 km/h em 4,7 se­gun­dos, en­quan­to a ve­lo­ci­da­de má­xi­ma con­ti­nua li­mi­ta­da aos ha­bi­tu­ais 250 km/h. Em agos­to che­gam os ‘pu­ro-san­gue’, ma­te­ri­a­li­za­dos nas ver­sões V8: AMG C63 (476 CV) e C63 S, com uns im­pres­si­o­nan­tes 510 CV.

A va­ri­an­te C43 AMG re­cor­re ao sis­te­ma de tra­ção in­te­gral 4MATIC, en­quan­to os res­tan­tes mo­de­los re­têm a tra­ção uni­ca­men­te às ro­das pos­te­ri­o­res. A trans­mis­são, por seu tur­no, é au­to­má­ti­ca de no­ve ve­lo­ci­da­des (9G-tro­nic), se bem que o Di­e­sel e a ver­são a ga­so­li­na de aces­so à ga­ma pos­sam con­tar com uma cai­xa ma­nu­al de seis ve­lo­ci­da­des.

Tec­no­lo­gia do Clas­se S

Quer a va­ri­an­te ca­bri­o­let, quer o Cou­pé par­ti­lham tec­no­lo­gia com os seus big­brothers, Clas­se E e Clas­se S. As­sim, con­tam com con­du­ção se­mi­au­tó­no­ma, gra­ças à pre­sen­ça do sis­te­ma Dis­tro­nic – con­tro­lo ati­vo da dis­tân­cia pa­ra o veí­cu­lo pre­ce­den­te – e que ajus­ta au­to­ma­ti­ca­men­te a ve­lo­ci­da­de ao che­gar a cru­za­men­tos, ro­tun­das ou cur­vas, bem co­mo do Ac­ti­ve Ste­e­ring As­sist, que, co­mo o no­me in­di­ca, é ca­paz de efe­tu­ar um con­tro­lo ati­vo so­bre a di­re­ção. A oti­mi­za­ção das câ­ma­ras e ra­da­res uti­li­za­dos foi vi­tal pa­ra es­ta evo­lu­ção. Por seu tur­no, os mo­dos de con­du­ção va­ri­am gra­ças à pre­sen­ça do no­vo chas­sis Dy­na­mic Body Con­trol, com amor­te­ci­men­to va­riá­vel e con­tro­lo in­de­pen­den­te de ca­da ro­da, agin­do em con­jun­to com o mo­tor, trans­mis­são e di­re­ção, e que con­ta com ele­men­tos pneu­má­ti­cos com três ní­veis pas­sí­veis de se­rem se­le­ci­o­na­dos: Com­fort, Sport e Sport +. As va­ri­an­tes ber­li­na e Sta­ti­on da Clas­se C fo­ram as pri­mei­ras a abrir as ‘hos­ti­li­da­des’, com as atu­a­li­za­ções re­ce­bi­das a se­rem as mes­mas de­ta­lha­das nes­tas pá­gi­nas pa­ra os Clas­se C Cou­pé e Ca­brio. A atu­al ge­ra­ção do Clas­se C con­ta já com qua­tro anos de pre­sen­ça no mer­ca­do, ten­do, por is­so, si­do sub­me­ti­da a uma atu­a­li­za­ção com al­guns re­to­ques no de­se­nho ex­te­ri­or, além da in­cor­po­ra­ção de fa­róis LED Mul­ti­be­am. No in­te­ri­or, o des­ta­que vai pa­ra a ado­ção do pai­nel de ins­tru­men­tos di­gi­tal, com a in­cor­po­ra­ção de dois ecrãs que agre­gam to­da a in­for­ma­ção re­fe­ren­te ao au­to­mó­vel. A ga­ma de mo­to­ri­za­ções é, igual­men­te, no­va. De iní­cio, es­ta­rá dis­po­ní­vel o C 200 a ga­so­li­na, com 184 CV, e que con­ta com os prés­ti­mos do ge­ra­dor/al­ter­na­dor EQ Bo­ost, ca­paz de pro­por­ci­o­nar 14 CV adi­ci­o­nais por cur­tos es­pa­ços de tem­po. Não fal­ta­rão, tam­bém, as va­ri­an­tes AMG: o C43 dis­po­ni­bi­li­za 390 CV, o C63 476 CV e o C63 S 510 CV, tal co­mo nos Cou­pé e Ca­brio. No que to­ca às mo­to­ri­za­ções Di­e­sel, es­treia-se o C 220d, um dois li­tros com 194 CV. To­das as ver­sões che­gam em ju­lho, com ex­ce­ção pa­ra os AMG, que che­ga­rão um mês mais tar­de. No ou­to­no, es­tá pre­vis­ta a co­mer­ci­a­li­za­ção de uma va­ri­an­te hí­bri­da as­so­ci­a­da a uma mo­to­ri­za­ção Di­e­sel.

Gre­go­rio Ar­royo / Pe­dro Do­min­gues

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.