BMW X5 O êxi­to do fa­tor X

A quar­ta ge­ra­ção do X5 che­ga em no­vem­bro, mas os seus se­gre­dos já são qua­se to­dos co­nhe­ci­dos… me­nos os pre­ços. Mai­or e mais avan­ça­do, traz no­vi­da­des im­por­tan­tes no chas­sis, me­lho­ra as su­as qua­li­da­des off-ro­ad e mu­ne-se das mais re­cen­tes tec­no­lo­gi­as.

Altagama Motor (Portugal) - - Antevisao -

Já lá vai mais de dé­ca­da de meia des­de que a BMW sur­pre­en­deu com o seu pri­mei­ro X5, um SUV que se des­vi­a­va cla­ra­men­te da ten­dên­cia des­por­ti­va da mar­ca. Foi o pi­o­nei­ro, e na sua es­tei­ra sur­giu to­da uma fa­mí­lia ‘X’, pri­mei­ro com X3, se­gui­do do X6, X1, X4 e, mais re­cen­te­men­te, do X2. Mui­to em bre­ve irá cres­cer ain­da mais com o mui­to aguardado X7. É o fa­tor X em ple­na pu­jan­ça, já que um em ca­da três mo­de­los ven­di­dos pe­lo cons­tru- tor bá­va­ro atu­al­men­te per­ten­ce a es­ta li­nha­gem SUV.

O X5 vai já na sua quar­ta ge­ra­ção e ser­ve de es­ca­pa­ra­te tec­no­ló­gi­co pa­ra o que, pos­te­ri­or­men­te, é in­tro­du­zi­do nos seus ir­mãos mais pe­que­nos. Há uma ten­dên­cia ge­ne­ra­li­za­da no mer­ca­do que le­va a que ca­da no­vo mo­de­lo cres­ça em ta­ma­nho. O no­vo X5 não é di­fe­ren­te, e ago­ra me­de 4,922 me­tros de com­pri­men­to, 2,004 m de lar­gu­ra e 1,745 m de al­tu­ra. Ou se­ja, ga­nha 36, 66 e 19 mm, res­pe­ti­va- men­te. Tam­bém ‘es­ti­ca’ em 42 mm a dis­tân­cia entre ei­xos, con­ver­ti­da nu­ma mai­or ha­bi­ta­bi­li­da­de, man­ten­do as con­fi­gu­ra­ções de cin­co ou se­te lu­ga­res, con­so­an­te as ne­ces­si­da­des.

O no­vo de­se­nho co­lo­ca em ce­na uma atra­ti­va com­bi­na­ção entre ro­bus­tez e ‘cor­te’ des­por­ti­vo, acen­tu­a­da pe­los dois ní­veis de equi­pa­men­tos dis­po­ní­veis: xli­ne e M Sport. As­sim, po­de­re­mos ele­ger entre jan­tes de 18 a 22 po­le­ga­das e ti­rar par­ti­do de uma es­treia am­bi­ci­o­na­da: os fa­róis op- ci­o­nais La­ser­light, que me­lho­ram a efi­cá­cia da ilu­mi­na­ção de má­xi­mos pa­ra na­da me­nos do que 500 me­tros.

Mui­to mais so­fis­ti­ca­do

O in­te­ri­or es­tá subs­tan­ci­al­men­te à fren­te da an­te­ri­or ge­ra­ção, pe­la qua­li­da­de, pe­la tec­no­lo­gia e pe­lo es­pa­ço. O pai­nel de ins­tru­men­tos é di­gi­tal, com­ple­men­ta­do por um He­ad-up Dis­play mai­or e oti­mi­za­do nos grá­fi­cos 3D, ao pas­so que o ecrã do pai­nel fron­tal, li­gei­ra­men­te ori­en­ta­do

pa­ra o con­du­tor, com­ple­ta to­da a in­for­ma­ção. Uti­li­zá-lo se­rá fá­cil, uma vez po­der-se-á fa­zê-lo de for­ma tá­til, atra­vés do co­man­do idri­ve na con­so­la cen­tral, por voz ou até por ges­tos.

Co­mo já foi re­fe­ri­do, o X5 tem lo­ta­ção pa­ra cin­co ou se­te ocu­pan­tes. Se op­tar­mos pe­la ter­cei­ra fi­la op­ci­o­nal, a se­gun­da pode ser des­lo­ca­da lon­gi­tu­di­nal­men­te e os en­cos­tos de cos­tas re­ba­ti­dos de for­ma elé­tri­ca, com o in­tui­to de fa­ci­li­tar o aces­so à úl­ti­ma fi­la ou jo­gar com a ca­pa­ci­da­de da ba­ga­gei­ra, que va­ria entre os 645 e os 1.860 li­tros. Man­tém-se o por­tão tra­sei­ro bi­par­ti­do com fun­ção de mãos-li­vres pa­ra a aber­tu­ra. Há que des­ta­car tam­bém o no­vo te­to pa­no­râ­mi­co Pa­no­ra­ma Sky Loun­ge, que em con­du­ção no­tur­na ge­ra um efei­to de céu es­tre­la­do.

No seu lan­ça­men­to, pre­vis­to pa­ra no­vem­bro, o X5 irá dis­por de três mo­to­res: um a ga­so­li­na e dois Di­e­sel, to­dos de 3,0 li­tros e seis ci­lin­dros em li­nha. O xdri­ve40i anun­cia 340 CV, en­quan­to nas op­ções a ga­só­leo o xdri­ve30d ofe­re­ce 265 CV e o M50d che­ga aos 400 CV, gra­ças à com- bi­na­ção de qua­tro tur­bos. Mais adi­an­te che­ga­rão ou­tras mo­to­ri­za­ções, as­sim co­mo ver­sões ele­tri­fi­ca­das, co­mo um hí­bri­do Plug-in. To­das es­tas mo­to­ri­za­ções se­rão com­bi­na­das com uma ver­são oti­mi­za­da da cai­xa au­to­má­ti­ca Step­tro­nic, de con­ver­sor de bi­ná­rio e oi­to ve­lo­ci­da­des.

O mes­mo acon­te­ce com a tra­ção in­te­gral, que é de sé­rie em to-

da a ga­ma. A re­par­ti­ção de bi­ná­rio entre o ei­xo di­an­tei­ro e o tra­sei­ro é ago­ra mais efi­ci­en­te e rá­pi­da, e é dis­po­ni­bi­li­za­da uma con­fi­gu­ra­ção que pri­vi­le­gia a po­tên­cia nas ro­das pos­te­ri­o­res pa­ra uma con­du­ção mais des­por­ti­va. Além dis­so, há um blo­queio ele­tró­ni­co do di­fe­ren­ci­al tra­sei­ro, pa­ra in­cre­men­tar as su­as ap­ti­dões di­nâ­mi­cas, em as­so­ci­a­ção ao ní­vel M Sport ou ao pa­co­te Off-ro­ad. Cha­ma­ti­vas são igual­men­te as me­lho­ri­as in- tro­du­zi­das pe­la BMW no chas­sis do no­vo X5. De sé­rie, con­ta com uma ar­qui­te­tu­ra de du­plos tri ân­gu­los no trem di­an­tei­ro, sen­do de mul­ti­bra­ços atrás, e sem­pre com amor­te­ci­men­to con­tro­la­do ele­tro­ni­ca­men­te. Pa­ra fa­zer fa­ce à su­pe­ri­or po­tên­cia, a ver­são M50d apre­sen­ta uma ta­ra­gem de sus­pen­são mais fir­me.

Mai­or agi­li­da­de

As evo­lu­ções de chas­sis con­tam com no­vi­da­des de pe­so, co­mo o sis­te­ma de bar­ras es­ta­bi­li­za­do­ras ati­vas e qua­tro ro­das di­re­ci­o­nais, além de sus­pen­são pneu­má­ti­ca em am­bos os ei­xos. A es­ta­bi­li­za­ção ati­va re­cor­re a mo­to­res elé­tri­cos gi­ra­tó­ri­os pa­ra com­pen­sar e pra­ti­ca­men­te anu­lar o ro­la­men­to da car­ro­ça­ria

A par­tir do smartpho­ne se­rá pos­sí­vel ace­der, ar­ran­car e per­so­na­li­zar o X5

em cur­va, dan­do ao chas­sis re­a­ções mais vi­vas e um com­por­ta­men­to mais con­sis­ten­te em apoio.

Quan­to à di­re­ção ati­va in­te­gral, es­ta fun­ci­o­na de for­ma ele­tro­me­câ­ni­ca e per­mi­te que as ro­das tra­sei­ras vi­rem no mes­mo sen­ti­do das di­an­tei­ras quan­do se cir­cu­la a al­ta ve­lo­ci­da­de, pa­ra au­men­tar a es­ta­bi­li­da­de, ou no sen­ti­do opos­to, a bai­xa ve­lo­ci­da­de, pa­ra oti­mi­zar a agi­li­da­de e o de­sem­pe­nho em pe­que­nas ma­no­bras.

Por seu tur­no, a sus­pen­são pneu­má­ti­ca tem fun­ções au­to­má­ti­cas, co­mo re­bai­xar a al­tu­ra do veí­cu­lo ao so­lo em dois cen­tí­me­tros aci­ma dos 138 km/h, em­bo­ra o con­du­tor pos­sa co­man­dá-la ma­nu­al­men­te. Em si­tu­a­ções de to­do-o-ter­re­no e pa­ra ul­tra­pas­sar obs­tá­cu­los (a bai­xa ve­lo­ci­da­de) a sus­pen­são pode ser ele­va­da qua­tro cen­tí­me­tros fa­ce à po­si­ção stan­dard, ou, pe­lo con­trá­rio, pode ser re­bai­xa­da em qua­tro cen­tí­me­tros, quan­do pa­ra­do, pa­ra fa­ci­li­tar o aces­so ou a saí­da e car­ga e des­car­ga da ba­ga­gei­ra.

Avan­ça­da e ge­ne­ro­sa é a pa­nó­plia de as­sis­ten­tes de con­du­ção e de co­nec­ti­vi­da­de. A ele­men­tos co­mo o crui­se con­trol ati­vo, tra­va­gem au­tó­no­ma de emer­gên­cia, as­sis­ten­te de des­vio de fai­xa, aler­ta de trân­si­to nos cru­za­men­tos e na tra­sei­ra, o X5 acres­cen­ta ain­da um in­te­res­san­te sis­te­ma de pa­ra­gem au­to­má­ti­ca, ca­paz de pa­rar o veí­cu­lo se o con­du­tor fi­car im­pe­di­do em ple­na mar­cha (por um pro­ble­ma de saú­de), bem co­mo um as­sis­ten­te de mar­cha-atrás. Es­te sis­te­ma per­mi­te ‘des­fa­zer’ os úl­ti­mos 80 me­tros per­cor­ri­dos pre­vi­a­men­te – em sen­ti­do in­ver­so –, as­su­min­do o con­tro­lo da di­re­ção, o que se re­ve­la de gran­de uti­li­da­de na ho­ra de ma­no­brar em es­pa­ços aper­ta­dos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.