Cão Ju­ris: Cha­mem a po­lí­cia… ão ão ão

Em mês de fé­ri­as de ve­rão, nós hu­ma­nos já só pen­sa­mos nas nos­sas tão de­se­ja­das fé­ri­as, o que sig­ni­fi­ca tam­bém mais tem­po de qua­li­da­de com os nos­sos ani­mais, mas, (in­fe­liz­men­te) em mui­tos ca­sos sig­ni­fi­ca tam­bém que mui­tos ani­mais têm co­mo “des­ti­no de fé­ria

Caes & Companhia - - Nesta Edição -

Ca­sos não fal­tam, to­dos nós sa­be­mos, mas du­ran­te quan­to tem­po mais va­mos con­ti­nu­ar a ver ani­mais aban­do­na­dos por es­sas es­tra­das fo­ra, ou fe­cha­dos em va­ran­das e quin­tais, ao sol sem qu­al­quer ti­po de sombra, com fal­ta de água e de ali­men­to... Pois bem, são es­te ti­po de ca­sos que devem ser de­nun­ci­a­dos às au­to­ri­da­des, por­que nun­ca é de­mais afir­mar que o aban­do­no é cri­me e que os maus-tra­tos são cri­me.

Pro­je­to De­fe­sa Animal

Nes­te pon­to, gos­ta­ría­mos de dar os pa­ra­béns ao Co­man­do Me­tro­po­li­ta­no de Lis­boa da PSP, pe­lo lan­ça­men­to do Pro­je­to De­fe­sa Animal, im­ple­men­ta­do em 2015, e que atu­al­men­te é um pro­je­to mo­de­lo pa­ra no­vas ini­ci­a­ti­vas do mes­mo gé­ne­ro.

A atu­a­ção dos Agen­tes in­se­ri­dos nes­te pro­je­to, con­subs­tan­cia-se em du­as ver­ten­tes: por um la­do, pro­mo­vem um mai­or co­nhe­ci­men­to acer­ca do que fa­zer pe­ran­te um cri­me de maus tra­tos ou de aban­do­no de ani­mais de com­pa­nhia, re­a­li­zan­do tam­bém cam­pa­nhas de pre­ven­ção e de sen­si­bi­li­za­ção. E, por ou­tro la­do, re­ce­bem to­dos os aler­tas res­pei­tan­tes a abu­sos co­me­ti­dos, atra­vés de email (de­fe­sa­ni­mal@psp.pt) ou de te­le­fo­ne (217 654 242), pro­ce­den­do pos­te­ri­or­men­te ao seu tra­ta­men­to e en­ca­mi­nha­men­to pa­ra as en­ti­da­des com­pe­ten­tes.

A atu­a­ção dos Agen­tes do Pro­je­to De­fe­sa Animal é assegurada por equi­pas es­pe­ci­al­men­te vo­ca­ci­o­na­das pa­ra pro­ce­de­rem a ave­ri­gua­ções de de­nún­ci­as, em to­da a sua área de atu­a­ção, sen­do a sua for­ma­ção assegurada atra­vés da ce­le­bra­ção de pro­to­co­los e par­ce­ri­as com en­ti­da­des es­pe­ci­a­li­za­das.

Au­men­to da cons­ci­en­ci­a­li­za­ção so­ci­al

De fac­to, os pró­pri­os nú­me­ros da PSP apon­tam pa­ra um au­men­to da cons­ci­en­ci­a­li­za­ção so­ci­al des­tes fe­nó­me­nos e pa­ra um re­co­nhe­ci­men­to da con­fi­an­ça de­po­si­ta­da na PSP, en­quan­to de­fen­so­ra dos Di­rei­tos dos Ani­mais. Nes­te sen­ti­do e no âm­bi­to do Pro­je­to De­fe­sa Animal, re­gis­tou-se um au­men­to de 38,5% do nú­me­ro de ca­sos de­nun­ci­a­dos por ci­da­dãos e en­ti­da­des no pri­mei­ro tri­mes­tre de 2018, pas­san­do de 293 de­nún­ci­as va­li­da­das em 2017 pa­ra 406 em 2018.

Em to­do o país

Es­te foi um pas­so im­por­tan­te, mas in­fe­liz­men­te ain­da te­mos um lon­go ca­mi­nho a per­cor­rer... pa­ra já o pro­je­to De­fe­sa Animal ape­nas se en­con­tra a ser apli­ca­do no Con­ce­lho de Lis­boa, ser­vin­do, con­tu­do, de apoio a atu­a­ções de ou­tras for­ças de au­to­ri­da­de por to­do o país.

Tor­na-se as­sim fun­da­men­tal, que ou­tros meio so­ci­ais, e até mes­mo po­lí­ti­cos, as­su­mam o com­pro­mis­so de cons­ci­en­ci­a­li­zar e de in­for­mar os ci­da­dãos so­bre o que de fac­to con­subs­tan­cia os maus-tra­tos ani­mais e que, aci­ma de tu­do, con­si­gam as­se­gu­rar al­ter­na­ti­vas em ter­mos de alo­ja­men­to e cui­da­dos, nos ca­sos em que os ani­mais são efe­ti­va­men­te mal­tra­ta­dos.

De­nun­cie!

Por is­so, es­te ve­rão (e du­ran­te o res­to do ano tam­bém), se vir um animal a ser aban­do­na­do ou mal­tra­ta­do de­nun­cie… por­que efe­ti­va­men­te exis­tem pes­so­as que se im­por­tam e jun­tos po­de­mos fa­zer a di­fe­ren­ça. ■

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.