DE­CI­SÃO DO TRI­BU­NAL CONS­TI­TU­CI­O­NAL DEI­XA LI­MA MAIS PER­TO DA PRI­SÃO

Correio da Manha - - Primeira Página - ANTÓNIO SÉR­GIO AZENHA NO­TÍ­CIA EXCLUSIVA DA EDI­ÇÃO EM PA­PEL

DE­CI­SÃO Tri­bu­nal Cons­ti­tu­ci­o­nal chum­ba o úl­ti­mo re­cur­so de Do­min­gos Du­ar­te Li­ma pa­ra evi­tar o cum­pri­men­to de seis anos de ca­deia PRO­CES­SO Ex- deputado tem 10 di­as pa­ra re­cla­mar pa­ra a con­fe­rên­cia

Do­min­gos Du­ar­te Li­ma, an­ti­go deputado do PSD, per­deu o úl­ti­mo re­cur­so pa­ra evi­tar o cum­pri­men­to da pe­na de seis anos de pri­são, no âm­bi­to de um pro­ces­so do BPN. Na úl­ti­ma se­gun­da-fei­ra, 5 de no­vem­bro, o Tri­bu­nal Cons­ti­tu­ci­o­nal (TC) de­ci­diu não ad­mi­tir o re­cur­so do an­ti­go par­la­men­tar. Com es­ta de­ci­são, Du­ar­te Li­ma es­tá ca­da vez mais per­to de ser de­ti­do na ca­deia, ain­da que pos­sa re­cla­mar pa­ra a con­fe­rên­cia de juí­zes do TC.

O acór­dão do TC, as­si­na­do por Te­les Pe­rei­ra, re­fe­re que, ape­sar da con­sul­ta dos vo­lu­mes do pro­ces­so, não foi en­con­tra­da in­for­ma­ção re­la­ti­va ao ob­je­to do re-

Do­min­gos Du­ar­te Li­ma

nas­ceu em Poi­a­res, Pe­so da Ré­gua, em 20 de no­vem­bro de 1955. A par­tir de 1956, a fa­mí­lia re­si­diu em Mi­ran­da do Dou­ro.

Com o apoio de uma in­flu­en­te fa­mí­lia lo­cal, em 1974 pas­sou a vi­ver em Lis­boa, on­de fez o li­ceu e o cur­so de Di­rei­to. Ad­vo­ga­do, foi elei­to deputado, pe­la pri­mei­ra vez, em 1983, por Bragança. Exer­ceu es­se car­go até 1995 e de­pois de 1999 a 2002 e de 2005 a 2009. cur­so apre­sen­ta­do pe­lo ex-deputado. Daí que a de­ci­são do TC te­nha si­do de “não co­nhe­cer do ob­je­to do re­cur­so in­ter­pos­to por Do­min­gos Du­ar­te Li­ma.”

Sen­do uma de­ci­são su­má­ria, por ser as­si­na­da por um úni­co juiz, o ex-deputado po­de re­cla­mar, no pra­zo de 10 di­as, pa­ra a con­fe­rên­cia de juí­zes do TC, nos ter­mos do ar­ti­go 78-A da lei do TC. Na prá­ti­ca, Du­ar­te Li­ma tem até 19 de no­vem­bro pa­ra apre­sen­tar es­sa re­cla­ma­ção.

Da­da a re­la­ti­va pro­xi­mi­da­de do Na­tal e do fim do ano, tu­do in­di­ca que Du­ar­te Li­ma pos­sa con­ti­nu­ar em li­ber­da­de até ao fi­nal de 2018. O CM ten­tou fa­lar com Raul So­a­res da Vei­ga, ad­vo­ga­do de Du­ar­te Li­ma, mas, até ao fe­cho des­ta edi­ção, não foi pos­sí­vel.

O ex-deputado foi con­de­na­do, em no­vem­bro de 2014, a 10 anos de pri­são em pri­mei­ra ins­tân­cia, no ca­so do BPN re­la­ci­o­na­do com o fun­do de in­ves­ti­men­to imo­bi­liá­rio Homeland. Em fa­se pos­te­ri­or, o Tri­bu­nal da Re­la­ção de Lis­boa con­fir­mou a con­de­na­ção, mas re­du­ziu a pe­na de pri­são de dez pa­ra seis anos, em cú­mu­lo ju­rí­di­co.

Ne s t e p r o - c e s s o , o e x-deputado foi acu­sa­do de be­ne­fi­ci­ar de cré­di­tos do BPN de mais de 50 mi­lhões de eu­ros, que per­mi­ti­ram ao fun­do Homeland ad­qui­rir ter­re­nos em Oei­ras. Pa­ra a pro­xi­mi­da­de des­se lo­cal, es­ta­va pro­je­ta­da a cons­tru­ção da fu­tu­ra se­de do Ins­ti­tu­to Por­tu­guês de On­co­lo­gia (IPO).

BPN CON­CE­DEU CRÉ­DI­TOS DE MAIS DE 50 MI­LHÕES DE EU­ROS AO HOMELAND

Du­ar­te Li­ma foi acu­sa­do dos cri­mes de bur­la qua­li­fi­ca­da e bran­que­a­men­to de ca­pi­tais, no âm­bi­to do ca­so BPN

Acór­dão do Tri­bu­nal Cons­ti­tu­ci­o­nal tem da­ta de 5 de no­vem­bro de 2018

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.