“Sem­pre que saio de ca­sa, te­nho me­do de não vol­tar”

Correio da Manha - - Portugal - B.

“Sem­pre que saio de ca­sa, te­nho me­do de não vol­tar.” A fra­se do gu­ar­da Paulo Fer­nan­des re­su­me bem o protesto dos guar­das pri­si­o­nais pe­la re­vi­são do es­ta­tu­to pro­fis­si­o­nal. On­tem, es­se protesto trans­for­mou-se nu­ma vi­gí­lia. Mu­ni­dos de co­mi­da e aga­sa­lhos, en­tre 30 e 40 guar­das acam­pa­ram fren­te ao Pa­lá­cio de Be­lém pa­ra fa­zer um ape­lo ao Pre­si­den­te: fa­ça uma vi­si­ta ao Es­ta­be­le­ci­men­to Pri­si­o­nal de Lisboa, tal co­mo pro­me­teu em fe­ve­rei­ro, pa­ra ver as con­di­ções de tra­ba­lho.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.