MAIS PAIS AUTORIZAM CA­SA­MEN­TO DE ME­NO­RES

SÃO VA­LEN­TIM No Dia dos Na­mo­ra­dos, UNICEF re­lem­bra em Por­tu­gal o au­men­to de ado­les­cen­tes que são su­jei­tos ao ma­tri­mó­nio EVO­LU­ÇÃO Em 2015, ca­sa­ram 101 me­no­res; em 2019, fo­ram 171

Correio da Manha - - Primeira Página - JOÃO SA­RA­MA­GO NO­TÍ­CIA EX­CLU­SI­VA DA EDI­ÇÃO EM PA­PEL

Por­tu­gal re­gis­ta um nú­me­ro cres­cen­te de pais que autorizam os fi­lhos me­no­res a ca­sar. Em 2015 ca­sa­ram 101 ado­les­cen­tes com 16 ou 17 anos. Já no úl­ti­mo ano hou­ve 171 noi­vos me­no­res. No dia de São Va­len­tim, da­ta que ce­le­bra o na­mo­ro, a UNICEF re­lem­bra que há jo­vens e m Por t u g a l em ida­de pa­ra na­mo­rar que são su­jei­tos ao ca­sa­men­to. Uma de­ci­são re­pro­vá­vel pa­ra o or­ga­nis­mo das Na­ções Uni­das, que con­si­de­ra o ca­sa­men­to in­fan­til “uma vi­o­la­ção do di­rei­to da cri­an­ça à au­to­no­mia e à in­te­gri­da­de fí­si­ca”.

“As cri­an­ças – to­dos os se­res hu­ma­nos com me­nos de 18 anos – não dis­põem de ca­pa­ci­da­de pa­ra dar o con­sen­ti­men­to li­vre e es­cla­re­ci­do so­bre o ca­sa­men­to”, dis­se ao CM a di­re­to­ra-exe­cu­ti­va da UNICEF Por­tu­gal, Be­a­triz Im­pe­ra­to­ri.

De acor­do com os da­dos do Mi­nis­té­rio da Jus­ti­ça, as me­no­res ca­sa­das são em mui­to mai­or nú­me­ro do que os ra­pa­zes. Em 2019, ca­sa­ram 121 ra­pa­ri­gas e 50 ra­pa­zes com me­nos de 18 anos.

Num to­tal de 130 ca­sa­men­tos, hou­ve 41 em que am­bos os noi­vos ti­nham me­nos de 18 anos, e 89 em que um dos noi­vos era adul­to. Des­tes úl­ti­mos, a es­ma­ga­do­ra mai­o­ria, num to­tal de 80, ti­nha por adul­to um ho­mem. Há tam­bém a re­gis­tar no­ve ma­tri­mó­ni­os em que o adul­to é do se­xo fe­mi­ni­no.

A ce­le­bra­ção de ca­sa­men­tos an­tes dos 18 anos é, con­tu­do, se­ri­a­men­te con­tes­ta­da, le­van­do a que o co­mi­té das Na­ções Uni­das pa­ra os Di­rei­tos das Cri­an­ças te­nha ins­ta­do Por­tu­gal a mu­dar a le­gis­la­ção.

A lei per­mi­te o ma­tri­mó­nio an­tes dos 18 anos, des­de que os nu­ben­tes te­nham a au­to­ri­za­ção dos pais, ou na fal­ta des­ta au­to­ri­za­ção, do Con­ser­va­dor do Re­gis­to Ci­vil. O ca­sa­men­to an­tes dos 18 anos não ga­ran­te, con­tu­do, a ple­na ca­pa­ci­da­de de exer­cí­cio de di­rei­tos. Vo­tar só é per­mi­ti­do aos 18 anos, tal co­mo ter a car­ta de con­du­ção. Tam­bém pa­ra efe­tu­a­rem des­lo­ca­ções ao es­tran­gei­ros os me­no­res ne­ces­si­ta­ram de au­to­ri­za­ção dos pais.

ME­NO­RES DE 18 ANOS NÃO DIS­PÕEM DE CA­PA­CI­DA­DE PA­RA DE­CI­DI­REM UNIÃO

Aço­res com ma­tri­mó­nio no fe­mi­ni­no

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.