Correio da Manha

Antigo presidente da ‘Briosa’ condenado por abuso fiscal

CONDENADO Antigo presidente com pena suspensa por fuga aos imposto

- MÁRIO FREIRE

Oantigo presidente da Académica, José Eduardo Simões, e outros dois elementos da sua antiga direção foram ontem condenados no Tribunal de Coimbra por abuso fiscal no desempenho de funções, a penas entre os dois e os quatro anos e meio de prisão, todas suspensas pelo período de cinco anos. A Académica de Coimbra foi também condenada ao pagamento de uma multa de seis mil euros.

Em causa está uma dívida de 820 mil euros - cujo montante “já foi abatido à Autoridade Tributária”-, que diz respeito à falta de pagamentos dos valores mensais ao Estado, entre janeiro e setembro de 2015.

Os arguidos reconhecer­am a dívida, “perante a dificuldad­e de tesouraria e à opção de pagar outros encargos, como salários e fornecedor­es”, defendeu José Eduardo Simões, condenado a dois anos de prisão, com pena suspensa no período de cinco anos e sujeito ao pagamento da dívida à Autoridade Tributária. Os outros elementos da sua direção viram as penas suspensas por igual período, mas com penas de prisão de três e de quatro anos e meio.

Uma decisão considerad­a pesada pelas defesas, que vão recorrer. “O Estado não foi lesado porque aceitou o pagamento da dívida em prestações com juros, que tem sido cumprido”, defendeu Afonso Pedrosa, advogado da Briosa . O tribunal considerou “a conduta grave por colocar em causa o Estado do direito social, o que não pode acontecer, tendo de se punir quem não cumpre fiscalment­e”.

ARGUIDOS ASSUMIRAM DÍVIDA E DIFICULDAD­ES DE TESOURARIA

 ??  ?? José Eduardo Simões, ex-presidente da Académica (ao centro), foi ontem punido com dois anos de prisão
José Eduardo Simões, ex-presidente da Académica (ao centro), foi ontem punido com dois anos de prisão

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal