‘Apa­gão’ dos pon­tos pro­vo­ca pro­tes­tos

Fun­ci­o­ná­ri­os pú­bli­cos que vão ser au­men­ta­dos pa­ra 635 eu­ros po­dem per­der os di­rei­tos acu­mu­la­dos pa­ra pro­mo­ção na car­rei­ra. Sin­di­ca­tos re­jei­tam pro­pos­ta

Destak - - ATUALIDADE - JOÃO MO­NIZ Com Agên­cia Lu­sa

Oque os sin­di­ca­tos da Fun­ção Pú­bli­ca te­mi­am po­de con­fir­mar-se. Os 70 mil tra­ba­lha­do­res que vão ver os seus sa­lá­ri­os su­bir pa­ra 635 eu­ros de­ve­rão per­der os pon­tos da ava­li­a­ção de de­sem­pe­nho dos úl­ti­mos anos que da­ri­am di­rei­to à pro­gres­são re­mu­ne­ra­tó­ria. A in­for­ma­ção foi on­tem con­fir­ma­da pe­la Fren­te Co­mum após uma reu­nião com o Go­ver­no.

Na prá­ti­ca, ha­ve­rá ca­sos de pes­so­as be­ne­fi­ci­a­das e ou­tras pre­ju­di­ca­das. Um tra­ba­lha­dor que ga­nhe 607 eu­ros por ter re­ce­bi­do me­ta­de do va­lor da pro­gres­são de­vi­da pas­sa de ime­di­a­to pa­ra os 635 eu­ros, não ten­do de es­pe­rar por de­zem­bro de 2019. Mas quem ti­nha no­ve pon­tos (fal­tan­do ape­nas um pa­ra a pro­gres­são pa­ra o pró­xi­mo ní­vel re­mu­ne­ra­tó­rio, que é de 683 eu­ros), fi­ca­rá sem os mes­mos, rei­ni­ci­an­do a con­ta­gem.

“O Go­ver­no não es­tá a cumprir a lei” com es­ta so­lu­ção, ga­ran­tiu on­tem Ana Avoila, da Fren­te Co­mum. Daí que a es­tru­tu­ra vá avan­çar com a ação de pro­tes­to pre­vis­ta pa­ra fe­ve­rei­ro, que po­de­rá ser uma gre­ve ou uma ma­ni­fes­ta­ção na­ci­o­nal. Con­tu­do, a FESAP re­ve­lou que o Go­ver­no mos­trou “sen­si­bi­li­da­de” pa­ra en­con- trar uma so­lu­ção à pos­te­ri­o­ri que evi­te “in­jus­ti­ças”.

CGTP quer aumentos de 4%

A Con­fe­de­ra­ção Ge­ral dos Tra­ba­lha­do­res Por­tu­gue­ses (CGTP) apro­vou on­tem, em ple­ná­rio, a in­ten­si­fi­ca­ção das ações de lu­ta en­tre ja­nei­ro e mar­ço, exi­gin­do o au­men­to ge­ral dos sa­lá­ri­os em, pe­lo me­nos, 4% com acrés­ci­mo não in­fe­ri­or a 40 eu­ros e a su­bi­da do sa­lá­rio mí­ni­mo pa­ra 650 eu­ros.

A CGTP con­vo­cou ain­da uma con­cen­tra­ção no dia em que a pro­pos­ta de lei que al­te­ra o Có­di­go do Tra­ba­lho for apre­sen­ta­da pa­ra vo­ta­ção na As­sem­bleia da Re­pú­bli­ca. De­fen­den­do que a pro­pos­ta não res­pei­ta a Cons­ti­tui­ção, no­me­a­da­men­te ao aca­bar com o pe­río­do ex­pe­ri­men­tal e co­lo­car em cau­sa a se­gu­ran­ça no em­pre­go, a in­ter­sin­di­cal pe­de que os par­ti­dos a chum­bem ou que o Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca a ve­te.

Ana Avoila (Fren­te Co­mum) ad­mi­te gre­ve ou con­cen­tra­ção na­ci­o­nal em fe­ve­rei­ro

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.