Pro­te­ção ci­vil vai avi­sar ci­da­dãos

Por­tu­gue­ses vão pas­sar a re­ce­ber avi­sos da Pro­te­ção Ci­vil ou en­ti­da­des mu­ni­ci­pais pa­ra a pos­si­bi­li­da­de da ocor­rên­cia de um aci­den­te gra­ve ou de uma catástrofe

Destak - - CIDADES - RE­DA­ÇÃO re­da­[email protected]­tak.pt

Os por­tu­gue­ses vão co­me­çar a re­ce­ber avi­sos da Pro­te­ção Ci­vil ou en­ti­da­des mu­ni­ci­pais pa­ra a pos­si­bi­li­da­de da ocor­rên­cia de um aci­den­te gra­ve ou de uma catástrofe, se­gun­do o no­vo sis­te­ma já pu­bli­ca­do em Diá­rio da Re­pú­bli­ca. O no­vo de­cre­to-lei que ins­ti­tui o sis­te­ma de mo­ni­to­ri­za­ção e co­mu­ni­ca­ção de ris­co, de aler­ta es­pe­ci­al e de avi­so à po­pu­la­ção es­ta­be­le­ce as ori­en­ta­ções pa­ra o flu­xo da in­for­ma­ção en­tre as au­to­ri­da­des e agen­tes de pro­te­ção ci­vil, en­ti­da­des téc­ni­co-ci­en­tí­fi­cas e de­mais en­ti­da­des en­vol­vi­das fa­ce à imi­nên­cia ou ocor­rên­cia de aci­den­te gra- ve ou catástrofe. As­sim, a po­pu­la­ção re­ce­be­rá avi­sos de pro­te­ção ci­vil quan­do se es­tá pe­ran­te a pos­si­bi­li­da­de da ocor­rên­cia de um aci­den­te gra­ve ou catástrofe, sen­do in­for­ma­da so­bre as me­di­das de au­to­pro­te­ção a ado­tar e es­te avi­so po­de ser pre­ven­ti­vo ou de ação, con­so­an­te o fim a que se des­ti­na.

Avi­sos: pre­ven­ti­vo e de ação

Se­gun­do a no­va le­gis­la­ção, o “avi­so pre­ven­ti­vo” se­rá emi­ti­do com o ob­je- ti­vo de in­for­mar a po­pu­la­ção so­bre o au­men­to de de­ter­mi­na­do ris­co nu­ma de­ter­mi­na­da área ge­o­grá­fi­ca, en­quan­to o “avi­so de ação” tem por mis­são in­du­zir os por­tu­gue­ses a ado­tar me­di­das de au­to­pro­te­ção con­cre­tas em ca­so de ocor­rên­cia de um aci­den­te gra­ve ou catástrofe num pe­río­do tem­po­ral es­pe­cí­fi­co nu­ma de­ter­mi­na­da re­gião.

A po­pu­la­ção po­de vir a re­ce­ber os avi­sos dos cen­tros de co­or­de­na­ção ope­ra­ci­o­nal de ní­vel na­ci­o­nal, re­gi­o­nal e dis­tri­tal, bem co­mo da co­mis­são mu­ni­ci­pal de pro­te­ção ci­vil, sen­do a Au­to­ri­da­de Na­ci­o­nal de Pro­te­ção Ci­vil e os res­pe­ti­vos ser­vi­ços mu­ni­ci­pais de pro­te­ção ci­vil os res­pon­sá­veis pe­la sua di­fu­são.

Aler­tas fei­tos por cor­reio ele­tró­ni­co, re­des de co­mu­ni­ca­ções fi­xas ou mó­veis e re­de de ra­di­o­co­mu­ni­ca­ções de emer­gên­cia

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.