O inex­pe­ri­en­te Kai­ser che­ga pa­ra re­no­var o Spor­ting

Com um cur­rí­cu­lo cur­to, o no­vo trei­na­dor dos “leões” deu car­tas na for­ma­ção de jo­ga­do­res

Edição Público Lisboa - - FRONT PAGE - Pau­lo Cu­ra­do pcu­ra­do@pu­bli­co.pt

Foi no Ajax que o no­vo trei­na­dor do Spor­ting, Mar­cel Kei­zer, al­can­çou, si­mul­ta­ne­a­men­te, o pi­co e o pon­to mais bai­xo da sua car­rei­ra co­mo téc­ni­co. Tu­do em ape­nas uma tem­po­ra­da e meia. Ao ser­vi­ço da equi­pa B do his­tó­ri­co de Ames­ter­dão en­cer­rou a épo­ca de 2016-17 co­mo vi­ce-cam­peão da II Di­vi­são ho­lan­de­sa e a qua­li­da­de do fu­te­bol pra­ti­ca­do le­vou-o à equi­pa prin­ci­pal, pa­ra uma efé­me­ra ex­pe­ri­ên­cia de 174 di­as. Aca­ba­ria des­pe­di­do pe­los fra­cos de­sem­pe­nhos da equi­pa.

Não se po­de di­zer que Fre­de­ri­co Va­ran­das não te­nha sur­pre­en­di­do o uni­ver­so “le­o­ni­no” com a es­co­lha do su­ces­sor de Jo­sé Pe­sei­ro. Um ho­lan­dês, de 49 anos, com um cur­rí­cu­lo so­frí­vel e es­cas­sa ex­pe­ri­ên­cia ao mais al­to ní­vel com­pe­ti­ti­vo. Mes­mo na Ho­lan­da só che­gou aos es­ca­pa­ra­tes me­diá­ti­cos quan­do foi ines­pe­ra­da­men­te anun­ci­a­do co­mo trei­na­dor do Ajax.

“Qu­e­ro me­lho­rar a ca­da dia e es­pe­ro trans­mi­tir is­so aos meus jo­ga­do­res. Eu sou al­guém que diz as coi­sas co­mo são. Bom é bom. Mau é mau. Não gos­to de man­ter a mi­nha pró­pria tác­ti­ca fa­vo­ri­ta, mas ve­jo o que é me­lhor pa­ra a equi­pa”, apre­sen­tou-se Kei­zer na al­tu­ra. Não con­ven­ceu em Ames­ter­dão e o clu­be iria con­si­de­rá­lo mais tar­de um er­ro de cas­ting.

“A di­rec­ção per­deu a con­fi­an­ça nas su­as ha­bi­li­da­des [Mar­cel Kei­zer e res­tan­te equi­pa téc­ni­ca, que in­cluía a an­ti­ga gló­ria da for­ma­ção de Ames­ter­dão Den­nis Berg­kamp] pa­ra cum­prir as am­bi­ções do Ajax, ten­do uma sé­rie de maus de­sem­pe­nhos da equi­pa re­for­ça­do a de­ci­são”, jus­ti­fi­cou o clu­be, em co­mu­ni­ca­do, a 21 de De­zem­bro de 2017, seis me­ses de­pois da con­tra­ta­ção do téc­ni­co, por du­as tem­po­ra­das, mais uma de op­ção.

O Ajax se­guia no se­gun­do lu­gar do cam­pe­o­na­to, a cin­co pon­tos do lí­der PSV, mas fo­ram os de­sai­res nas res­tan­tes pro­vas em que a equi­pa es­te­ve en­vol­vi­da a di­ta­rem o des­ti­no de Kei­zer. A for­ma­ção de Ames­ter­dão fo­ra eli­mi­na­da nos oi­ta­vos-de-fi­nal da Ta­ça da Ho­lan­da pe­lo Twen­te e já ti­nha si­do igual­men­te afas­ta­da pre­ma­tu­ra­men­te das com­pe­ti­ções eu­ro­pei­as.

Kei­zer ti­nha si­do pro­mo­vi­do da equi­pa B, co­nhe­ci­da co­mo “Jong Ajax”, em Ju­nho des­se ano pa­ra ren­der Pe­ter Bosz, que se trans­fe­ri­ra pa­ra o ban­co dos ale­mães do Bo­rus­sia Dort­mund. O bom tra­ba­lho ao ser­vi­ço dos jo­vens da for­ma­ção se­cun­dá­ria, le­va­ria o di­rec­tor-ge­ral do fu­te­bol do Ajax, Edwin van der Sar, an­ti­ga es­tre­la do Ajax e da se­lec­ção ho­lan­de­sa, a apos­tar no ain­da inex­pe­ri­en­te téc­ni­co, o que la­men­ta­ria pos­te­ri­or­men­te.

“Não es­ta­mos con­fi­an­tes de po­der al­can­çar o ní­vel que es­ta­mos à pro­cu­ra pa­ra o Ajax des­ta ma­nei­ra. Eu ar­re­pen­do-me dis­so [da op­ção Kei­zer], jun­ta­men­te com o con­se­lho de ad­mi­nis­tra­ção”, ad­mi­tiu o an­ti­go guar­da-re­des, qua­tro ve­zes cam­peão eu­ro­peu.

So­bri­nho de Pi­et Kei­zer, que bri­lhou ao ser­vi­ço do Ajax, Mar­cel te­ve uma car­rei­ra dis­cre­ta tam­bém co­mo jo­ga­dor. Foi for­ma­do nas es­co­las do clu­be de Ames­ter­dão, que re­pre­sen­tou du­ran­te du­as tem­po­ra­das, ten­do ali­nha­do a mai­or par­te da sua car­rei­ra co­mo mé­dio ao ser­vi­ço de em­ble­mas mo­des­tos da Ho­lan­da. E nes­te pa­ta­mar se man­te­ve gran­de par­te do seu per­cur­so de trei­na­dor, ini­ci­a­do há 14 anos.

Após a cur­ta ex­pe­ri­ên­cia no Ajax, aca­bou por ter a sua pri­mei­ra ex­pe­ri­ên­cia fo­ra da Ho­lan­da, já es­ta épo­ca, ao ser­vi­ço do Al Ja­zi­ra, dos Emi­ra­dos Ára­bes Uni­dos (on­de fez 15 jo­gos e re­gis­tou se­te vi­tó­ri­as e três der­ro­tas). Ini­ci­a­rá fun­ções em Al­va­la­de na pró­xi­ma se­gun­da-fei­ra, ten­do as­si­na­do um vín­cu­lo com o Spor­ting até 30 de Ju­nho de 2021, se­gun­do con­fir­mou na úl­ti­ma quin­ta-fei­ra a SAD (So­ci­e­da­de Anó­ni­ma Des­por­ti­va) do Spor­ting à CMVM (Co­mis­são do Mer­ca­do de Va­lo­res Mo­bi­liá­ri­os).

Nos “leões” irá trei­nar dois com­pa­tri­o­tas, Bas Dost e Luc Cas­taig­nos, e uma equi­pa que, ape­sar das re­cen­tes con­vul­sões, ocu­pa o ter­cei­ro lu­gar do cam­pe­o­na­to, a dois pon­tos dos lí­de­res FC Por­to e Sp. Bra­ga.

Na Ho­lan­da é des­cri­to co­mo mais um dis­cí­pu­lo da es­co­la do mí­ti­co Johan Cruijff, que pri­vi­le­gia o fu­te­bol ata­can­te, com qua­li­da­de de pos­se de bo­la, pres­são al­ta e ra­pi­dez de exe­cu­ção. É tam­bém co­nhe­ci­do pe­la for­ma com­pe­ten­te co­mo tra­ba­lha e pro­mo­ve jo­ga­do­res jo­vens des­de os es­ca­lões de for­ma­ção.

E es­te te­rá si­do o fac­tor de­ci­si­vo pa­ra a sua con­tra­ta­ção. Fre­de­ri­co Va­ran­das quer re­cu­pe­rar os per­ga­mi­nhos da Aca­de­mia de Al­co­che­te e con­ta com o ho­lan­dês pa­ra a ta­re­fa. Um pro­ces­so que le­va o seu tem­po, al­go que ra­ra­men­te se con­ju­ga com a im­pa­ci­ên­cia dos adep­tos por re­sul­ta­dos a cur­to pra­zo.

MI­CHA­EL KOOREN/REU­TERS

Mar­cel Kai­zer quan­do ocu­pou o car­go de trei­na­dor do Ajax, fun­ção que de­sem­pe­nhou por pou­co tem­po

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.