Agen­da pa­ra a Dé­ca­da na área da Saú­de vai ser en­tre­gue a Mar­ce­lo

Ins­ti­tui­ções do sec­tor reú­nem-se na ter­ça-fei­ra com o Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, que tinha pe­di­do um pac­to du­ra­dou­ro

Edição Público Lisboa - - POLÍTICA - Pro­pos­ta Mar­ga­ri­da Go­mes

O ape­lo do Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Mar­ce­lo Re­be­lo de Sousa, pa­ra que ha­ja um pac­to pa­ra a saú­de ba­se­a­do num pla­no de mé­dio e lo­go pra­zo foi le­va­do a sé­rio e na ter­ça-fei­ra uma de­le­ga­ção de pro­fis­si­o­nais do sec­tor vai en­tre­gar-lhe a Agen­da pa­ra a Dé­ca­da na área da Saú­de, que cons­ta das con­clu­sões da Con­ven­ção Na­ci­o­nal da Saú­de (CNS), que decorreu em Ju­nho, em Lis­boa.

O ape­lo do Pre­si­den­te, fei­to em 2016, le­vou a que cerca de 90 ins­ti­tui­ções da área da saú­de se jun­tas­sem na CNS “pa­ra apre­ci­ar e dar passos mai­o­res no sen­ti­do de um ver­da­dei­ro pac­to de saú­de pa­ra os por­tu­gue­ses”, vá­ri­as ve­zes de­fen­di­do por Mar­ce­lo. Ago­ra, uma de­le­ga­ção cons­ti­tuí­da pe­los oi­to bas­to­ná­ri­os da área da saú­de, o al­to-co­mis­sá­rio e o pre­si­den­te da co­mis­são or­ga­ni­za­do­ra da Con­ven­ção Na­ci­o­nal da Saú­de — Ma­nu­el Pi­zar­ro e Eu­ri­co Cas­tro Al­ves, res­pec­ti­va­men­te — vai reu­nir-se na ter­ça-fei­ra com o Pre­si­den­te. Pos­te­ri­or­men­te, as con­clu­sões da CNS se­rão en­tre­gues ao pri­mei­ro-mi­nis­tro e à Co­mis­são Par­la­men­tar de Saú­de.

Da­do o des­ta­que que o Pre­si­den­te tem da­do à saú­de — pa­ra a qual re­cla­ma um acor­do com o mai­or de­no­mi­na­dor co­mum en­tre par­ti­dos e par­cei­ros —, uma das ques­tões que de­ve­rão es­tar em ci­ma da me­sa é a ins­ti­tu­ci­o­na­li­za­ção da Con­ven­ção da Saú­de, mas pa­ra já des­co­nhe­ce-se se pas­sa­rá a ser anu­al ou se po­de­rá re­a­li­zar-se ano sim, ano não. A re­a­li­za­ção em 2019 des­te even­to po­de­rá, con­tu­do, es­tar com­pro­me­ti­da, uma vez que no pró­xi­mo ano ha­ve­rá três elei­ções: eu­ro­pei­as, le­gis­la­ti­vas e re­gi­o­nais.

Afir­man­do que o en­con­tro com o Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca tem um ca­rác­ter sim­bó­li­co, Mi­guel Guimarães, bas­to­ná­rio da Or­dem dos Mé­di­cos e chair­man da Con­ven­ção Na­ci­o­nal da Saú­de, pre­fe­re não se alon­gar em co­men­tá­ri­os, mas des­ta­ca a re­le­vân­cia que Mar­ce­lo tem da­do ao te­ma da saú­de e elo­gia a pre­o­cu­pa­ção.

“A saú­de pre­ci­sa de um pac­to, pre­ci­sa de es­ta­bi­li­da­de, pre­ci­sa de en­con­trar um ca­mi­nho pa­ra re­for­çar a ca­pa­ci­da­de de res­pos­ta do Ser­vi­ço Na­ci­o­nal de Saú­de e en­qua­drar aqui­lo que é a saú­de a ní­vel pri­va­do e social co­mo com­ple­men­to do SNS”, de­cla­rou ao PÚ­BLI­CO Mi­guel Guimarães. Se­gun­do o bas­to­ná­rio, “não há um fio con­du­tor na­qui­lo que são as po­lí­ti­cas de saú­de; não exis­tem ori­en­ta­ções pa­ra uma po­lí­ti­ca de saú­de sus­ten­tá­vel a cur­to e mé­dio pra­zo”. “Em ma­té­ria de saú­de, de­ve de ha­ver um compromisso en­tre os vá­ri­os par­ti­dos re­la­ti­va­men­te a ma­té­ri­as que são es­sen­ci­ais pa­ra ter­mos um Ser­vi­ço Na­ci­o­nal de Saú­de que te­nha uma boa com­ple­men­ta­ri­da­de en­tre o ser­vi­ço pú­bli­co e o ser­vi­ço pri­va­do e social”, de­fen­de.

“Se exis­tir um pac­to en­tre os prin­ci­pais par­ti­dos po­lí­ti­cos que fa­zem par­te da es­fe­ra da go­ver­na­ti­va ou, pre­fe­ren­ci­al­men­te, en­tre to­dos os par­ti­dos, is­so é um pas­so im­por­tan­te pa­ra co­me­çar­mos a fa­zer mais e me­lhor”, acres­cen­ta Mi­guel Guimarães, vin­can­do que aqui­lo que saiu da Con­ven­ção Na­ci­o­nal de Saú­de são ape­nas su­ges­tões que po­dem ser­vir de ori­en­ta­ção po­lí­ti­ca pa­ra os par­ti­dos no pró­xi­mo ano.

As 90 ins­ti­tui­ções en­vol­vi­das nes­te projecto es­tão to­das li­ga­das ao sec­tor da saú­de, mas pen­sam a saú­de de for­ma di­fe­ren­te por­que re­pre­sen­tam in­te­res­ses di­ver­sos. Há di­fe­ren­tes vi­sões so­bre o pa­pel do SNS. É a pri­mei­ra vez em Por­tu­gal que se jun­tam 90 ins­ti­tui­ções li­ga­das à saú­de. En­vol­vi­das nes­te projecto es­tão as oi­to or­dens pro­fis­si­o­nais da saú­de, vá­ri­os gru­pos pri­va­dos, as mi­se­ri­cór­di­as, as­so­ci­a­ções di­ver­sas, in­cluin­do de do­en­tes, e de­ze­nas de hos­pi­tais pú­bli­cos. mar­ga­ri­da.go­[email protected]­bli­co.pt

PAU­LO PI­MEN­TA

O bas­to­ná­rio da Or­dem dos Mé­di­cos é o chair­man da con­ven­ção

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.