Cos­ta faz a de­fe­sa da Eu­ro­pa con­tra o “ví­rus” do na­ci­o­na­lis­mo emer­gen­te

Pré-cam­pa­nha so­ci­a­lis­ta pa­ra as eu­ro­pei­as ar­ran­cou com con­ven­ção em Ta­vi­ra. Ou­tras ci­da­des se se­gui­rão

Edição Público Lisboa - - POLÍTICA - Eu­ro­pei­as Idá­lio Re­vez ida­lio.re­[email protected]­bli­co.pt

A pré-cam­pa­nha so­ci­a­lis­ta pa­ra as elei­ções eu­ro­pei­as ar­ran­cou on­tem no Algarve, com António Cos­ta a lem­brar que a Eu­ro­pa es­tá a ser ata­ca­da pe­lo “ví­rus do proteccionismo e do na­ci­o­na­lis­mo” emer­gen­tes, que es­tão a mi­nar os ali­cer­ces da so­li­da­ri­e­da­de en­tre os po­vos. Por to­do o país, a ter­mi­nar a 6 de Fe­ve­rei­ro em Gaia, o PS vai re­a­li­zar vá­ri­as con­ven­ções, em­pu­nhan­do a ban­dei­ra da mobilização: “A Eu­ro­pa es­tá em to­do o sí­tio”, dis­se o pri­mei­ro-mi­nis­tro e se­cre­tá­rio-ge­ral so­ci­a­lis­ta. Aos elei­to­res, lan­çou um ape­lo: ima­gi­nem o que se­ria Portugal fo­ra do es­pa­ço de li­vre cir­cu­la­ção eu­ro­peu.

Os desafios di­ta­dos pe­la glo­ba­li­za­ção, afir­mou Cos­ta em Ta­vi­ra, não te­rão su­ces­so se não fo­rem en­ca­ra­dos de for­ma solidária: “Ca­da país, iso­la­da­men­te, tem pou­cas pos­si­bi­li­da­des de ne­go­ci­ar com ou­tros paí­ses, co­mo os EUA ou a Chi­na.” O de­sen­vol­vi­men­to sus­ten­tá­vel, en­fa­ti­zou, pas­sa pe­la for­ma co­mo se­rão le­va­das à prá­ti­ca as po­lí­ti­cas am­bi­en­tais pa­ra re­du­ção do car­bo­no, mas tam­bém pe­la re­so­lu­ção dos pro­ble­ma das mi­gra­ções, “as­se­gu­ran­do a dig­ni­da­de da vi­da hu­ma­na”.

Num re­ca­do aos par­ti­dos à es­quer­da do PS, “àque­les que acham que se es­ti­vés­se­mos fo­ra do eu­ro es­ta­ría­mos me­lhor”, Cos­ta apon­tou os cus­tos eco­nó­mi­cos que o Rei­no Uni­do “já es­tá a pa­gar, com a desvalorização da libra, só com a ideia de que vão sair” da União Eu­ro­peia. Na quar­ta-fei­ra, o mi­nis­tro dos Ne­gó­ci­os Es­tran­gei­ros, Au­gus­to San­tos Sil­va, vai es­tar em Lou­lé a ex­pli­car o pro­gra­ma de con­tin­gên­cia do “Bre­xit” à co­mu­ni­da­de bri­tâ­ni­ca re­si­den­te na re­gião al­gar­via. “O que gos­ta­ria de as­se­gu­rar a to­dos é que, mes­mo nu­ma si­tu­a­ção de fal­ta de acor­do, to­dos po­de­rão con­ti­nu­ar a re­si­dir aqui, cal­ma e se­re­na­men­te “, re­a­fir­mou António Cos­ta, ga­ran­tin­do que os mes­mos di­rei­tos se apli­cam aos por­tu­gue­ses que vi­vem no Rei­no Uni­do.

Quan­to aos no­mes que po­de­rão vir a in­te­grar a lis­ta de de­pu­ta­dos ao Par­la­men­to Eu­ro­peu, o pre­si­den­te da Câ­ma­ra de Ta­vi­ra, Jor­ge Bo­te­lho, an­fi­trião do en­con­tro, apro­vei­tou pa­ra fa­zer lobby pe­lo Algarve, lem­bran­do que o se­cre­tá­rio de Es­ta­do das Pes­cas, Jo­sé Apo­li­ná­rio, e Ja­mi­la Ma­dei­ra fo­ram “dois bons exem­plos” de eu­ro­de­pu­ta­dos al­gar­vi­os que sou­be­ram de­fen­der a re­gião.

A “con­ven­ção” so­ci­a­lis­ta foi en­qua­dra­da por um con­jun­to de in­ter­ven­ções de em­pre­sá­ri­os e ou­tros pro­ta­go­nis­tas re­gi­o­nais, ali­nha­dos pe­la ideia da co­e­são eu­ro­peia. O mais crí­ti­co foi Hum­ber­to Tei­xei­ra: “Te­mos as­sis­ti­do a um ca­da vez mai­or cen­tra­lis­mo, não de Lis­boa, mas de Bru­xe­las, que im­põe re­gras sem ter em con­ta as es­pe­ci­fi­ci­da­des de ca­da país.” O em­pre­sá­rio, li­ga­do ao sec­tor da mo­der­na agri­cul­tu­ra dos fru­tos ver­me­lhos, lem­brou que o dé­fi­ce da ba­lan­ça eco­nó­mi­ca é de qua­tro mil mi­lhões de eu­ros por ano. “Des­truí­mos a nos­sa ca­pa­ci­da­de pro­du­ti­va, mas te­mos ca­pa­ci­da­de pa­ra pro­du­zir mui­to mais”, su­bli­nhou.

Nes­tas pró­xi­mas elei­ções, acres­cen­tou Cos­ta, “vão ter pe­la pri­mei­ra vez di­rei­to a vo­to os pri­mei­ros ci­da­dãos que já nasceram nes­te sé­cu­lo XXI”. E es­ta vai ser, dis­se, a no­va ge­ra­ção que “vai ter de en­con­trar, aqui em Portugal, to­das as opor­tu­ni­da­des pa­ra uma re­a­li­za­ção pes­so­al, pro­fis­si­o­nal e fa­mi­li­ar ple­na que te­ria se ti­ves­se nas­ci­do na Ale­ma­nha, Sué­cia ou em qual­quer um dos ou­tros paí­ses”.

LUÍS FORRA/LU­SA

António Cos­ta na con­ven­ção so­ci­a­lis­ta em Ta­vi­ra: “A Eu­ro­pa es­tá em to­do o sí­tio”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.