A FO­TO DA SE­MA­NA

Edição Público Porto - - ECONOMIA -

O no­vo pre­si­den­te do BCP es­tá a co­me­çar a dei­xar a sua mar­ca na li­de­ran­ça do mai­or ban­co pri­va­do por­tu­guês. Es­ta se­ma­na foi mar­ca­da por qua­tro epi­só­di­os em que Mi­guel Maya as­su­miu o pro­ta­go­nis­mo. Des­de lo­go, a aqui­si­ção do Eu­ro­bank na Po­ló­nia, um in­ves­ti­men­to im­por­tan­te no país que mais po­ten­ci­al de cres­ci­men­to apre­sen­ta pa­ra o BCP. O ne­gó­cio ca­ta­pul­ta o ban­co pa­ra o sex­to lu­gar de um mer­ca­do tão di­fí­cil quan­to ren­tá­vel. Qua­se em si­mul­tâ­neo, os ac­ci­o­nis­tas do ban­co abri­ram as por­tas a mu­dan­ças es­ta­tu­tá­ri­as que per­mi­ti­rão a Mi­guel Maya vol­tar a en­tre­gar par­te dos lu­cros aos do­nos da ins­ti­tui­ção, em es­pe­ci­al aos ca­da vez mais he­ge­mó­ni­cos chi­ne­ses da Fo­sun. Um marco im­por­tan­te na re­vi­ra­vol­ta que o ban­co deu des­de o apoio pú­bli­co dos anos da troi­ka. Adi­ci­o­nal­men­te, Maya as­si­nou um re­la­tó­rio de re­sul­ta­dos que dá con­ta de uma qua­se du­pli­ca­ção dos lu­cros dos pri­mei­ros no­ve me­ses pa­ra os 257,5 mi­lhões de eu­ros. Por fim, o pre­si­den­te exe­cu­ti­vo sen­tou­se, na con­fe­rên­cia de im­pren­sa dos re­sul­ta­dos, na ca­dei­ra que já foi de Jar­dim Gon­çal­ves, Car­los San­tos Fer­rei­ra ou Nu­no Ama­do, e as­su­miu o seu pa­pel de ban­quei­ro. Co­men­tou a po­lí­ti­ca in­ter­na — re­po­si­ção sa­la­ri­al dos tra­ba­lha­do­res, por exem­plo —, me­di­das do su­per­vi­sor — aler­tas so­bre con­ces­são de cré­di­to — e ac­tu­a­li­da­de eco­nó­mi­ca, des­va­lo­ri­zan­do mais uma vez a exis­tên­cia de uma bo­lha imo­bi­liá­ria. Li­de­rar um ban­co co­mo o BCP é mais do que ge­rir rá­ci­os. E, de­pois des­ta se­ma­na, Maya co­me­ça a fa­zer o seu ca­mi­nho, pa­ra o bem ou pa­ra o mal.

Pe­dro Fer­rei­ra Es­te­ves

“Não im­por­ta o que o Go­o­gle fez, aju­dan­do-nos a na­ve­gar na Web ou tor­nan­do o An­droid um sis­te­ma ope­ra­ti­vo de có­di­go aber­to. Não po­de­mos olhar pa­ra o ou­tro la­do quan­do ame­a­ça tra­var a Evo­lu­ção do BCP em bol­sa As ac­ções do BCP vi­ve­ram uma se­ma­na in­ten­sa, com vá­ri­os pon­tos de in­te­res­se pa­ra os in­ves­ti­do­res. En­tre re­sul­ta­dos, aqui­si­ções e mu­dan­ças es­ta­tu­tá­ri­as que abrem a por­ta a di­vi­den­dos, o sal­do aca­bou por ser po­si­ti­vo nos mer­ca­dos, com os tí­tu­los a ter­mi­na­rem com uma va­lo­ri­za­ção de 5,7%. con­cor­rên­cia”, afir­mou es­ta se­ma­na Mar­grethe Ves­ta­ger. Ora­do­ra da Web Sum­mit, em Lis­boa, a co­mis­sá­ria eu­ro­peia pa­ra a Con­cor­rên­cia pu­xou dos trun­fos da pri­va­ci­da­de, se­gu­ran­ça, di­rei­tos dos tra­ba­lha­do­res e fun­ci­o­na­men­to da de­mo­cra­cia pa­ra de­fen­der que os re­gu­la­do­res pre­ci­sam de man­ter um olhar aten­to e re­gras aper­ta­das so­bre o que as em­pre­sas do sec­tor tec­no­ló­gi­co es­tão a fa­zer.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.