V. Se­tú­bal, o pri­mei­ro tes­te a sé­rio à re­cu­pe­ra­ção do Ben­fi­ca

Os “en­car­na­dos” des­lo­cam-se ho­je ao Es­tá­dio do Bon­fim sem mar­gem pa­ra des­li­zes

Edição Público Porto - - DESPORTO - Jor­ge Mi­guel Ma­ti­as jma­ti­[email protected]­bli­co.pt

Des­de que es­te­ve pra­ti­ca­men­te fo­ra do Ben­fi­ca que Rui Vi­tó­ria tem so­ma­do triun­fos. Até ao mo­men­to fo­ram dois, um re­la­ti­vo ao cam­pe­o­na­to (Fei­ren­se), ou­tro a con­tar pa­ra a Ta­ça da Li­ga (Pa­ços de Fer­rei­ra). Am­bos no con­for­to da Luz. Mas ho­je a equi­pa “en­car­na­da” tem pe­la fren­te um de­sa­fio de ou­tro ca­li­bre. O Vi­tó­ria de Se­tú­bal, de Li­to Vi­di­gal, tem re­ve­la­do ser um ad­ver­sá­rio di­fí­cil de ul­tra­pas­sar. Nos úl­ti­mos oi­to jo­gos (in­cluin­do to­das as com­pe­ti­ções) so­mou seis vi­tó­ri­as e ape­nas du­as der­ro­tas — uma pa­ra o cam­pe­o­na­to, no ter­re­no do Sp. Bra­ga, e ou­tra pa­ra a Ta­ça da Li­ga, em ca­sa do Ton­de­la. Mais: os vi­to­ri­a­nos não são uma má­qui­na de fa­zer go­los, mas nas úl­ti­mas no­ve par­ti­das têm mar­ca­do sem­pre.

Rui Vi­tó­ria sa­be que o jo­go des­ta noi­te, no Bon­fim, é im­por­tan­te pa­ra con­fir­mar a re­cu­pe­ra­ção do Ben­fi­ca, ou, pe­lo con­trá­rio, fa­zer os “en­car­na­dos” cair de no­vo na ins­ta­bi­li­da­de. Tu­do aqui­lo que a equi­pa não pre­ci­sa qu­an­do, até ao fi­nal des­te ano, tem ain­da pe­la fren­te seis par­ti­das nas qu­a­tro com­pe­ti­ções em que es­tá en­vol­vi­da (Li­ga, Cham­pi­ons, Ta­ça de Por­tu­gal e Ta­ça da Li­ga).

A es­ta­tís­ti­ca, con­tu­do, é cla­ra­men­te fa­vo­rá­vel aos ben­fi­quis­tas. No Bon­fim, em 82 jo­gos, os vi­to­ri­a­nos ape­nas ven­ce­ram 13, re­gis­tan­do-se ain­da 17 em­pa­tes. Mas Rui Vi­tó­ria sa­be que é pre­ci­so mais do que ape­nas con­tar com os nú­me­ros pa­ra der­ro­tar os sa­di­nos, “uma equi­pa só­li­da e con­sis­ten­te”. “As equi­pas do [trei­na­dor] Li­to aca­bam por ter es­te per­fil, ba­tem-se mui­to bem”, co­men­tou.

Ques­ti­o­na­do so­bre as su­as idei­as no que diz res­pei­to a saí­das e en­tra­das de jo­ga­do­res do plan­tel na reabertura do mer­ca­do de trans­fe­rên­ci­as, em Ja­nei­ro, Vi­tó­ria fez o pos­sí­vel pa­ra fu­gir ao as­sun­to. Até dis­se que Ferreyra, pon­ta-de-lan­ça ar­gen­ti­no con­tra­ta­do es­ta tem­po­ra­da e que ape­nas mar­cou um go­lo com a ca­mi­so­la das “águi­as”, “não é uma car­ta fo­ra do ba­ra­lho”. Mas acres­cen­tou: “Va­mos pensando, mas não é nes­ta al­tu­ra que vou di­zer quem são os jo­ga­do­res [que sa­em].”

Quan­to a Li­to Vi­di­gal, ape­lou ao apoio dos sim­pa­ti­zan­tes vi­to­ri­a­nos. “Jo­ga­mos em nos­sa ca­sa e es­pe­ra­mos que ve­nha mui­ta gen­te ao es­tá­dio. Só jun­tos po­de­re­mos ser mais for­tes. Se com­pa­re­ce­rem em mas­sa, te­mos mais pos­si­bi­li­da­des de ven­cer”, vin­cou. com Lusa

MA­NU­EL DE AL­MEI­DA/EPA

Jo­nas tem re­cu­pe­ra­do o pro­ta­go­nis­mo da fren­te de ata­que do Ben­fi­ca

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.