Nun­ca o FC Por­to ce­deu com es­ta van­ta­gem na Li­ga

Nun­ca os “dra­gões” dei­xa­ram es­ca­par um tí­tu­lo nes­te sé­cu­lo quan­do en­cer­ra­ram a pri­mei­ra vol­ta do cam­pe­o­na­to na li­de­ran­ça. E ne­nhu­ma equi­pa fa­lhou o ob­jec­ti­vo fi­nal ten­do cin­co ou mais pon­tos de van­ta­gem

Edição Público Porto - - PRIMEIRA PÀGINA - Pau­lo Curado pcu­ra­[email protected]­bli­co.pt

Se a tra­di­ção se man­ti­ver no cam­pe­o­na­to por­tu­guês, o FC Por­to po­de co­me­çar a en­co­men­dar as fai­xas de cam­peão. No sé­cu­lo XXI, sem­pre que os “dra­gões” ter­mi­na­ram a pri­mei­ra vol­ta no co­man­do, fo­ram cam­peões. E ape­nas por qua­tro oca­siões o lí­der de In­ver­no fa­lhou o ob­jec­ti­vo, mas nun­ca ten­do uma van­ta­gem su­pe­ri­or a qua­tro pon­tos.

A ex­cep­ção mais so­nan­te des­ta re­gra foi o Spor­ting. Na tem­po­ra­da de 2015-16, a se­gun­da de Jor­ge Je­sus em Al­va­la­de, os “leões” ter­mi­na­ram as pri­mei­ras 17 jor­na­das do cam­pe­o­na­to com qua­tro pon­tos de van­ta­gem so­bre Benfica e FC Por­to, mas aca­ba­ram por dei­xar es­ca­par o tí­tu­lo pa­ra o ri­val da Luz.

O mes­mo Jor­ge Je­sus pro­ta­go­ni­zou tam­bém ou­tros dois des­vi­os da rotina con­ta­bi­lís­ti­ca, mas ao ser­vi­ço dos “en­car­na­dos”. A meio da tem­po­ra­da de 2011-12 — no ca­so, a 15.ª ron­da, já que a pro­va ti­nha en­tão 16 equi­pas —, o con­jun­to lis­bo­e­ta li­de­ra­va com mais dois pon­tos do que o FC Por­to, mas aca­bou por ser ul­tra­pas­sa­do pe­la ve­lo­ci­da­de su­per­só­ni­ca do “dragão” na se­gun­da fa­se da pro­va. Os por­tu­en­ses iri­am er­guer o tí­tu­lo com seis pon­tos de van­ta­gem so­bre os lis­bo­e­tas.

Um ano de­pois (2012-13), a his­tó­ria iria re­pe­tir-se, ain­da que com al­gu­mas di­fe­ren­ças. A pri­mei­ra fa­se do cam­pe­o­na­to ter­mi­nou com o Benfica em igual­da­de pon­tu­al com os por­tis­tas, mas com van­ta­gem nos go­los mar­ca­dos e so­fri­dos. No fi­nal, vol­ta­ram a sor­rir os nor­te­nhos.

Ca­so idên­ti­co ocor­reu com o Spor­ting na já re­mo­ta épo­ca de 2004-05, quan­do che­gou ao in­ter­va­lo da com­pe­ti­ção na li­de­ran­ça, mas tam­bém em igual­da­de pon­tu­al com FC Por­to e Benfica. O tí­tu­lo aca­bou por ser en­tre­gue a es­te úl­ti­mo, num dos cam­pe­o­na­tos mais dis­pu­ta­dos do sé­cu­lo. A meio da pro­va, os cin­co pri­mei­ros clas­si­fi­ca­dos es­ta­vam se­pa­ra­dos por ape­nas um pon­to.

Registo po­bre “le­o­ni­no”

Nas res­tan­tes 14 tem­po­ra­das, o ce­ná­rio nun­ca mu­dou. O FC Por­to ter­mi­nou a pri­mei­ra vol­ta na li­de­ran­ça por oi­to oca­siões e con­fir­mou sem­pre o tí­tu­lo nas con­tas fi­nais. Já o Benfica, do­brou a pro­va na pri­mei­ra po­si­ção seis ve­zes, sen­do cam­peão qua­tro.

Os “leões” têm o registo mais po­bre. Fo­ram lí­de­res de In­ver­no ape­nas três ve­zes, mas só nu­ma oca­sião hou­ve fes­ta após as con­tas fi­nais. Foi em 2001-02, a tem­po­ra­da do úl­ti­mo tí­tu­lo.

O FC Por­to foi tam­bém a equi­pa que en­cer­rou a pri­mei­ra fa­se da Li­ga com mai­o­res van­ta­gens pon­tu­ais nes­te sé­cu­lo. Em 2002-03 (com Jo­sé Mou­ri­nho no co­man­do téc­ni­co) e 2007-08 (Jesualdo Fer­rei­ra) ti­nha mais no­ve pon­tos do que o se­gun­do clas­si­fi­ca­do. Em 2010-11 (An­dré Vil­las-Bo­as) eram oi­to e se­te em 2006-07 ( Jesualdo Fer­rei­ra).

Sér­gio Conceição tem ago­ra uma pe­sa­da he­ran­ça de su­ces­sos pa­ra ge­rir até ao fi­nal do cam­pe­o­na­to e aci­ma de tu­do evi­tar um even­tu­al des­ca­la­bro na se­gun­da me­ta­de que re­dun­das­se num des­fe­cho fatal e iné­di­to pa­ra os “dra­gões”.

O ca­len­dá­rio da se­gun­da vol­ta tam­bém aju­da, com o FC Por­to a jo­gar em ca­sa com o Benfica e Spor­ting. As des­lo­ca­ções mais com­pli­ca- das se­rão aos ter­re­nos do Sp. Bra­ga e V. Gui­ma­rães.

Bem mais ne­gro apre­sen­ta-se o qua­dro do Benfica, o pi­or dos qua­tro pri­mei­ros clas­si­fi­ca­dos. Os vi­ce-cam­peões na­ci­o­nais irão jo­gar fo­ra na se­gun­da vol­ta com o V. Gui­ma­rães, Spor­ting, FC Por­to e Sp. Bra­ga.

Me­nos com­pli­ca­do é o pa­no­ra­ma do Spor­ting, que irá re­ce­ber Benfica, Sp. Bra­ga e V. Gui­ma­rães, en­cer­ran­do a épo­ca no Dragão. Um ce­ná­rio qua­se idên­ti­co ao dos bracarenses, que irão aco­lher as par­ti­das fren­te aos vi­to­ri­a­nos, FC Por­to e Benfica, mas an­tes te­rão uma com­pli­ca­da des­lo­ca­ção a Al­va­la­de.

Na­da es­tá ain­da de­ci­di­do nes­ta tem­po­ra­da de 2018-19, mas a tra­di­ção não per­mi­te gran­des ilu­sões aos ad­ver­sá­ri­os do cam­peão na­ci­o­nal.

EDU­AR­DO COS­TA/LU­SA

No fi­nal da pri­mei­ra vol­ta do cam­pe­o­na­to, o FC Por­to tem mo­ti­vos pa­ra es­tar sa­tis­fei­to

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.