TEM­PO PA­RA SAL­VAR O PLA­NE­TA

Nas úl­ti­mas dé­ca­das fo­ram pro­du­zi­dos mais de mil mi­lhões de to­ne­la­das de plás­ti­co e o re­sul­ta­do é um ca­mião de li­xo a ser des­pe­ja­do no oce­a­no a ca­da mi­nu­to.

GQ (Portugal) - - Culto Ambiente -

OP­ro­gra­ma das Na­ções Uni­das pa­ra o Meio Am­bi­en­te diz que, por ano, mais de oi­to mi­lhões de to­ne­la­das de plás­ti­co vão pa­ra o oce­a­no e que 80% do li­xo ma­ri­nho é de plás­ti­co. Pes­qui­sas apon­tam pa­ra que, em 2050, exis­ta mais plás­ti­co que pei­xe no mar. São da­dos que cho­cam e que não afe­tam só a vi­da ma­ri­nha, por­que os pei­xes que es­tão a in­ge­rir mi­cro­plás­ti­cos e aca­bam nos su­per­mer­ca­dos pa­ra con­su­mo hu­ma­no.

Mas exis­tem al­gu­mas organizaçõ­es a re­mar con­tra a ma­ré: a Pa­ci­fic Gar­ba­ge Scre­e­ning es­tá a de­sen­vol­ver uma pla­ta­for­ma flu­tu­an­te com um de­sign que pos­si­bi­li­ta­rá a fil­tra­gem de par­tí­cu­las de plás­ti­co nos oceanos. O plás­ti­co re­co­lhi­do já não po­de­rá ser re­ci­cla­do, da­do que a água sal­ga­da al­te­ra a es­tru­tu­ra mo­le­cu­lar, mas o seu des­ti­no se­rá a ga­sei­fi­ca­ção, que pro­duz um gás sin­té­ti­co, que con­sis­te em hi­dro­gé­nio e dió­xi­do de car­bo­no, e que po­de ser usa­do co­mo fon­te de ener­gia.

“Te­mos dois objetivos: o pri­mei­ro é tes­tar a ideia e adap­tar a pla­ta­for­ma pa­ra que se­ja al­go pos­sí­vel de im­ple­men­tar em ri­os e es­tuá­ri­os; o se­gun­do é cha­mar a aten­ção pa­ra a po­lui­ção e re­du­zir o con­su­mo de plás­ti­co ao ní­vel mun­di­al”, ex­pli­ca Mar­cel­la Hans­ch, ar­qui­te­ta e fun­da­do­ra da Pa­ci­fic Gar­ba­ge Scre­e­ning. O de­sign es­tá a ser es­tu­da­do e pla­neia-se que, den­tro dos pró­xi­mos cin­co anos, se en­tre em fa­se de tes­tes do mo­de­lo pa­ra de­ter­mi­nar o ta­ma­nho que per­mi­ta que a pla­ta­for­ma se­ja o mais efi­ci­en­te pos­sí­vel. O avanço do pro­je­to es­tá, en­tre­tan­to, de­pen­den­te de fi­nan­ci­a­men­to pa­ra avan­çar.

A Oris, que tem vin­do a in­ves­tir em organizaçõ­es de pre­ser­va­ção da vi­da ma­ri­nha e que ado­tou os 17 Objetivos de De­sen­vol­vi­men­to Sus­ten­tá­vel da ONU [17 Go­als, ver en­tre­vis­ta com a nos­sa Mu­sa Fer­nan­da Liz na pá­gi­na 156], as­so­ci­ou-se à Pa­ci­fic Gar­ba­ge Scre­e­ning pa­ra pas­sar a men­sa­gem de que é tem­po de mu­dar.

Pa­ra ce­le­brar a par­ce­ria, a con­cei­tu­a­da mar­ca de re­lo­jo­a­ria suí­ça lan­ça a edi­ção Cle­an Oce­ans, uma ver­são do re­ló­gio de mer­gu­lho de al­ta per­for­man­ce Aquis. A no­va ver­são é re­sis­ten­te à água até 300 me­tros de pro­fun­di­da­de, tem um bi­sel ro­ta­ti­vo uni­di­re­ci­o­nal e um es­pe­lho de ce­râ­mi­ca azul que re­pre­sen­ta a im­por­tân­cia e a be­le­za dos oceanos. Mas o sím­bo­lo má­xi­mo des­ta par­ce­ria é um me­da­lhão de plás­ti­co re­ci­cla­do na tam­pa da cai­xa. A edi­ção limitada, com ape­nas dois mil exem­pla­res, vem ain­da nu­ma cai­xa ami­ga do am­bi­en­te fei­ta de al­gas e plás­ti­co re­ci­cla­do.

A pla­ta­for­ma de gran­des di­men­sões tem co­mo ob­je­ti­vo fil­trar par­tí­cu­las de plás­ti­co nos oceanos

Edi­ção es­pe­ci­al Cle­an Oce­an do mo­de­lo Oris Aquis  

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.