Pro­cu­rem abri­go

GQ (Portugal) - - In&out -

Mar­ço che­ga ao fim com mais de um mi­lhão de ca­sos con­fir­ma­dos em to­do o mun­do e com um nú­me­ro de mor­tos su­pe­ri­or a 50 mil. O epi­cen­tro da pan­de­mia con­ti­nua na Eu­ro­pa, mas uma enor­me e po­ten­ci­al­men­te ca­tas­tró­fi­ca fren­te es­tá em ple­na ex­pan­são do ou­tro la­do do oce­a­no Atlân­ti­co: nos Es­ta­dos Uni­dos, o nú­me­ro de mor­tes su­pe­ra pe­la pri­mei­ra vez as re­la­ta­das pe­la Chi­na. Até ao fim da se­ma­na, os EUA re­gis­tam mais de 4 mil mor­tes em mais de 300.000 ca­sos.

Em Por­tu­gal, a mu­dan­ça de mês traz 187 mor­tes de um to­tal de 8.251 in­fe­ta­dos. O País es­tá em es­ta­do de emer­gên­cia há du­as se­ma­nas e a sen­sa­ção do­mi­nan­te é a de que tu­do is­to es­tá ain­da no prin­cí­pio. Mar­ce­lo Re­be­lo de Sou­sa pro­põe ao par­la­men­to a re­no­va­ção do es­ta­do de emer­gên­cia por mais 15 di­as, ao mes­mo tem­po que quer cla­ri­fi­car ques­tões co­mo o di­rei­to de re­sis­tên­cia e a edu­ca­ção, no ca­so, as au­las à dis­tân­cia. An­tó­nio Cos­ta con­ti­nua em sin­to­nia com o Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca e diz que o Go­ver­no vai “aper­tar um bo­ca­di­nho” e cla­ri­fi­car as re­gras de cir­cu­la­ção, avi­san­do que abril vai ser um mês “pe­ri­go­sís­si­mo”, no que à pro­pa­ga­ção da covid-19 diz res­pei­to. En­tre vá­ri­as me­di­das, o pri­mei­ro-mi­nis­tro anun­cia que es­tá a ser pre­pa­ra­da uma so­lu­ção as­sen­te na Te­le­vi­são Di­gi­tal Ter­res­tre pa­ra as­se­gu­rar as au­las até ao fim do ano le­ti­vo.

Com o es­ta­do de emer­gên­cia alar­ga­do até 17 de abril, é ur­gen­te pre­ca­ver si­tu­a­ções po­ten­ci­al­men­te pe­ri­go­sas – e a Pás­coa é uma de­las. Ape­sar do bom com­por­ta­men­to ge­ral dos por­tu­gue­ses, mais va­le pre­ve­nir… As­sim, en­tre as no­vas me­di­das apro­va­das pe­lo Go­ver­no es­tá a proi­bi­ção de des­lo­ca­ções pa­ra fo­ra do con­ce­lho de re­si­dên­cia no pe­río­do da Pás­coa, en­tre 9 e 13 de abril (só é pos­sí­vel com de­cla­ra­ção a jus­ti­fi­car), e o en­cer­ra­men­to de to­dos os ae­ro­por­tos no mes­mo pe­río­do a vo­os de pas­sa­gei­ros. E há, cla­ro, as pri­sões, on­de o con­fi­na­men­to fun­ci­o­na ao con­trá­rio e que são, po­ten­ci­al­men­te, ver­da­dei­ras in­cu­ba­do­ras da do­en­ça. Por is­so mes­mo, o Go­ver­no anun­cia tam­bém que vai pro­por um per­dão par­ci­al de pe­nas até dois anos pa­ra cri­mes me­nos gra­ves, e agi­li­za­ção de in­dul­tos pre­si­den­ci­ais.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.