Su­per­vi­são con­ge­la fun­dos que fa­zem fu­ror em Es­pa­nha

Go­ver­no só avan­ça com “trusts” imo­bi­liá­ri­os após re­for­ma da su­per­vi­são e luz ver­de da CMVM. Fal­ta des­te re­gi­me pe­na­li­za Lis­boa fa­ce a Ma­drid.

Jornal de Negócios - - PRIMEIRA PÁGINA - ELISABETE MI­RAN­DA

De­pois de ter pro­me­ti­do tra­zer es­tas so­ci­e­da­des pa­ra Por­tu­gal, o Go­ver­no fez um com­pas­so de es­pe­ra.

OGo­ver­no es­tá à es­pe­ra de fe­char o dos­siê da­re­for­ma da­su­per­vi­são do sis­te­ma fi­nan­cei­ro pa­ra avan­çar com a cri­a­ção dos REIT, os fa­mo­sos ins­tru­men­tos de in­ves­ti­men­to imo­bi­liá­rio que es­tão a fa­zer fu­ror em Es­pa­nha e que por cá têm si­do in­sis­ten­te­men­te re­cla­ma­dos pe­lo sec­tor. O ali­nha­men­to de ca­len­dá­ri­os de­ve-se ao fac­to de ser ne­ces­sá­rio ne­go­ci­ar os as­pec­tos de su­per­vi­são do no­vo ins­tru­men­to com a CMVM. De­pois de em 2017 ter pro­me­ti­do aos em­pre­sá­ri­os do imo­bi­liá­rio que Por­tu­gal pas­sa­ria a dis­por de REIT (Re­al Es­ta­te In­vest­ment Trusts), o Go­ver­no aca­bou por re­sol­ver fa­zer um com­pas­so de es­pe­ra. Ape­sar de a in­dús­tria ter en­tre­tan­to con­quis­ta­do mais um adep­to pa­ra es­te ins­tru­men­to den­tro do Go­ver- no – o mi­nis­tro ad­jun­to Pe­dro Si­za Vi­ei­ra –, o pro­ces­so fi­cou à es­pe­ra de me­lhor opor­tu­ni­da­de por cau­sa dos seus con­tor­nos de su­per­vi­são, ti­dos co­mo os mais me­lin­dro­sos. Uma das van­ta­gens apon­ta­das aos REIT, que em Por­tu­gal pas­sa­ri­am a cha­mar-se So­ci­e­da­des de In­ves­ti­men­to em Pa­tri­mó­nio Imo­bi­liá­rio (SIPI), é o fac­to de te­rem uma re­gu­la­ção e su­per­vi­são mais bran­das do que, por exem­plo, os fun­dos ou as so­ci­e­da­des de in­ves­ti­men­to imo­bi­liá­rio, e por cá, o Go­ver­no não qu­er ab­di­car des­ta ca­rac­te­rís­ti­ca, ti­da pe­los in­ves­ti­do­res co­mo fun­da­men­tal. A ideia, sou­be o Ne­gó­ci­os jun­to de fon­te do Exe­cu­ti­vo, é equi­pa­rar o re­gi­me das SIPI ao das SIMFE (So­ci­e­da­des de In­ves­ti­men­to Mo­bi­liá­rio pa­ra Fo­men­to da Eco­no­mia), criadas no âm­bi­to do Pro­gra­ma Ca­pi­ta­li­zar, mas, pa­ra que a in­ten­ção pos­sa avan­çar, é pre­ci­so que a CMVM não le­van­te obs­tá­cu­los. Com a re­for­ma da su­per­vi­são do sis­te­ma fi­nan­cei­ro na ca­lha, o Go­ver­no qu­er en­tão fe­char um dos­siê di­fí­cil an­tes de se lan­çar na ne­go­ci­a­ção do qua­dro de re­gu­la­ção e su­per­vi­são des­tes ins­tru­men­tos.

Mi­guel Bal­ta­zar

Imo­bi­liá­rio re­cla­ma pa­ra Por­tu­gal um ti­po de veí­cu­los de in­ves­ti­men­to que exis­tem em 37 paí­ses e es­tão a fa­zer fu­ror em Es­pa­nha. São os REIT, que por cá se­ri­am bap­ti­za­dos co­mo SIPI.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.