Au­tar­cas ame­a­çam ras­gar acor­do com o Go­ver­no

Câ­ma­ras ad­mi­tem que não vão as­si­nar o pac­to pa­ra a des­cen­tra­li­za­ção, à re­ve­lia da As­so­ci­a­ção Na­ci­o­nal de Mu­ni­cí­pi­os, por con­si­de­ra­rem que su­ba­va­lia as ne­ces­si­da­des or­ça­men­tais das au­tar­qui­as.

Jornal de Negócios - - PRIMEIRA PÁGINA - SALOMÉ PINTO

O ver­niz em tor­no da des­cen­tra­li­za­ção es­tá a es­ta­lar. Ape­sar do acor­do ce­le­bra­do en­tre o Go­ver­no e a As­so­ci­a­ção Na­ci­o­nal de Mu­ni­cí­pi­os (ANMP), a 3 de Ju­lho, vá­ri­as câ­ma­ras ame­a­çam ago­ra ras­gar es­se pac­to.

“Não va­mos as­si­nar por bai­xo um acor­do que se trans­for­mou num lo­gro”, re­ve­lou on­tem ao Ne­gó­ci­os o pre­si­den­te do Con­se­lho Me­tro­po­li­ta­no do Por­to, Edu­ar­do Ví­tor Ro­dri­gues, no fi­nal de uma reu­nião ex­tra­or­di­ná­ria da­que­le ór­gão su­pra-au­tár­qui­co.

Em cau­sa es­tá a su­ba­va­li­a­ção orçamental das câ­ma­ras por par­te da ANMP e do Exe­cu­ti­vo de António Cos­ta. “Os da­dos que nos fo­ram en­vi­a­dos com a con­ta­gem do pessoal e os res­pec­ti­vos en­ve­lo­pes fi­nan­cei­ros es­tão errados, es­tão aquém do que exis­te”, ex­pli­cou.

E os im­pac­tos são sig­ni­fi­ca­ti­vos. Ví­tor Ro­dri­gues, que tam­bém co­man­da os des­ti­nos da au­tar­quia de Gaia, con­si­de­ra que “es­te er­ro nos cál­cu­los le­va a que pos­sam exis­tir bu­ra­cos de oi­to mi­lhões de eu­ros em Vi­la No­va de Gaia e de 19 mi­lhões em Gon­do­mar” nas ver­bas a trans­fe­rir do Es­ta­do, que de­pois “te­rão de ser su­por­ta­dos pe­los co­fres mu­ni­ci­pais”.

Fo­ra das 17 câ­ma­ras que cons­ti­tu­em a Área Me­tro­po­li­ta­na do Por­to (AMP), o pro­ble­ma re­pe­te-se. Vi­la No­va de Famalicão “pre­ci­sa de cin­co mi­lhões de eu­ros pa­ra in­ves­tir nas es­co­las e o Go­ver­no es­ti­ma trans­fe­rir ape­nas 650 mil eu­ros”, de­nun­cia o pre­si­den­te da câ­ma­ra so­ci­al-de­mo­cra­ta Pau­lo Cu­nha

As crí­ti­cas tam­bém che­gam da Área Me­tro­po­li­ta­na de Lisboa (AML). Ao que o Ne­gó­ci­os con­se­guiu apu­rar, os cál­cu­los do Go­ver­no “de­frau­da­ram as ex­pec­ta­ti­vas dos au­tar­cas”, re­ve­lou uma fon­te li­ga­da ao pro­ces­so. “Cas­cais qu­er uma des­cen­tra­li­za­ção ma­xi­ma­lis- ta acom­pa­nha­da pe­los res­pec­ti­vos en­ve­lo­pes fi­nan­cei­ros”, de­fen­de o pre­si­den­te Car­los Car­rei­ras. Já o edil de Sin­tra , Ba­sí­lio Horta, afir­ma que “a des­cen­tra­li­za­ção não po­de ser fei­ta ape­nas com ba­se num acor­do en­tre PS, PSD e ANMP”. Fer­nan­do Me­di­na que li­de­ra o Con­se­lho Me­tro­po­li­ta­no de Lisboa e a au­tar­quia da ca­pi­tal re­me­teu-se ao si­lên­cio.

Pe­las con­tas do Mi­nis­té­rio da Ad­mi­nis­tra­ção In­ter­na, a de­le­ga­ção de com­pe­tên­ci­as vai im­pli­car uma trans­fe­rên­cia pa­ra as au­tar­qui­as de cer­ca de 889 mi­lhões de eu­ros do Or­ça­men­to do Es­ta­do, cu­ja prin­ci­pal fa­tia se­rá pa­ra a Edu­ca­ção: 797 mi­lhões de eu­ros.

O lí­der da AMP con­si­de­ra que “es­tes cál­cu­los são um lo­gro” e não “che­gam pa­ra pa­gar a des­cen­tra­li­za­ção”. O pre­si­den­te da ANMP, Ma­nu­el Ma­cha­do, aler­tou, no en­tan­to, que “es­te é um do­cu­men­to de tra­ba­lho e que até 15 de Se­tem­bro ain­da há ne­go­ci­a­ções e acertos a de­cor­rer com o Go­ver­no”. Mas o seu cor­re­le­gi­o­ná­rio so­ci­a­lis­ta, Ví­tor Ro­dri­gues, não acre­di­ta “que até es­sa da­ta se con­si­gam cor­ri­gir to­dos es­tes er­ros”. “Fo­ram pre­ci­sos qua­se dois anos pa­ra fa­zer es­tes cál­cu­los e ago­ra é que se vão fa­zer as cor­rec­ções, com as fé­ri­as do Ve­rão pe­lo meio?” ques­ti­o­na.

O edil de Gaia acu­sa ain­da a ANMP “de que­rer fa­zer fa­vo­res ao Go­ver­no e ao PSD em vez de de­fen­der os in­te­res­ses dos mu­ni­cí- pi­os”. Foi por is­so, que o pre­si­den­te da Câ­ma­ra do Por­to, Rui Mo­rei­ra, ame­a­çou sair da ANMP. Mas Ví­tor Ro­dri­gues pe­diu pa­ra o au­tar­ca re­cu­ar e, em prin­cí­pio, a ci­da­de In­vic­ta vai man­ter-se na as­so­ci­a­ção.

A lei-qu­a­dro da des­cen­tra­li­za­ção, pro­pos­ta pe­lo Go­ver­no, de­ve­rá ser vo­ta­da no Par­la­men­to a 18 de Ju­lho, úl­ti­mo dia da ses­são le­gis­la­ti­va.

“Não va­mos as­si­nar por bai­xo um acor­do que se trans­for­mou num lo­gro. As con­tas da ANMP e do Go­ver­no es­tão er­ra­das. EDU­AR­DO VÍ­TOR RO­DRI­GUES Pre­si­den­te do Con­se­lho Me­tro­po­li­ta­no do Por­to

Pre­ci­sa­mos de cin­co mi­lhões pa­ra in­ves­tir nas es­co­las e o Go­ver­no só qu­er dar 650 mil eu­ros. PAU­LO CU­NHA Pre­si­den­te da Câ­ma­ra Municipal de Vi­la No­va de Famalicão

A des­cen­tra­li­za­ção não po­de ser fei­ta ape­nas com ba­se num acor­do en­tre ANMP, PS e PSD. BA­SÍ­LIO HORTA Pre­si­den­te da Câ­ma­ra Municipal de Sin­tra

Es­te é só um do­cu­men­to de tra­ba­lho que vai ter acertos e ain­da es­tá a ser ne­go­ci­a­do com o Go­ver­no. MA­NU­EL MA­CHA­DO “Pre­si­den­te da As­so­ci­a­ção Na­ci­o­nal dos Mu­ni­cí­pi­os Por­tu­gue­ses

Ma­nu­el Fer­nan­do Araú­jo/Lu­sa

Rui Mo­rei­ra, pre­si­den­te da Câ­ma­ra do Por­to, ame­a­çou sair da As­so­ci­a­ção Na­ci­o­nal de Mu­ni­cí­pi­os.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.