E se as ac­ções dis­pa­ra­rem até ao fi­nal do ano?

Jornal de Negócios - - MERCADOS - RA­QUEL GO­DI­NHO Jor­na­lis­ta

Com os mer­ca­dos ac­ci­o­nis­tas a en­fren­ta­rem um pe­río­do de al­gu­ma ins­ta­bi­li­da­de, os ana­lis­tas têm al­ter­na­do en­tre pers­pec­ti­vas mais pes­si­mis­tas e ou­tras mais op­ti­mis­tas. Há pre­vi­sões pa­ra qua­se to­dos os gos­tos. O úl­ti­mo ban­co de in­ves­ti­men­to a pro­nun­ci­ar-se foi o JPMor­gan. E até tem es­ti­ma­ti­vas mui­to po­si­ti­vas, já que os seus ana­lis­tas acre­di­tam nu­ma es­ca­la­da das ac­ções até ao fi­nal do ano. O es­tra­te­go Mar­ko Ko­la­no­vic re­co­men­da que, pa­ra be­ne­fi­ci­a­rem des­te mo­vi­men­to de fi­nal de ano, os in­ves­ti­do­res de­vem apos­tar nas clas­ses de ac­ti­vo ti­pi­ca­men­te vis­tas co­mo mais ar­ris­ca­das, co­mo são as ac­ções de em­pre­sas de me­nor ca­pi­ta­li­za­ção bol­sis­ta. “Ain­da pen­sa­mos que o mer­ca­do vai su­bir até ao fi­nal do ano e os in­ves­ti­do­res po­dem par­ti­ci­par no po­ten­ci­al de su­bi­da (ex­po­si­ções apro­pri­a­das po­dem ser ín­di­ces co­mo o Rus­sell 2000 e o MSCI pa­ra os mer­ca­dos emer­gen­tes)”, fri­sou Ko­la­no­vic nu­ma no­ta pu­bli­ca­da es­ta quar­ta-fei­ra. Ago­ra que os de­mo­cra­tas re­cu­pe­ra­ram o con­tro­lo da Câ­ma­ra dos Re­pre­sen­tan­tes, Trump te­rá de fa­zer mais pa­ra im­pul­si­o­nar a eco­no­mia, po­den­do mes­mo de­sa­ce­le­rar na guer­ra co­mer­ci­al, o que se­rá po­si­ti­vo pa­ra as ac­ções, an­te­ci­pam es­tes es­pe­ci­a­lis­tas.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.