Sem ligação à in­ter­net, Sophia é ape­nas uma ca­ra bo­ni­ta

Jornal de Negócios - - PRIMEIRA LINHA -

O robô Sophia vol­tou ao pal­co do Web Sum­mit, ao la­do do seu ami­go Han, com o seu cri­a­dor Ben Go­ert­ze a pe­dir que Sophia re­ve­las­se o que tem apren­di­do no cam­po das emoções, pe­din­do pa­ra ex­pres­sar fe­li­ci­da­de, tris­te­za e rai­va. Foi, no en­tan­to, sem qual­quer emo­ção e mes­mo sem voz que Sophia fi­cou, de­pois, na con­fe­rên­cia de im­pren­sa, por fa­lhas de ligação à in­ter­net. A Al­ti­ce pron­ti­fi­cou-se a di­zer que o pro­ble­ma de ligação não foi da sua res­pon­sa­bi­li­da­de. Fi­cou, pois, pa­ra a his­tó­ria o si­lên­cio de Sophia que, co­mo dis­se Go­ert­ze, sem net não pas­sa de uma ca­ra bo­ni­ta. E sem ris­cos pa­ra a hu­ma­ni­da­de. O “rou­bo” dos em­pre­gos dos hu­ma­nos pe­los robôs vol­tou à bai­la. E aíGo­ert­ze ti­nha um con­se­lho pa­ra dar: “Es­tu­dem in­te­li­gên­cia ar­ti­fi­ci­al”.

SOPHIA Robô da Sin­gu­la­rityNet

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.