Eu­ro­pa e ações de qua­li­da­de são apos­ta

Jornal de Negócios - - MERCADOS -

A BlackRock re­for­çou a sua con­vic­ção de compra pa­ra a Eu­ro­pa. Na dí­vi­da, o fo­co é nas obri­ga­ções de em­pre­sas.

EUA BAIXAM, EU­RO­PA SO­BE

A BlackRock au­men­tou a sua re­co­men­da­ção pa­ra as ações eu­ro­pei­as de “un­derweight” pa­ra “overweight”, en­quan­to os Es­ta­dos Uni­dos bai­xa­ram pa­ra “neu­tral”. Fa­ce ao am­bi­en­te de gran­de ins­ta­bi­li­da­de, a ges­to­ra re­co­men­da o in­ves­ti­men­to em em­pre­sas de qua­li­da­de, com ba­lan­ços só­li­dos, re­du­zi­da ala­van­ca­gem e modelos de ne­gó­cio ro­bus­tos.

OBRI­GA­ÇÕES DE EM­PRE­SAS

Uma das es­tra­té­gi­as de in­ves­ti­men­to da BlackRock pas­sa por re­du­zir a ex­po­si­ção à dí­vi­da so­be­ra­na e re­for­çar a apos­ta em obri­ga­ções de em­pre­sas, se­ja de emi­ten­tes com me­lhor ou pi­or qua­li­da­de de cré­di­to. Ape­sar de ter uma vi­são ne­ga­ti­va pa­ra a dí­vi­da de go­ver­nos, as ame­ri­ca­nas “tre­a­su­ri­es” são uma ex­ce­ção. A ges­to­ra acre­di­ta que es­tes tí­tu­los po­dem dar di­ver­si­fi­ca­ção à car­tei­ra.

DAR MAI­OR PESO À CHINA NAS CAR­TEI­RAS

A China é uma das mai­o­res eco­no­mi­as do mun­do e, co­mo tal, de­ve­rá ter um peso mai­or nas car­tei­ras. A con­vic­ção é da BlackRock, que acre­di­ta que o país vai con­ti­nu­ar a con­so­li­dar a sua po­si­ção co­mo uma po­tên­cia mun­di­al.

IN­VES­TI­MEN­TOS AL­TER­NA­TI­VOS

Um dos te­mas de in­ves­ti­men­to da BlackRock pa­ra os pró­xi­mos me­ses pas­sa por uma mai­or alo­ca­ção da car­tei­ra a ati­vos al­ter­na­ti­vos, co­mo ma­té­ri­as-pri­mas, co­mo o ouro, es­tra­té­gi­as de re­tor­no ab­so­lu­to ou o in­ves­ti­men­to no mer­ca­do pri­va­do.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.