...E DE MO­ÇAM­BI­QUE EM LIS­BOA

LIS­BOA O pri­mei­ro res­tau­ran­te de co­mi­da por­tu­gue­sa com in­fluên­ci­as mo­çam­bi­ca­nas da ci­da­de abriu há dez anos, mas sa­be re­no­var-se a ca­da es­ta­ção. Da co­zi­nha pa­ra me­sa, as me­mó­ri­as do chef João Pe­dro Pe­dro­sa.

Jornal de Notícias - JN + Evasões - - NOVIDADES - AN­DRÉ RO­SA

OTe­jo es­tá tão pró­xi­mo que qua­se se con­se­gue to­car-lhe, sen­ta­dos na es­pla­na­da ou mes­mo na sa­la bran­ca com am­plas janelas de al­to a bai­xo. Em se­gun­do pla­no, os ca­ci­lhei­ros ru­mo à es­ta­ção do Cais do Sodré ins­pi­ram uma sen­sa­ção de vi­a­gem, e é is­so tam­bém que se en­con­tra à me­sa, cen­tran­do as aten­ções na no­va car­ta de ou­to­no do Ibo.

Aber­to há dez anos pe­la mão de João Pe­dro Pe­dro­sa - ros­to da quar­ta ge­ra­ção de uma fa­mí­lia por­tu­gue­sa com for­tes ligações a Mo­çam­bi­que -, a ca­sa ain­da ho­je se man­tém uma re­fe­rên­cia e um por­to se­gu­ro pa­ra qu­em pro­cu­ra re­cu­pe­rar me­mó­ri­as da­que­le ter­ri­tó­rio, atra­vés da co­mi­da.

«Te­mos cli­en­tes que não nos dei­xam ti­rar cer­tos pra­tos, que já se tor­na­ram de tal for­ma a ca­ra do Ibo [...]. Mes­mo as­sim, há sem­pre es­pa­ço pa­ra no­vas cri­a­ções e no­vos sa­bo­res», ex­pli­ca. As en­tra­das são com­pos­tas vi­ei­ras em beur­re­blanc de li­ma e tár­ta­ro de ma­çã e um ce­vi­che de pei­xe branco em li­ma, li­mão e co­en­tros.

Nos prin­ci­pais de pei­xe, a ga­rou­pa é pro­ta­go­nis­ta: ser­ve-se o lom­bo, com mo­lho de cur­cu­ma e co­en­tros e ar­roz bas­ma­ti, e tam­bém em ar­roz com amêi­jo­as e co­en­tros.«são­sa­bo­res­que se co­mi­am em ca­sa dos ami­gos», clas­si­fi­ca o chef.

Nas car­nes, es­trei­am-se por sua vez o rib-eye ma­tu­ra­do com le­gu­mes as­sa­dos e pu­ré de ba­ta­ta tru­fa­do e a cos­te­le­ta to­mahawk ma­tu­ra­da com migas de co­gu­me­los e es­pi­na­fres.

A fu­são Por­tu­gal-mo­çam­bi­que ga­nha no­vo fô­le­go no ato fi­nal, com um no­vo car­pac­cio de ana­nás com mel e li­ma a trans­mi­tir uma cer­ta tro­pi­ca­li­da­de e um fo­lha­do de abó­bo­ra­con­fi­ta­da­com­ge­la­do­de­co­co­a­mar­ca­ra­du­a­li­da­de­quen­te e frio. Os pra­tos já em­ble­má­ti­cos, co­mo o ca­ril de ca­ran­gue­jo ou o cha­cu­ti de ca­bri­to, man­têm lu­gar ca­ti­vo na car­ta. Mo­çam­bi­que sem­pre pre­sen­te.

IBO RES­TAU­RAN­TERua da Cin­tu­ra do Por­to de Lis­boa, Armazém A (Cais do Sodré). Tel.: 961332024. De ter­ça a sex­ta, das 12h30 às 15h00 e das 19h30 às 23h00. Sábado, das 12h30 às 15h30 e das 19h30 às 01h00. Do­min­go, das 12h30 às 15h30. Web: www.ibo-res­tau­ran­te.pt. Pre­ço mé­dio: 35 eu­ros.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.