AVIÕES QUE SÃO SUÍTES DE LUXO

Uma ca­dei­ra que faz de ca­ma. Um spa a bor­do. Uma igua­ria gour­met pre­pa­ra­da por um chef com es­tre­la Mi­che­lin. Eis al­gu­mas das apos­tas das com­pa­nhi­as aé­re­as.

Jornal de Notícias - JN + Noticias Magazine - - Esti Los - POR Ana Tu­lha

Uma viagem de avião já não é só uma viagem de avião. É uma ja­ne­la pa­ra que com­pa­nhi­as de avi­a­ção dis­po­ni­bi­li­zem aos pas­sa­gei­ros uma ca­ta­du­pa de ser­vi­ços de luxo. A ten­dên­cia cres­ce em unís­so­no com o in­cre­men­to de tra­ves­si­as ca­da vez mais lon­gas. Em mar­ço des­te ano, por exem­plo, re­a­li­zou-se a primeira viagem en­tre a Austrália e a Eu­ro­pa sem qual­quer pa­ra­gem – 17 ho­ras ao to­do. E as prin­ci­pais trans­por­ta­do­ras aé­re­as não he­si­tam em abrir os cor­dões à bol­sa pa­ra sa­tis­fa­zer os gos­tos dos pas­sa­gei­ros mais exi­gen­tes. En­tre as mor­do­mi­as mais ape­te­cí­veis en­con­tram-se suítes pri­va­das – que in­clu­em des­de ca­dei­ras to­tal­men­te re­cli­ná­veis a ca­mas de ca­sal, pas­san­do por ver­da­dei­ros sis­te­mas de ci­ne­ma ca­sei­ro –, re­fei­ções pre­pa­ra­das por chefs in­ter­na­ci­o­nais e spas im­pro­vi­sa­dos, que per­mi­tem to­mar ba­nho a bor­do. Mas há mais: loun­ges em ple­no avião, pi­ja­mas que ga­ran­tem a hi­dra­ta­ção da pele, ócu­los de realidade vir­tu­al. E em bre­ve ha­ve­rá tam­bém gi­ná­si­os. Ou co­mo uma viagem de avião po­de ser uma ex­pe­ri­ên­cia de luxo.●m

❶ Quar­tos pa­ra dois E um espaço pa­ra des­fru­tar de um tempo a dois a bor­do de um avião? Tam­bém já há. A ima­gem dis­po­ni­bi­li­za­da pe­la Sin­ga­po­re Air­li­nes pro­va-o. ❷ Chefs pri­va­dos e vi­nho de luxo Es­que­ça a te­o­ria de que a co­mi­da dos aviões não é bri­lhan­te. Na Air Fran­ce, por exem­plo, é pos­sí­vel pe­dir as me­lho­res igua­ri­as gour­met fran­ce­sas, pre­pa­ra­das por gran­des chefs in­ter­na­ci­o­nais. Pre­mi­a­dos com es­tre­las Mi­che­lin e tu­do. A TAP ofe­re­ce o mes­mo ti­po de ser­vi­ço, com chefs por­tu­gue­ses. ❸ Uma sa­la de ci­ne­ma... ou qu­a­se Ou­tra apos­ta das com­pa­nhi­as pas­sa pe­las ex­pe­ri­ên­ci­as mul­ti­mé­dia. É o ca­so da Sin­ga­po­re Air­li­nes, que dis­po­ni­bi­li­za mo­ni­to­res pri­va­dos. Mas há mais: a Emi­ra­tes, por exem­plo, tem o sis­te­ma de en­tre­te­ni­men­to “ice”, com 3 500 ca­nais, além de aus­cul­ta­do­res ex­clu­si­vos, com am­plo iso­la­men­to so­no­ro. ❹ Ca­dei­ras que fa­zem de ca­mas Sa­be aque­la sen­sa­ção de que­rer dor­mi­tar du­ran­te um voo mas não en­con­trar po­si­ção? Es­que­ça. São ca­da vez mais as com­pa­nhi­as aé­re­as que dis­po­ni­bi­li­zam ca­dei­ras to­tal­men­te re­cli­ná­veis que se trans­for­mam em ca­mas. É o ca­so da TAP, co­mo se vê à es­quer­da. ❺ Um spa a bor­do de um avião À primeira vis­ta, a ima­gem pa­re­ce de ho­tel. Mas não é. A Emi­ra­tes pro­por­ci­o­na aos cli­en­tes que vo­am em primeira clas­se um “shower spa”, que per­mi­te aos pas­sa­gei­ros to­mar du­che em ple­no voo. A ex­pe­ri­ên­cia in­clui a ofer­ta de ar­ti­gos de hi­gi­e­ne e pro­du­tos or­gâ­ni­cos. ❻ Um re­can­to pri­va­do que é um pou­co de tu­do São ca­da vez mais as com­pa­nhi­as aé­re­as que dis­po­ni­bi­li­zam suítes pri­va­das pa­ra vo­os de lon­go cur­so. No fun­do, co­mo se per­ce­be por es­ta ima­gem da Emi­ra­tes, são es­pa­ços pri­va­dos que têm um pou­co de tu­do, des­de uma sa­la de re­fei­ções a um ci­ne­ma im­pro­vi­sa­do.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.