BOLSAS À CINTURA MARCAM A DI­FE­REN­ÇA

Ten­dên­cia en­tre os ado­les­cen­tes na dé­ca­da de 1990, as “belt bags” vol­ta­ram à ri­bal­ta, de­pois de em 2015 te­rem res­sur­gi­do pe­las mãos de Marc Ja­cobs. Atu­al­men­te, há pro­pos­tas re­quin­ta­das e bas­tan­te ver­sá­teis.

Jornal de Notícias - JN + Noticias Magazine - - Estilos / Luxo -

Os aces­só­ri­os têm-se as­su­mi­do co­mo gran­des pro­ta­go­nis­tas na mo­da. E, no ca­so das ma­las, elas “que­rem-se ele­gan­tes, fun­ci­o­nais e, de pre­fe­rên­cia, à cintura”, ga­ran­te a in­flu­en­cer Cláu­dia Di­niz. Ha­bi­tu­a­da a li­dar com mar­cas de lu­xo na Lu­xury­comm, agên­cia ma­dri­le­na pa­ra qu­em tra­ba­lha, a es­pe­ci­a­lis­ta em mar­ke­ting e de­sign de mo­da não tem dú­vi­das de que “as ‘belt bags’ vol­ta­ram pa­ra fi­car”.

Re­lan­ça­das pe­lo cri­a­dor Marc Ja­cobs em 2015, as bolsas de cintura tão usa­das pe­los ado­les­cen­tes nos anos 90 são ten­dên­cia na atu­a­li­da­de. Co­nhe­ci­das ain­da co­mo “bum bag”, “hip bag” ou “fanny pack”, es­tas car­tei­ras são, co­mo su­bli­nha Cláu­dia, “ex­tre­ma­men­te fun­ci­o­nais e bo­as pa­ra as cos­tas tam­bém”, até por­que li­mi­tam o que se co­lo­ca den­tro de­las ape­nas ao es­sen­ci­al. Além dis­so, dei­xam “as mãos li­vres pa­ra os sa­cos das com­pras”, acres­cen­ta a au­to­ra do blo­gue “Co­ol Amour” que, a par da te­o­ria, co­lo­ca em prática o uso da ten­dên­cia e com bas­tan­te re­gu­la­ri­da­de.

YSL, Guc­ci, Cha­nel ou Louis Vuit­ton são al­gu­mas das mar­cas que ofe­re­cem pro­pos­tas de lu­xo, pa­ra am­bos os se­xos, e que mos­tram tam­bém que elas po­dem ser usa­das não só à cintura co­mo cru­za­das so­bre o pei­to – a ver­são pre­fe­ri­da pe­los ho­mens – ou ao om­bro. Ver­sá­teis, com al­ças ajus­tá­veis, as “fanny packs” tra­du­zem-se num es­ti­lo prá­ti­co sem ser de­ma­si­a­do ca­su­al. Com­bi­nam bem com cal­ças de gan­ga, ves­ti­dos e so­bre ca­sa­cos bem quen­tes, à me­di­da do gos­to de ca­da pes­soa, “mar­can­do a di­fe­ren­ça em qual­quer vi­su­al”. E o in­ves­ti­men­to tam­bém pro­me­te ser útil na es­ta­ção mais quen­te, ofe­re­cen­do li­ber­da­de, por exem­plo, pa­ra dan­çar, sem pre­o­cu­pa­ções de mai­or. ●m

Saint Lau­rent 830 eu­ros

Re­bec­ca Min­koff 224 eu­ros

Karl x Kaya 225 eu­ros

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.