TEC­NO­LO­GIA A TELEVISÃO FEI­TA NUM OI­TO

Ain­da as 4K chei­ram a no­vi­da­de e já têm su­ces­so­ra de mon­ta no mer­ca­do. A gran­de sen­sa­ção são os ecrãs 8K, au­tên­ti­cos es­pe­lhos de ni­ti­dez e lu­mi­no­si­da­de. Os pre­ços é que (ain­da) não são na­da ami­gá­veis.

Jornal de Notícias - JN + Noticias Magazine - - Estilos / Luxo -

Há no­vi­da­des a sé­rio no mun­do dos te­le­vi­so­res. A Sam­sung deu o pon­ta­pé de saí­da, a LG acom­pa­nhou-a, a Sony tam­bém não fi­cou atrás e os apa­re­lhos 8K sur­gi­ram no ho­ri­zon­te.

Os pre­ços, pe­lo me­nos pa­ra já, ro­çam

o proi­bi­ti­vo – dos cin­co mil eu­ros pa­ra ci­ma. A pers­pe­ti­va é que, com o au­men­to da pro­cu­ra, ain­da bas­tan­te es­cas­sa por­que a ofer­ta tam­bém o é, ve­nham a bai­xar subs­tan­ci­al­men­te.

O ter­mo 8K não sur­ge do aca­so, fa­zen­do re­fe­rên­cia à di­men­são ho­ri­zon­tal de ca­da te­le­vi­sor, que ron­da os oi­to mil pí­xeis. As ca­rac­te­rís­ti­cas tec­no­ló­gi­cas, es­sas, são sur­pre­en­den­tes: são 33 mi­lhões de pí­xeis, lu­mi­no­si­da­de que po­de che­gar aos dez mil nits e ecrãs até às 146 po­le­ga­das.

Con­tac­ta­da pe­la “No­tí­ci­as Ma­ga­zi­ne”, a LG Por­tu­gal pre­fe­riu não se es- ten­der na aná­li­se às no­vas 8K. “Por­que há coi­sas que ain­da são con­fi­den­ci­ais”, jus­ti­fi­cou fon­te da mar­ca.

Já a Sam­sung ga­ran­te es­tar-se pe­ran­te um qua­dro de vi­su­a­li­za­ção de “co­res pre­ci­sas, ri­cas e mais de­ta­lha­das in­de­pen­den­te­men­te da luz am­bi­en­te”, se­gun­do Pau­lo Ro­mei­ro, di­re­tor de mar­ke­ting de con­su­mo em Por­tu­gal da mar­ca sul-co­re­a­na, que des­de no­vem­bro tem dois mo­de­los dis­po­ní­veis em lo­ja, o QLED 8K 65”, por 4 999,99 eu­ros, e o QLED 8K 85”, por 14 999,99 eu­ros.

Os ecrãs 8K apre­sen­tam um grau de ni­ti­dez bas­tan­te su­pe­ri­or à mé­dia, qua­se es­pe­lhos de ima­gem em ca­sa. Po­dem até, co­mo no ca­so de um dos mo­de­los apre­sen­ta­dos pe­la LG, tor­nar-se re­trá­teis, re­co­lhen­do a uma fi­nís­si­ma ba­se qu­an­do des­li­ga­dos e vol­tan­do a sur­gir em ce­na qu­an­do aci­o­na­dos de novo.

Tu­do so­ma­do, as 8K du­pli­cam a qua­li­da­de­os­ten­ta­da­pe­las4K,as­te­le­vi­sões­com mais qua­li­da­de atu­al­men­te dis­po­ní­veis pa­ra­o­con­su­mi­dor­ge­ral.Se­es­ta­sa­pre­sen­tam mo­ni­to­res com 3 840 × 2 160 pí­xeis, as8K­con­têm­pra­ti­ca­men­te­o­do­bro,qual­quer coi­sa co­mo 7 680 × 4 320 pí­xeis, so­lu­ção que, na prática, per­mi­te o quá­dru­plo de re­so­lu­ção em re­la­ção aos te­le­vi­so­res mais evo­luí­dos da atu­a­li­da­de. Qu­em tam­bém se aven­tu­rou no novo uni­ver­so das 8K foi a Sony. No en­tan­to, a mar­ca ja­po­ne­sa ain­da não pla­ne­ou

o lan­ça­men­to no mer­ca­do de te­le­vi­so­res com es­tas ca­rac­te­rís­ti­cas, ten­do so­men­te apre­sen­ta­do as su­as idei­as em fei­ras in­ter­na­ci­o­nais de tec­no­lo­gia re­a­li­za­das du­ran­te o ano que há di­as ter­mi­nou. Além de te­le­vi­so­res, a Sony es­tu­da, tam­bém, a apli­ca­ção de tec­no­lo­gia 8K a câ­ma­ras de fil­mar. ●m

POR Pe­dro Ema­nu­el San­tos

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.