Jornal Madeira

Banco Alimentar precisa de 50 voluntário­s

- Por Flávio Matta flaviomatt­a@jm-madeira.pt

A presidente do Banco Alimentar da Madeira Contra a Fome, Fátima Aveiro, diz que precisa de mais 50 voluntário­s para a operação que decorre este fim de semana.

Serão cerca de 700 os voluntário­s envolvidos na campanha ‘Saco’ que se realiza este fim de semana. Mas ainda faltam 50. Daí que Fátima Aveiro lança um apelo: “Neste momento, precisamos desses 50 voluntário­s para as lojas do Pingo Doce, no Lido, Fórum Madeira, La Vie e para os hipermerca­dos Continente dos Viveiros e de Machico, pelo que apelo a quem desejar se juntar a nós que entre em contacto com o BA Madeira através dos seguintes números de telefone: 291 617 839 ou 967 583 368 ou através da nossa página de facebook - https://www.facebook.com/bacfm/”.

Quanto ao tipo de alimentos a doar, para além de estarem definidos no saco entregue aos cidadãos que queiram contribuir, Fátima Aveiro destaca o leite, o arroz, os cereais, as bolachas e as conservas.

Paralelame­nte à campanha ‘Saco’, o BA Madeira promove outras duas ações até ao próximo dia 8 de dezembro: a campanha de doação online – através do site www.alimentest­aideia.pt – e a campanha ‘Ajuda Vale’, que decorre nas lojas da cadeia Pingo Doce.

Os alimentos recolhidos serão posteriorm­ente entregues a famílias com carências alimentare­s comprovada­s, num total de cerca de oito mil pessoas, através de meia centena de Instituiçõ­es Particular­es de Solidaried­ade Social (IPSS’S) com quem o BA tem protocolos.

“Para além das 30 IPSS’S com quem colaboramo­s regularmen­te todos os meses, existem outras 20 que recorrem ao BA para recolherem, no nosso armazém, excedentes dos produtos frescos que recebemos diariament­e dos supermerca­dos que nos apoiam”, sintetiza.

Ciente da importânci­a do contributo do Banco Alimentar Contra a Fome, Fátima Aveiro conclui com um apelo à população para que colabore nesta campanha alimentar. “Todos nós temos de deixar uma marca no percurso que fazemos ao longo da nossa vida e essa marca pode ser através de um ato simples para com o BA, seja como voluntário, seja através de uma doação de alimentos, e esse ato tem efeito em cadeia em outras pessoas, o que é importante para podermos continuar a desenvolve­r o nosso trabalho”.

 ??  ??

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal