Jornal Madeira

Eirenses a Costa”

- Luís Montenegro garante que, "depois do dia 11, não quererei saber quem esteve com quem. Venho para unir e para agregar".

ração e companheir­ismo. Falou-me de dois dos melhores quadros que o PSD nacional tem. O líder do PSD só pode orgulhar-se de os ter nos quadros do partido. De resto, a RAM tem dado ao País dos melhores do PSD. Tive o prazer e o gosto de trabalhar com Guilherme Silva, Hugo Velosa e Correia de Jesus. Eram dos melhores no parlamento. Conheço e trabalhei com a Sara Madruga da Costa, a Rubina Berardo, o Paulo Neves e a Vânia Jesus: uma nova geração de excelência.

E não esqueço aquela que me dá o gosto de ser minha mandatária regional, a Cláudia Monteiro de Aguiar. Ela personific­a o espírito da nossa candidatur­a: agregadora, dinâmica e competente.

A sua candidatur­a distingue-se pelo confronto assumido com a gestão socialista de Portugal. Considera que a Região Autónoma da Madeira também deve assumir esse confronto ou deve optar por uma via mais dialogante?

O Governo Regional sabe, como sempre soube, como deve atuar em qualquer circunstân­cia. Aliás, não se coibiu - e bem! – de, mesmo quando o Governo da República era do PSD, pôr em primeiro lugar os interesses da Região Autónoma. É essa irreverênc­ia, sem submissão, mas mantendo como prevalecen­te os superiores interesses dos madeirense­s e porto-santenses, conjugando-os com o todo nacional, que o Governo Regional tem atuado e vai continuar a atuar. Mais, nós não devemos confundir o plano partidário com o plano institucio­nal e governativ­o. Para isso já bastou o que fez o Dr. António Costa nos últimos anos e na última campanha eleitoral regional. António Costa foi o verdadeiro rosto da oposição ao Psd-madeira. Perdeu! Os madeirense­s deram-lhe a resposta certa.

Por falar em António Costa, que análise faz da forma como o primeiro-ministro tem gerido, globalment­e, os vários dossiês que afligem a Madeira, por exemplo, o financiame­nto do hospital, taxa de juro do empréstimo do Estado, regimes de mobilidade aérea e marítima, etc.?

António Costa tem sido injusto com a Madeira e com os madeirense­s. Veja-se a questão dos juros dos empréstimo­s à Região. Infelizmen­te, o primeiro-ministro confunde a sua função de chefe de Governo de todos os portuguese­s com a sua de secretário-geral dos militantes do PS. E penaliza a Madei

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal