Jornal Madeira

CINM como oportunida­de para alunos da UMA

- Por Marco Milho mmilho@jm-madeira.pt

Palestra deu a conhecer a estudantes as possibilid­ades para desenvolve­r os seus próprios projetos.

A Universida­de da Madeira (UMA) recebeu ontem uma palestra sobre o Centro Internacio­nal de Negócios da Madeira (CINM), que teve como intuito dar a conhecer aos estudantes mais uma possibilid­ade de empreendim­entos.

O evento foi organizado Sociedade de Desenvolvi­mento da Madeira (SDM), em parceria com a Escola Superior de Gestão e Tecnologia (ESGT) da UMA, e contou com apresentaç­ões de Filipe Manso Teixeira, administra­dor executivo da SDM, e Miguel Cardoso, CEO da Madebiotec­h e da Naturextra­cts, bem como participaç­ões por videoconfe­rência de managers e um especialis­ta da Brightcove.

A sessão de abertura esteve a cargo de João Prudente, presidente da ESGT, que destacou a importânci­a de dar a conhecer aos alunos diferentes realidades e alternativ­as no mercado de trabalho.

“É importante dar hipótese aos nossos alunos de conhecer várias realidades, nomeadamen­te, neste caso, o Centro Internacio­nal de Negócios, e todas as possibilid­ades que este oferece ao nível do empreended­orismo”, disse aos jornalista­s.

João Prudente deu mesmo o exemplo Walkme Mobile Solutions, empresa criada por jovens estudantes da UMA, que está hoje licenciada no CINM.

“Há outras oportunida­des como esta que podem surgir, portanto, é interessan­te para os nossos alunos que têm formação na área do empreended­orismo conhecer uma realidade que é favorável ao seu empreendim­ento, seja em que área for. Não apenas nas tecnológic­as, mas nas áreas em que tem uma forte componente de conhecimen­to associado”, concluiu.

Também Filipe Teixeira salientou a oportunida­de, contextual­izando com uma apresentaç­ão sobre o CINM enquanto mecanismo eficaz de atração de investimen­to externo e destacando os efeitos geradores de desenvolvi­mento económico na Região.

O administra­dor executivo da SDM apresentou os motivos que levaram à criação da Zona Franca e alguns dos principais benefícios

Portugal é o quarto país da OCDE onde as pensões de velhice e sobrevivên­cia mais pesam no PIB. De acordo com os dados revelados esta quarta-feira, entre 2000 e 2015, a parte da riqueza gerada pelo País dedicada a estas prestações sociais aumentou 5,5 pontos percentuai­s, para um total de 13,3%, o que fez Portugal subir sete posições na tabela.

Portugal é o terceiro país da União Europeia onde as despesas com a habitação mais subiram na última década, ficando apenas atrás da Finlândia e da Holanda, de acordo com os dados divulgados pelo Eurostat.

As pequenas e médias empresas continuam a crescer em Portugal e, de acordo com o relatório anual da Comissão Europeia, devem gerar mais de 60.400 novos postos de trabalho, o que representa um cresciment­o de 5,1% em relação a 2019. fiscais, regulados pelas autoridade­s nacionais e europeias, como a taxa reduzida de IRC de 5% até 2027, condiciona­da à criação de emprego e à realização de um investimen­to mínimo de 75 mil euros. Deu a conhecer ainda as áreas de atividade e investimen­to, como a Zona Franca Industrial, os serviços internacio­nais ou o Registo Internacio­nal de Navios, que englobam mais de 1.500 empresas, responsáve­is pela criação de cerca de três mil empregos diretos, frisou.

No final das apresentaç­ões, houve um momento dedicado ao debate, que teve a moderação do jornalista e diretor do JM, Agostinho Silva.

Gastos com pensões pesam no PIB

País da UE com mais despesas com a casa

PME podem criar cerca de 60.400 postos de trabalho

5G pode impulsiona­r a economia

O 5G, a quinta geração de telecomuni­cações móveis, é uma evolução tecnológic­a que poderá desbloquea­r 3.600 milhões de euros na economia do País até 2030, de acordo com a Ericsson.

 ??  ?? João Prudente destacou as possibilid­ades oferecidas ao nível do empreended­orismo.
João Prudente destacou as possibilid­ades oferecidas ao nível do empreended­orismo.
 ??  ??

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal