O Jogo

BRASIL É REI NAS TRANSFERÊN­CIAS

Estudo sobre o mercado nas últimas três temporadas mostra que o país de Pelé é quem mais fornece o futebol português

- SOFIA ESTEVES TEIXEIRA

O Brasil é o país que mais se destaca nas entradas e nas saídas de jogadores com contratos profission­ais. Quase 30 por cento dos que se mudaram para o nosso país competiram no Campeonato de Portugal.

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) fez um estudo sobre o mercado de transferên­cias nas últimas três temporadas na I Liga, II Liga, Liga 3 e Campeonato de Portugal e, segundo o documento denominado “Portugal Football Observa tory”,o número de jogadores que a cada época entra em Portugal é semelhante ao número de atletas que sai. No entanto, o peso do mercado amador é de 37% nas entradas e de 51% nas saídas.

De 2020/21 a 2022/23, foram 115.113 as transferên­cias e empréstimo­s em Portugal – 7308intern­acionaise1­07.805 nacionais – e, destas, 108.844 foram de jogadores amadores. Nas transferên­cias e empréstimo­s profission­ais, o peso do mercado nacional foi de apenas 36%, enquanto no amador este valor foi de 97% , sendo que 76% dos negócios que envolveram jogadores profission­ais foram transferên­cias.

Em relação a atletas profission­ais, o Brasil destaca-se nas entradas e nas saídas, tendo chegado a Portugal nas últimas três temporadas 38,3% de jogadores por transferên­cia e 43,3% por cedência. No que diz respeito ao destino, um em cada quatro jogadores que sai de Portugal vai para o país de Pelé. No futebol amador, e embora o país sul-americano continue a ser o principal mercado de origem dos jogadores que chegam ao nosso país (15,5%), 63% dos atletas chegaram de países europeus, com destaque para a Suíça, Luxemburgo e França.

Metade dos jogadores que rumaram a Portugal via empréstimo chegaram para clubes cuja equipa principal competia na I Liga. Já quanto aos que chegaram via transferên­cia, 63% assinaram por emblemas das principais ligas nacionais. De realçar, ainda, que 26% dos jogadores com contrato profission­al que se mudaram para Portugal tiveram como destino clubes do Campeonato de Portugal, o quarto escalão do futebol português.

Com duas janelas de transferên­cias definidas por temporada, o mercado de verão é, naturalmen­te, o que regista maior número de transferên­cia. O estudo da FPF revela que os clubes contratara­m mais no verão (60%), até pela maior duração do mercado, enquanto os mercados de inverno registaram 21% de saídas.

Os clubes contratam mais no verão, 60 por cento, enquanto o mercado de inverno regista 21 por cento de saídas

 ?? ?? Arthur Cabral, do Benfica, é um dos brasileiro­s que milita nos escalões profission­ais portuguese­s
Arthur Cabral, do Benfica, é um dos brasileiro­s que milita nos escalões profission­ais portuguese­s

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal