O que diz a equi­pa da Ibe­rof­tal?

OftalPro - - REPORTAGEM -

Luís Tor­rão: “A li­de­ran­ça da Ibe­rof­tal pro­mo­ve um tra­ba­lho de di­fe­ren­ci­a­ção com me­lho­res cuidados e pro­mo­ve o tra­ba­lho das pro­fis­si­o­nais. O pa­ra­dig­ma do tra­ba­lho mu­dou, pas­sa­mos a tra­ba­lhar mais em equi­pa, o que im­pli­ca ab­di­car de al­gu­mas com­pe­tên­ci­as. Po­rém, aper­fei­ço­a­mo-nos mais”.

Jo­sé Ma­nu­el Lemos: “A Ibe­rof­tal va­lo­ri­za sem­pre os pro­fis­si­o­nais, dei­xa que ca­da um te­nha a sua per­so­na­li­da­de, o que fa­ci­li­ta mui­to o con­tac­to com o do­en­te e o seu ali­men­to à ati­vi­da­de pro­fis­si­o­nal. É o ti­po de or­ga­ni­za­ção que faz a de­fe­sa dos pro­fis­si­o­nais de uma for­ma mais pes­so­al. Pen­so que é com­pli­ca­do sur­gir ou­tra or­ga­ni­za­ção idên­ti­ca”.

Ân­ge­la Car­nei­ro: “Es­te jan­tar uniu bas­tan­tes of­tal­mo­lo­gis­tas do nor­te do país, o lhe pro­por­ci­o­na ca­rac­te­rís­ti­cas es­pe­ci­ais. Dá tam­bém uma ou­tra di­men­são à Ibe­rof­tal, que é ca­paz de ser o mai­or mo­vi­men­to da Of­tal­mo­lo­gia de Por­tu­gal, con­tan­do com pro­fis­si­o­nais de di­fe­ren­tes es­co­las, que aca­bam por en­ri­que­cer mais a Of­tal­mo­lo­gia na­ci­o­nal. Es­ta união da clas­se é o que tor­na a pro­fis­são mais for­te”.

Pau­lo Ro­la: “Es­te é o prin­ci­pal en­con­tro da Ibe­rof­tal. Em vez do jan­tar de na­tal te­mos es­te even­to de con­fra­ter­ni­za­ção. De­pois do jan­tar, fa­ze­mos apre­sen­ta­ções e ba­lan­ço de ati­vi­da­de do ano pas­sa­do, co­mo tam­bém pro­je­tos pa­ra o fu­tu­ro. Es­ta­be­le­ceu-se um cli­ma úni­co, mui­to bem equi­li­bra­do”.

Ti­a­go Mon­tei­ro: “Vi­e­mos ce­le­brar mais um ano com a fa­mí­lia Ibe­rof­tal... es­te jan­tar de reis já é um ‘must’. Mo­ti­va o es­pí­ri­to de tra­ba­lho em equi­pa e as áre­as de es­pe­ci­a­li­za­ção aqui re­pre­sen­ta­das. São as gran­des van­ta­gens de tra­ba­lhar na Ibe­rof­tal, que, por sua vez, dá mo­ti­va­ção pa­ra con­ti­nu­ar na área mui­tos anos”.

Jor­ge Bre­da: “Es­ta or­ga­ni­za­ção é um mar­co na Of­tal­mo­lo­gia do nor­te. Tem um im­pac­to enor­me e cria uma bus­ca mais abran­gen­te a es­ta re­gião de Por­tu­gal, co­mo a pro­cu­ra pe­lo vi­nho e pe­la cul­tu­ra. Mais, é um gru­po que se re­ge segundo três má­xi­mas: li­ber­da­de, qua­li­da­de e au­to­no­mia”.

Fran­clim Pereira: “Es­ta as­so­ci­a­ção tem os ali­cer­ces mui­to bem de­fi­ni­dos, com di­ri­gen­tes que sa­bem o que fa­zem e têm vi­são so­bre o mer­ca­do e fu­tu­ro que mais nin­guém tem. Te­nho or­gu­lho em per­ten­cer a es­ta ca­sa, que tem as pes­so­as ide­ais pa­ra tra­ba­lhar na área”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.