Re­en­con­tro de ne­gó­ci­os

OftalPro - - REPORTAGEM -

Fun­da­da em 1957, a An­tó­nio Mou­ti­nho, Lda. é uma re­fe­rên­cia na­ci­o­nal qu­an­to à dis­tri­bui­ção de ma­te­ri­al de Of­tal­mo­lo­gia, óp­ti­ca e ins­tru­men­tos de pre­ci­são. Com a ex­clu­si­vi­da­de de co­mer­ci­a­li­za­ção das mar­cas mais pres­ti­gi­a­das a ní­vel mun­di­al li­ga­das à área da vi­são, re­cen­te­men­te foi a vez de ela­bo­rar uma par­ce­ria com a ja­po­ne­sa Top­con, com quem já ha­via tra­ba­lha­do até há qua­tro anos.

A em­pre­sa con­ta com qua­se 60 anos de ex­pe­ri­ên­cia, ten­do uma re­de de dis­tri­bui­ção a par­tir do Por­to e de Lis­boa. Con­ta com par­ce­ri­as de vá­ri­as em­pre­sas de re­no­me mun­di­al, sen­do a mais re­cen­te adi­ção a Top­con, em­pre­sa com quem já ha­via co­la­bo­ra­do até há qua­tro anos. Es­ta mar­ca, fun­da­da em 1932 no Ja­pão, é das em­pre­sas com mais pre­pon­de­rân­cia na área da Of­tal­mo­lo­gia, com gran­de en­fo­que no de­par­ta­men­to de Pes­qui­sa e De­sen­vol­vi­men­to. A Of­talP­ro es­te­ve à con­ver­sa com Jo­sé Pedro Ri­bei­ro, da An­tó­nio Mou­ti­nho, Lda., que nos con­tou to­dos os por­me­no­res des­ta re­a­pro­xi­ma­ção.

A re­a­pro­xi­ma­ção

Foi no fi­nal de 2012 que a Top­con con­tac­tou a An­tó­nio Mou­ti­nho. Segundo Jo­sé Pedro Ri­bei­ro, foi o res­pon­sá­vel pe­la Top­con Por­tu­gal quem pri­mei­ro me con­tac­tou, re­ve­lan­do-me que iam fe­char a de­le­ga­ção e se es­ta­ría­mos in­te­res­sa­dos em vol­tar a ser os re­pre­sen­tan­tes ex­clu­si­vos da mar­ca no nos­so país. Co­mo me pa­re­ceu ser uma pro­pos­ta sé­ria, dis­se-lhe que ia fa­lar do as­sun­to aos meus só­ci­os pa­ra to­mar­mos uma de­ci­são a co­mu­ni­car. De­pen­de­ria es­sen­ci­al­men­te das con­di­ções que nos fos­sem apre­sen­ta­das pa­ra re­to­mar­mos uma co­la­bo­ra­ção que tí­nha­mos man­ti­do du­ran­te mui­tos anos. As con­di­ções agra­da­ram aos só­ci­os e após um acor­do re­to­mou-se a par­ce­ria, ten­do a An­tó­nio Mou­ti­nho vol­ta­do a dis­tri­buir os pro­du­tos Top­con a par­tir do segundo tri­mes­tre do ano pas­sa­do. “Na mai­o­ria dos paí­ses eu­ro­peus já não exis­tem dis­tri­bui­do­res in­de­pen­den­tes, são filiais Top­con que se en­car­re­gam da dis­tri­bui­ção e ma­nu­ten­ção dos seus pro­du­tos. Por es­ta ra­zão, acho que po­de­mos sen­tir or­gu­lho ao ter­mos si­do de no­vo es­co­lhi­dos. Acho que é uma de­mons­tra­ção e re­co­nhe­ci­men­to das nos­sas ca­pa­ci­da­des”, re­fe­riu Jo­sé Pedro Ri­bei­ro.

Equi­pa­men­tos

“Co­mer­ci­a­li­za­mos e prestamos as­sis­tên­cia téc­ni­ca a equi­pa­men­to que abran­ge des­de o bá­si­co pa­ra con­sul­ta e re­fra­ção, ao mais so­fis­ti­ca­do pa­ra di­ag­nós­ti­co, tra­ta­men­to e ci­rur­gia. To­da uma pa­nó­plia de equi­pa­men­tos que, gra­ças à sua qua­li­da­de e ca­rac­te­rís­ti­cas téc­ni­cas, são de gran­de au­xí­lio aos pro­fis­si­o­nais da área da vi­são”. Na área da re­fra­ção co­mer­ci­a­li­za­mos to­do o equi­pa­men­to pa­ra mon­ta­gem de con­sul­tó­rio, des­de a equi­pa pa­ra o su­por­te dos apa­re­lhos, com a ca­dei­ra pa­ra o do­en­te, aos apa­re­lhos pro­pri­a­men­te di­tos (pro­je­cor de op­to­ti­pos, fo­róp­te­ro, lâm­pa­da de fen­da, to­nó­me­tros, to­pó­gra­fos, au­to-que­ra­tó­me­tro/re­fra­có­me­tros, pe­rí­me­tros, etc.). Pa­ra di­ag­nós­ti­co, tra­ta­men­to e ci­rur­gia, dis­po­mos de equi­pa­men­to da mais avan­ça­da tec­no­lo­gia, tais co­mo to­mó­gra­fo de co­e­rên­cia óp­ti­ca (OCT), to­mó­gra­fo Scheimp­flug, sis­te­mas de ul­tra­sons (ecó­gra­fo, bió­me­tro, paquí­me­tro), aber­ró­me­tro, la­ser , mi­cros­có­pi­os ope­ra­tó­ri­os e ins­tru­men­tos ci­rúr­gi­cos. Ao vol­tar a dis­tri­buir os equi­pa­men­tos Top­con, uma

em­pre­sa lí­der mun­di­al no se­tor, a An­tó­nio Mou­ti­nho Lda. au­men­ta o seu le­que de ofer­ta de equi­pa­men­tos tan­to em di­ver­si­da­de co­mo em qua­li­da­de. “A Top­con não co­pia o que os ou­tros fa­zem, in­ves­ti­ga e de­sen­vol­ve no­vos equi­pa­men­tos, ou me­lho­ra-os in­tro­du­zin­do no­vas ca­rac­te­rís­ti­cas e pos­si­bi­li­da­des, sen­do de­pois cli­ni­ca­men­te tes­ta­dos e apro­va­dos, an­tes de se­rem lan­ça­dos no mer­ca­do. Co­mo exem­plo pos­so-lhe fa­lar dos OCTs (to­mo­gra­fia de co­e­rên­cia óp­ti­ca). A Top­con foi a pri­mei­ra em­pre­sa a dis­po­ni­bi­li­zar, há já al­guns anos, um sis­te­ma de ima­gem tri­di­men­si­o­nal nos seus sis­te­mas e, ago­ra, volta a ino­var com o DRI OCT-1 com tec­no­lo­gia “swept sour­ce” que per­mi­te um mai­or al­can­ce em pro­fun­di­da­de e uma su­pe­ri­or qua­li­da­de de ima­gem, o pri­mei­ro a ní­vel mun­di­al”.

Apos­ta se­gu­ra?

Por sua vez, é ób­vio que a em­pre­sa dis­tri­bui­do­ra tem um pa­pel fun­da­men­tal pa­ra as­se­gu­rar a boa par­ce­ria. O me­lhor tra­ba­lho es­tá na ca­pa­ci­da­de de “elu­ci­dar as pes­so­as so­bre os pro­du­tos do mer­ca­do”, sen­do ne­ces­sá­rio “ter téc­ni­cos ha­bi­li­ta­dos que pres­tem as­sis­tên­cia téc­ni­ca e pro­mo­vam os pro­du­tos, pois pos­su­em co­nhe­ci­men­tos apro­fun­da­dos so­bre co­mo os equi­pa­men­tos fun­ci­o­nam e co­mo ti­rar o me­lhor par­ti­do de­les”, o que pa­ra Jo­sé Pedro Ri­bei­ro é uma mais-va­lia. “Da ma­nei­ra co­mo o mer­ca­do es­tá ho­je em dia, ter uma pes­soa só a pro­mo­ver os equi­pa­men­tos, co­mo acon­te­cia até há uns tem­pos atrás, ba­ta­lhan­do di­a­ri­a­men­te nos hos­pi­tais e clí­ni­cas, não é jus­ti­fi­cá­vel, até por fal­ta de tem­po dos pro­fis­si­o­nais da Of­tal­mo­lo­gia”. Um téc­ni­co ha­bi­li­ta­do, com co­nhe­ci­men­tos pro­fun­dos do fun­ci­o­na­men­to dos apa­re­lhos e do fim a que se des­ti­nam, cria uma mai­or pro­xi­mi­da­de e con­fi­an­ça jun­to do uti­li­za­dor. Com es­te no­vo mo­de­lo, “não há uma ven­da agres­si­va co­mo se fos­se um de­le­ga­do de ven­das, tra­ta-se de um téc­ni­co que fa­la com os uti­li­za­do­res com­pre­en­den­do as su­as ne­ces­si­da­de e pro­pon­do as me­lho­res so­lu­ções”, pon­de­rou Jo­sé Pedro Ri­bei­ro. Com o iní­cio de 2014, es­tá qua­se cum­pri­do o pri­mei­ro ano de par­ce­ria, com pe­lo que é de con­cluir que es­ta é uma par­ce­ria de su­ces­so.

> An­tó­nio Mou­ti­nho, Lda. > Tel: 223 392 910

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.