Re­ti­na Ci­rúr­gi­ca em aná­li­se

Jor­na­das de Of­tal­mo­lo­gia - Cen­tro Hos­pi­ta­lar de São João e Fa­cul­da­de de Me­di­ci­na da Uni­ver­si­da­de do Por­to

OftalPro - - REPORTAGEM -

To­dos os anos, a ci­da­de do Por­to re­ce­be um dos mais im­por­tan­tes even­tos de Of­tal­mo­lo­gia a ní­vel na­ci­o­nal. O She­ra­ton Por­to Ho­tel al­ber­gou, en­tre 11 e 12 de abril, a 31ª edi­ção das Jor­na­das de Of­tal­mo­lo­gia, es­te ano or­ga­ni­za­das pe­lo Cen­tro Hos­pi­ta­lar de São João. Mais uma vez, mar­cou a ca­len­da­ri­za­ção des­ta es­pe­ci­a­li­da­de mé­di­ca com te­mas de gran­de re­le­vân­cia, con­vi­da­dos de re­no­me e de­ba­tes que sus­ci­ta­ram a par­ti­ci­pa­ção de to­da a sa­la.

Nes­te gé­ne­ro de en­con­tros, pa­ra além do pro­gra­ma ci­en­tí­fi­co, que foi par­ti­cu­lar­men­te de ex­ce­len­te qua­li­da­de, o prin­ci­pal atra­ti­vo é sem­pre a tro­ca de ex­pe­ri­ên­ci­as en­tre pro­fis­si­o­nais. Num mes­mo lo­cal, cen­te­nas de mé­di­cos es­pe­ci­a­lis­tas jun­tam-se pa­ra fa­lar de Of­tal­mo­lo­gia com pro­fis­si­o­nais de ter­ras tão dis­tin­tas co­mo Lis­boa, Coimbra, Es­pi­nho, Bra­ga ou Lou­res, en­tre ou­tras. Fa­lam des­ta ci­ên­cia de igual pa­ra igual, daí ser uma opor­tu­ni­da­de ver­da­dei­ra­men­te úni­ca de con­tac­tar com “pa­ren­tes”, ten­do em con­ta que quem abra­ça a Of­tal­mo­lo­gia co­mo pro­fis­são pas­sa a per­ten­cer a uma gran­de fa­mí­lia. O jan­tar, mar­ca­do pa­ra a noi­te do pri­mei­ro dia das Jor­na­das, foi exem­plo des­ta pro­xi­mi­da­de.

Atu­a­li­zar a Of­tal­mo­lo­gia

Des­de há oi­to anos que a or­ga­ni­za­ção do even­to “sal­ta” en­tre o Hos­pi­tal de San­to An­tó­nio e o Hos­pi­tal de São João, bi­a­nu­al­men­te. A apro­xi­ma­ção en­tre am­bos os cen­tros mé­di­cos per­mi­tiu con­gre­gar es­for­ços en­tre os dois prin­ci­pais hos­pi­tais da ci­da­de do Por­to, o que per­mi­te con­tro­lar cus­tos. Es­te ano, a or­ga­ni­za­ção cou­be ao Cen­tro Hos­pi­ta­lar de São João, mais em con­cre­to a Fal­cão-Reis, di­re­tor do Ser­vi­ço de Of­tal­mo­lo­gia, Jor­ge Bre­da, res­pon­sá­vel pe­la Uni­da­de de Of­tal­mo­lo­gia Pe­diá­tri­ca e Es­tra­bis­mo, e Amân­dio Ro­cha-Sou­sa, da Uni­da­de de Re­ti­na Ci­rúr­gi­ca do Ser­vi­ço de Of­tal­mo­lo­gia. Em con­jun­to com a Fa­cul­da­de de Me­di­ci­na do Por­to, as­se­gu­ra­ram o êxi­to das Jor­na­das, que es­te ano in­ci­diu no “na­ci­o­nal”, em re­la­ção à edi­ção an­te­ri­or. “É uma reu­nião sem­pre con­de­na­da ao su­ces­so, por­que se aprende em to­dos os mo­men­tos al­gu­ma coi­sa”, con­si­de­rou Jor­ge Bre­da, que nes­tas Jor­na­das es­te­ve a re­pre­sen­tar Fal­cão-Reis, au­sen­te por mo­ti­vos pes­so­ais. Cer­ca de 150 pes­so­as es­ti­ve­ram pre­sen­tes lo­go no dia 11, in­cluin­do pro­fis­si­o­nais de vá­ri­as es­pe­ci­a­li­da­des co­mo ci­rur­giões e téc­ni­cos au­xi­li­a­res. “Ho­je, na Of­tal­mo­lo­gia, exis­tem vá­ri­as áre­as de co­nhe­ci­men­to e nem to­dos se de­di­cam à mes­ma área, ou se­ja, ao mes­mo ra­mo. Por is­so, to­dos têm in­te­res­se em sa­ber o que se pas­sa nas ou­tras áre­as pa­ra de­pois dis­cer­ni­rem se o seu do­en­te de­ve ser en­ca­mi­nha­do pa­ra ou­tro mé­di­co, de uma área que não é da sub-es­pe­ci­a­li­da­de do pró­prio. Des­ta for­ma, os of­tal­mo­lo­gis­tas têm to­do o in­te­res­se em as­sis­ti­rem a es­tas pa­les­tras. Se sou­ber­mos que uma do­en­ça da re­ti­na tem tra­ta­men­to, sa­be­mos que va­le a pe­na in­ves­tir tu­do no pro­ce­di­men­to. Mas, pa­ra is­so, te­mos de ser co­nhe­ce­do­res”, con­fes­sou Jor­ge Bre­da à Of­talP­ro.

Re­ti­na Ci­rúr­gi­ca

Es­ta 31ª edi­ção apro­fun­dou a re­ti­na ci­rúr­gi­ca, te­ma par­ti­cu­lar­men­te pe­cu­li­ar. “É uma zo­na ner­vo­sa que pre­ci­sa de uma boa vas­cu­la­ri­za­ção, em que as cé­lu­las têm de es­tar a fun­ci­o­nar de­vi­da­men­te. Ca­so con­trá­rio, não há uma con­ve­ni­en­te es­ti­mu­la­ção neu­ro­sen­so­ri­al. Há imen­sas do­en­ças que per­tur­bam o fun­ci­o­na­men­to da re­ti­na, co­mo a di­a­be­tes, de for­ma que o prin­ci­pal destaque das Jor­na­das se­jam as no­vas tec­no­lo­gi­as de pon­ta, pa­ra o tra­ta­men­to das afe­ções da re­ti­na”. Jor­ge Bre­da deu o exem­plo de que, “no tra­ta­men­to ci­rúr­gi­co das do­en­ças da re­ti­na, as tec­no­lo­gi­as que te­mos à nos­sa dis­po­si­ção ba­sei­am-se nos di­fe­ren­tes ti­pos de La­ser, na ci­rur­gia in­tra­o­cu­lar com vi­trec­to­mia ou ex­tra­o­cu­lar com in­den­ta­ção, e na co­lo­ca­ção in­tra­o­cu­lar de subs­tân­ci­as co­mo gaz, si­li­co­ne ou de di­ver­sos ti­pos de fár­ma­cos co­mo an­ti­an­gi­o­gé­ni­cos ou an­ti-in­fla­ma­tó­ri­os. Os cri­té­ri­os pa­ra a sua apli­ca­ção e as su­as in­di­ca­ções pa­ra ca­da pa­to­lo­gia são o mo­ti­vo prin­ci­pal pa­ra es­te en­con­tro e pa­ra o de­ba­te que pro­por­ci­o­na”. A im­por­tân­cia, pa­ra os of­tal­mo­lo­gis­tas e ou­tros pro­fis­si­o­nais que com eles in­te­ra­gem, co­mo or­top­tis­tas e en­fer­mei­ros, em es­cla­re­cer co­nhe­ci­men­tos nes­tas Jor­na­das foi, as­sim, ful­cral. Na sa­la Apol­lo do She­ra­ton, as Jor­na­das fo­ram di­vi­di­das em qua­tro mo­men­tos. A Re­ti­no­pa­tia Di­a­bé­ti­ca, na pri­mei­ra par­te do dia 11, com vá­ri­as dis­cus­sões, co­mo o “Tra­ta­men­to do ede­ma ma­cu­lar Di­a­bé­ti­co e da re­ti­no­pa­tia di­a­bé­ti­ca pro­li­fe­ra­ti­va: la­ser, cor­ti­coi­des e an­ti­an­gi­o­gé­ni­cos”, “Uso de fár­ma­cos ad­ju­van­tes na ci­rur­gia da re­ti­no­pa­tia di­a­bé­ti­ca”, “Vi­trec­to­mia na re­ti­no­pa­tia di­a­bé­ti­ca: op­ções de tam­po­na­men­to”, en­tre ou­tros te­mas de im­por­tan­te destaque. A se­gun­da par­te ocu­pou-se de Des­co­la­men­to da Re­ti­na, on­de se dis­cu­ti­ram te­mas co­mo o “Pa­pel da in­den­ta­ção no des­co­la­men­to

da re­ti­na”, o “Uso de si­li­co­ne no des­co­la­men­to da re­ti­na - qu­an­do e qual” e “Os pro­ble­mas não so­lu­ci­o­na­dos na ges­tão do des­lo­ca­men­to da re­ti­na”, es­ta úl­ti­ma apre­sen­ta­ção da au­to­ria Jo­sé Car­los Ji­me­no, da Uni­ver­si­da­de de Val­la­do­lid, Es­pa­nha. Já o segundo dia, de­sig­nou a ma­nhã pa­ra pa­les­tras e o prin­cí­pio da tar­de pa­ra ca­sos clí­ni­cos. Foi al­tu­ra pa­ra se co­nhe­ce­rem os ‘Hot-To­pics’ da ci­rur­gia de re­ti­na, co­mo o “Uso de t-PA nas he­mor­ra­gi­as sub-re­ti­ni­a­nas”, “Des­co­la­men­to co­roi­deus: abor­da­gem ci­rúr­gi­ca” e a apre­sen­ta­ção de Mor­ten de la Cour “Des­lo­ca­men­to de re­ti­na Reg­ma­to­gé­ni­co. Ges­tão Ba­se­a­da em evidências”, vin­do da Uni­ver­si­da­de de Co­pe­nha­ga, Di­na­mar­ca, o segundo con­vi­da­do in­ter­na­ci­o­nal das Jor­na­das.

Um cur­so pa­ra os in­ter­nos

O pro­gra­ma des­tas Jor­na­das de Of­tal­mo­lo­gia fi­cou ain­da mais com­ple­to com o cur­so EUPO (Eu­ro­pe­an Uni­ver­sity Pro­fes­sors of Ophthal­mo­logy). A for­ma­ção fo­cou-se na pa­to­lo­gia da re­ti­na ex­ter­na e da co­roi­deia, co­or­de­na­da por Jor­ge Bre­da (em re­pre­sen­ta­ção de Fal­cão-Reis) e Ân­ge­la Car­nei­ro. Foi uma ma­nhã “des­ti­na­da aos mais no­vos, que es­tão ain­da em for­ma­ção, pa­ra po­der pre­pa­rá-los me­lhor, do pon­to de vis­ta teó­ri­co”, ex­pli­cou Jor­ge Bre­da, es­pe­ci­al­men­te se qui­se­rem fa­zer os exa­mes eu­ro­peus de Of­tal­mo­lo­gia. “Nes­te cur­so, pre­pa­ram-se de­vi­da­men­te pa­ra is­so”, re­ma­tou o pro­fis­si­o­nal. Tal co­mo as Jor­na­das, abor­da­ram-se te­mas dis­tin­tos da es­pe­ci­a­li­da­de co­mo a ana­to­mia, fi­si­o­lo­gia e mé­to­dos de ava­li­a­ção da re­ti­na ex­ter­na, a pa­to­lo­gia he­re­do-de­ge­ne­ra­ti­va, co­ri­or­re­ti­no­pa­tia se­ro­sa cen­tral, des­lo­ca­men­to da re­ti­na, en­tre ou­tros te­mas. No fim do cur­so, hou­ve um tes­te.

Uma opor­tu­ni­da­de pa­ra ser mais co­nhe­ce­dor

O mai­or agra­do pa­ra Jor­ge Bre­da, co­mo mem­bro da or­ga­ni­za­ção e pro­fis­si­o­nal de­di­ca­do, foi o de­se­jo de to­dos os par­ti­ci­pan­tes em “sa­ber mais” que os en­ca­mi­nhou às Jor­na­das. “É o que dis­tin­gue o mé­di­co da pes­soa que é pu­ra­men­te fun­ci­o­ná­ria. O mé­di­co pre­ci­sa sem­pre de sa­ber fa­zer mais, de for­ma a con­se­guir o me­lhor pa­ra o dia de ama­nhã. É com­ple­ta­men­te di­fe­ren­te das pes­so­as que se li­mi­tam à pro­fis­são e não têm von­ta­de de ino­var. Nes­te ca­so, dos of­tal­mo­lo­gis­tas, é um ino­var e me­lho­rar a ma­nei­ra de pen­sar, nes­te ca­so so­bre a re­ti­na”, que é no fun­do o ob­je­ti­vo des­ta 31ª edi­ção: dar um co­nhe­ci­men­to es­cla­re­ci­do. Pa­ra 2015, es­ta ta­re­fa re­cai pa­ra o Hos­pi­tal de San­to An­tó­nio.

Car­los Marques Ne­ves, Cen­tro Hos­pi­ta­lar de Lis­boa Nor­te e Fa­cul­da­de de Me­di­ci­na de Lis­boa

Fran­cis­co Trin­cão, Cen­tro Hos­pi­ta­lar de Lis­boa Cen­tral

Amân­dio Ro­cha-Sou­sa e An­ge­li­na Meireles, mo­de­ra­do­res do painel “Des­co­la­men­to da Re­ti­na”

Jor­ge Bre­da

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.