Io­ga e glau­co­ma de mão da­da?

OftalPro - - NOTICIAS -

Al­gu­mas po­si­ções de io­ga po­de­rão ser “fa­tais” pa­ra pes­so­as que so­frem de glau­co­ma. De acor­do com um no­vo es­tu­do pu­bli­ca­do pe­la New York Eye and Ear In­fir­mary of Mount Si­nai (NYEE), no jor­nal Plos One, em cau­sa es­tá o au­men­to de pres­são ocu­lar em po­si­ções nas quais a ca­be­ça es­tá in­ver­ti­da. “Em­bo­ra en­co­ra­je­mos os nos­sos pa­ci­en­tes a fa­zer exer­cí­cio fí­si­co, cer­tos mo­vi­men­tos co­mo fle­xões e le­van­ta­men­to de pe­sos de­vem ser evi­ta­dos pe­los do­en­tes com glau­co­ma de­vi­do ao ris­co de au­men­tar a pres­são ar­te­ri­al e da­ni­fi­car o ner­vo óti­co”, dis­se Ro­bert Rit­ch, do de­par­ta­men­to de glau­co­ma da NYEE. “Es­te no­vo es­tu­do de­ve ser­vir pa­ra aler­tar pa­ra o ris­co de au­men­to da pres­são em po­si­ções inversas”, con­ti­nu­ou. Num tes­te, os in­ves­ti­ga­do­res ana­li­sa­ram os da­dos de pra­ti­can­tes de io­ga, sem quais­quer pro­ble­mas ocu­la­res co­mo glau­co­ma, e me­di­a­ram os ní­veis de pres­são ocu­lar em pra­ti­can­tes que re­a­li­za­ram po­si­ções nas quais a sua ca­be­ça es­ta­va per­to do chão. Os da­dos abran­ge­ram dois ní­veis: me­di­ram dois mi­nu­tos de pose per­pe­tu­a­da e vol­ta­ram a me­dir 10 mi­nu­tos após a re­a­li­za­ção da pose. Cons­ta­tou-se que es­te pú­bli­co do tes­te apre­sen­tou va­lo­res ele­va­dos de pres­são ocu­lar, prin­ci­pal­men­te na po­si­ção Adho Mukha Sva­na­sa­na. Após 10 mi­nu­tos da exe­cu­ção das po­si­ções, a pres­são ocu­lar man­ti­nha-se li­gei­ra­men­te ele­va­da em com­pa­ra­ção com os va­lo­res ba­se. Co­mo con­clu­são, os in­ves­ti­ga­do­res acon­se­lham os pra­ti­can­tes de io­ga com glau­co­ma a fa­lar com o seu ins­tru­tor, de for­ma a adap­tar um pla­no de au­las apro­pri­a­do.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.