COM­PRAS ON­LI­NE

PC Guia - - ON -

De­fi­ni­ti­va­men­te, fa­zer com­pras pe­la In­ter­net não é pa­ra mim! Gos­to de ver, to­car, me­xer no pro­du­to an­tes de o com­prar. E, co­mo se is­so não bas­tas­se, sou des­con­fi­a­da e ex­ces­si­va­men­te cau­te­lo­sa com a mi­nha con­ta ban­cá­ria e o meu car­tão de cré­di­to. Mas con­fes­so que mor­ro de in­ve­ja da­que­las pes­so­as que têm sem­pre pa­co­tes a che­gar pe­lo cor­reio, sem nun­ca te­rem pro­ble­mas. «Era uma opor­tu­ni­da­de ir­re­sis­tí­vel que vi na Ama­zon», ou­ço com frequên­cia. «Ca­da vez que che­ga uma das mi­nhas com­pras da Net-a-Por­ter, de­li­ro com a for­ma co­mo o pro­du­to vem em­ba­la­do», co­men­ta uma ami­ga. «Já não que­ro ou­tra coi­sa: ago­ra só com­pro li­vros pe­la In­ter­net», in­sis­tem ou­tros, acho que só pa­ra ir­ri­tar-me. Os si­tes HTTPS de se­gu­ran­ça reforçada tor­na­ram-me mais fle­xí­vel. Mes­mo as­sim, só ou­sei fa­zer uma com­pra on­li­ne quan­do a mi­nha fi­lha me ven­ceu por can­sa­ço. Cor­reu bem. Foi a ex­cep­ção que con­fir­ma a re­gra, a mi­nha re­gra. Im­pul­si­o­na­da por ela, fiz uma no­va com­pra. Era o seu pre­sen­te de Na­tal: du­as ca­mi­so­las e du­as ca­pas pa­ra iPho­ne ad­qui­ri­das num si­te de vendas de mer­chan­di­sing (Dis­trict Li­nes) de um gru­po de You­Tu­bers. Vá lá que ela já não acre­di­ta no Pai Na­tal, se não era a des­gra­ça com­ple­ta, pois até ho­je a en­co­men­da não che­gou! A in­di­ca­ção era de que fal­ta­vam dois pro­du­tos, mas bas­tou que fi­zes­se uma quei­xa pa­ra di­ze­rem que só não en­vi­a­vam por­que não sa­bi­am bem co­mo co­lo­car a mi­nha es­tra­nha mo­ra­da por­tu­gue­sa no pa­co­te. De pou­co ser­viu a tro­ca de e-mails. Con­ti­nu­a­mos à es­pe­ra. Em­ba­la­da pe­lo en­tu­si­as­mo da mi­nha fi­lha (an­tes de sa­ber que ti­nha cor­ri­do mal), fiz uma com­pra pa­ra mim tam­bém. Des­ta vez num si­te na­ci­o­nal (Oc­ti­lus). O avi­so era de que de­mo­ra­ria en­tre 5 a 7 di­as úteis. Já la vão 11! Quei­xa fei­ta, vem o avi­so: de­vi­do ao ele­va­do nú­me­ro de pe­di­dos na mi­nha zo­na, o pra­zo de es­pe­ra é ago­ra de 8 a 20 di­as úteis. É tu­do fá­cil e des­com­pli­ca­do até o pro­du­to es­tar pa­go. A par­tir daí, apa­re­cem sem­pre as si­tu­a­ções ines­pe­ra­das. Cá fico de mãos a aba­nar e à es­pe­ra, mas a pre­pa­rar-me pa­ra mais uma lon­ga tem­po­ra­da de je­jum de com­pras on­li­ne.

Mariza Fi­guei­re­do High-Te­ch Girl (high­te­ch­girl­blog.com) high­te­ch­girl­[email protected]

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.