DESCAIXANÇ­O: BB-8 IN­TE­RAC­TI­VO DE STAR WARS: ES­TE É O BRIN­QUE­DO DE QUE AN­DÁ­VA­MOS À PRO­CU­RA

PC Guia - - GADGETS -

Quan­do ti­nha 9 ou 10 anos e me apai­xo­nei pa­ra ssem­pre pe­la sa­ga Starr WarsWars, na­da mais era pre­ci­so pa­ra tra­zer fe­li­ci­da­de, fo­ra dda sa­la de ci­ne­ma, que as pe­que­nas fi­gu­ras­fi­gu­ra de ac­ção Ken­ner, re­pro­du­zin­do, ba­si­ca­men­te,ba­sic to­do o elen­co dos fil­mes. Quan­do­Quand olho pa­ra a ver­são in­te­rac­ti­va de BBBB-8 que a Dis­ney-Lu­cas­film cri­ou em pa­par­ce­ria com os pe­ri­tos mun­di­ais em ro­ro­bots es­fé­ri­cos te­le­co­man­da­dos, a SphSphe­ro, pen­so no que di­ria o jo­vem Nuno Mar­kl de 1980 se, cor­te­sia de um qual­quer De­Lo­re­an,DeLor se cru­zas­se com es­te brin­que­do. Tal­vezTal­ve des­mai­as­se pe­ran­te a ma­gia da coi­sa.coi­sa O Nuno Mar­kl de 2015 é um ho­mem de me­meia-ida­de que já viu mui­ta coi­sa. Mas a ver­da­de é que o BB-8 con­se­gue a pro­e­za­pro­ez de re­bo­lar com to­da a for­ça con­tra o vern­ver­niz do cep­ti­cis­mo adul­to e que­brá-lo. A caix­cai­xa do BB-8 é de um gra­fis­mo ele­gan­te e adu­a­dul­to, con­se­guin­do ca­ti­var fãs de Star Wars de to­das as ida­des, mas pis­can­do o olho aos cres­ci­dos. Lá den­tro, bem ar­ru­ma­di­nho,ar­rum es­tá o no­vo ro­bot de O Des­per­tarD da For­ça, um prodígio de de­de­sign e fun­ci­o­na­li­da­de que mui­tos con­si­de­ra­ram­con­si im­pos­sí­vel de re­pro­du­zir na vid­vi­da re­al, quan­do sur­gi­ram os pri­mei­ros trai­lers do Epi­só­dio VII. Se a ba­te­ria es­ti­ver a ze­ro­ze­ro, em três ho­ras fi­ca com a car­ga com­ple­ta, o que per­mi­te cer­ca de uma ho­ra de uso inin­ter­rup­to. É es­sen­ci­al ins­ta­lar a app gra­tui­ta que con­tro­la o ro­bot. Bas­ta es­cre­ver bb8 na bus­ca de qual­quer uma das lo­jas. A pri­mei­ra coi­sa que a app faz é car­re­gar uma ac­tu­a­li­za­ção do firmwa­re do BB-8, o que vai ao en­con­tro da ideia, re­fe­ri­da pe­lo pa­trão da Sphe­ro nu­ma en­tre­vis­ta que vi al­gu­res, de que o BB-8 In­te­rac­ti­vo po­de­rá evo­luir e con­ti­nu­ar a sur­pre­en­der. Tu­do bem, des­de que não es­ma­gue a Hu­ma­ni­da­de e do­mi­ne o pla­ne­ta, Sky­net-sty­le. A app é um pe­tis­co de som e ima­gem, ar­ran­can­do com o clás­si­co te­ma de John Wil­li­ams a to­do o gás e mos­tran­do uma in­ter­fa­ce bo­ni­ta, di­ver­ti­da e fi­el à es­té­ti­ca e ao tom da sa­ga. Mal o ro­bot acor­da, ain­da na ba­se, os mo­vi­men­tos da ca­be­ça (pre­sa ao cor­po atra­vés de mag­ne­tis­mo) mos­tram, em pou­cos se­gun­dos, co­mo es­se de­ta­lhe é tão im­por­tan­te e im­pri­me tan­ta per­so­na­li­da­de ao brin­que­do. Há vá­ri­as ma­nei­ras de pôr o BB-8 a me­xer. O mo­do ‘Ex­plo­ra­ção’,

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.