Um Mac lim­pi­nho, lim­pi­nho

PC e Mac são uni­ver­sos mui­to dis­tin­tos, mas há coi­sas bá­si­cas on­de se to­cam. Uma de­las é o li­xo de sis­te­ma que jun­tam em par­tes do dis­co que não lem­bram ao di­a­bo. Pa­ra ter um sis­te­ma mais sau­dá­vel e a bri­lhar, há apps que fa­zem o tra­ba­lho su­jo por si e di

PC Guia - - INDICE -

Pa­ra ter um sis­te­ma mais sau­dá­vel e a bri­lhar, há apps que fa­zem o tra­ba­lho su­jo por si e di­cas bá­si­cas de bom com­por­ta­men­to a ter com os com­pu­ta­do­res da ma­çã.

Se an­dar à pro­cu­ra de pro­gra­mas de lim­pe­za de fi­chei­ros pa­ra o seu Mac e ca­lhar en­trar num fó­rum de dis­cus­são ofi­ci­al da Ap­ple, o mais cer­to é sair de lá na mes­ma ou en­tão a pen­sar que um iMac ou Mac­bo­ok não pre­ci­sa de ma­nu­ten­ção nes­te cam­po. Bas­ta­ram pou­cos se­gun­dos nu­ma th­re­ad so­bre es­te as­sun­to em dis­cus­si­ons. ap­ple.com pa­ra per­ce­ber que a mal­ta do Mac fo­ge des­tas apps co­mo os ga­tos da água. À per­gun­ta de um uti­li­za­dor so­bre a pre­fe­rên­cia da co­mu­ni­da­de em re­la­ção aos pro­gra­mas Cle­anMyMac e MacKe­e­per, um dos uti­li­za­do­res res­pon­deu ape­nas: «Ne­nhum de­les. Am­bos são li­xo e inú­teis». Mais à fren­te, ou­tra su­ges­tão do gé­ne­ro: «Fi­ca lon­ge dos dois: rei­ni­ci­ar o com­pu­ta­dor faz me­lhor ao sis­te­ma que qual­quer uma das pro­mes­sas des­sas apps». Tal co­mo acon­te­ce com o iPho­ne, há o mi­to de que os Mac não apa­nham ví­rus nem pre­ci­sam de ma­nu­ten­ção no que res­pei­ta à lim­pe­za do dis­co e a au­men­tar a ra­pi­dez do sis­te­ma. Mes­mo que se­ja um fer­vo­ro­so adep­to da “ma­çã” não vá nes­ta can­ti­ga: os com­pu­ta­do­res da Ap­ple po­dem es­tar me­nos ex­pos­tos a ame­a­ças por ra­zões que já são co­nhe­ci­das há mui­to tem­po (a ques­tão se não ser ren­tá­vel fa­zer ví­rus pa­ra Mac OS X co­mo é pa­ra Win­dows), mas não há na­da de mal em ter um ou mais pro­gra­mas que nos aju­dem a lim­par o dis­co e a ace­le­rar o sis­te­ma. As­sim, ana­li­sá­mos um trio de ata­que que nos po­de aju­dar a ter o Mac lim­pi­nho, lim­pi­nho e fa­ci­li­tar a ma­nu­ten­ção do sis­te­ma: Cle­anMyMac 3, Dr Cle­an e CC­le­a­ner, es­ta úl­ti­ma uma nos­sa já co­nhe­ci­da app de vá­ri­as “ba­ta­lhas” no PC. Cri­a­do pe­la Mac­paw, soft­ware hou­se que tem ou­tras pe­que­nas apps pa­ra Mac, o Cle­anMyMac é dos pro­gra­mas de lim­pe­za e ma­nu­ten­ção mais úteis que va­mos po­der ter ins­ta­la­dos no Mac. A sua evo­lu­ção foi no­tó­ria nos úl­ti­mos anos e pas­sou, so­bre­tu­do, pe­la adi­ção de vá­ri­as fun­ci­o­na­li­da­des que per­mi­tem não só lim­par fi­chei­ros inú­teis do sis­te­ma, co­mo au­xi­li­ar de­sins­ta­la­ções e lim­par as bi­bli­o­te­cas do iPho­to e do iTu­nes. A in­ter­fa­ce é do­mi­na­da por um me­nu la­te­ral que nos apre­sen­ta seis fer­ra­men­tas de Lim­pe­za e cin­co Uti­li­tá­ri­os; a jun­tar a es­tas op­ções há ain­da a ‘Lim­pe­za In­te­li­gen­te’, que faz uma aná­li­se ge­ral ao Mac OS X e pro­cu­ra fi­chei­ros inú­teis em ane­xos de e-mail, no bal­de do li­xo e no ‘Fun­do do Baú’. Es­te úl­ti­mo lo­cal, que apa­re­ce nas op­ções de Lim­pe­za, mos­tra um scan fei­to aos nos­sos ar­qui­vos pes­so­ais, pe­lo que vai ser sem­pre ne­ces­sá­rio apro­var tu­do o que o Cle­anMyMac en­con­trar pa­ra ser apa­ga­do. Ao fi­car al­guns di­as sem usar a Lim­pe­za In­te­li­gen­te, é na­tu­ral que o Cle­anMyMac 3 en­con­tre 2 ou 3 GB de tra­lha ca­da vez que fi­zer um scan. As­sim que es­ta aná­li­se es­ti­ver ter­mi­na­da, bas­ta cli­car no bo­tão re­don­do ‘Lim­par’ que fi­ca no fun­do da in­ter­fa­ce do pro­gra­ma. Se não qui­ser fa­zer uma lim­pe­za ge­ral do Mac e op­tar por ana­li­sar ca­da lo­cal do sis­te­ma de for­ma in­di­vi­du­al, bas­ta en­trar nos di­fe­ren­tes se­pa­ra­do­res do me­nu Lim­pe­za e car­re­gar no mes­mo bo­tão re­don­do ‘Ana­li­sar’. O con­jun­to de fer­ra­men­tas do me­nu ‘Uti­li­tá­ri­os’ vai per­mi­tir fa­zer a ma­nu­ten­ção de vá­ri­os pon­tos do sis­te­ma e aju­dar-nos com ac­ções co­muns, co­mo acon­te­ce com o ‘De­sins­ta­la­dor’. Nor­mal­men­te, apa­ga­mos soft­ware do Mac ar­ras­tan­do o íco­ne do pro­gra­ma pa­ra o li­xo, di­rec­ta­men­te a par­tir da pas­ta Apli­ca­ções. Con­tu­do, is­to po­de dei­xar pa­ra trás fi­chei­ros que se ins­ta­lam nou­tros di­rec­tó­ri­os e que fi­cam es­con­di­dos a olho nu. Se fi­zer­mos a de­sins­ta­la­ção com o Cle­anMyMac, há a cer­te­za de que to­dos os fi­chei­ros as­so­ci­a­dos a um pro­gra­ma são re­al­men­te apa­ga­dos – aliás, é fá­cil vê-los a to­dos, uma vez que apa­re­cem lis­ta­dos na in­ter­fa­ce. A ‘Ma­nu­ten­ção’ tem se­te fer­ra­men­tas que per­mi­tem, rein­de­xar o Spo­tlight, re­pa­rar per­mis­sões do dis­co e ace­le­rar o pro­gra­ma de e-mail, tam­bém com uma rein­de­xa­ção da ba­se de da­dos; a nos­sa na­ve­ga­ção na Web tam­bém po­de ser “po­li­da” com o Cle­anMyMac 3: em ‘Pri­va­ci­da­de’ po­de­mos re­mo­ver ves­tí­gi­os da nos­sa ac­ti­vi­da­de no brow­ser e lim­par as con­ver­sas de apli­ca­ções de men­sa­gens co­mo o Sky­pe. A úl­ti­ma fer­ra­men­ta dos Uti­li­tá­ri­os é o ‘Tri­tu­ra­dor’ que vai ser es­pe­ci­al­men­te útil pa­ra quem quei­ra apa­gar fi­chei­ros do Mac de for­ma se­gu­ra e sem pos­si­bi­li­da­de de os re­cu­pe­rar. Ou­tra das pos­si­bi­li­da­des é apa­gar fi­chei­ros que es­te­jam blo­que­a­dos por pro­ces­sos do Fin­der.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.