START-UP

O Ma­gik Play per­mi­te brincar e apren­der, ao fun­dir brin­que­dos fí­si­cos e tec­no­lo­gia.

PC Guia - - INDICE -

Ma­gik­bee, a start-up que une brin­que­dos fí­si­cos e tec­no­lo­gia .

AMa­gik­bee é uma em­pre­sa que quer mu­dar a for­ma co­mo as cri­an­ças brin­cam e apren­dem com os ta­blets, atra­vés do de­sen­vol­vi­men­to de tec­no­lo­gia e con­teú­dos in­te­rac­ti­vos ino­va­do­res (jo­gos/brin­que­dos) que com­bi­nam a uti­li­za­ção de ob­jec­tos fí­si­cos e a res­pec­ti­va in­te­rac­ção com ta­blets, no­me­a­da­men­te com o iPad. Ofi­ci­al­men­te, a em­pre­sa foi cri­a­da em Ju­lho de 2015, mas os fun­da­do­res do pro­jec­to, Hu­go Fi­li­pe Ri­bei­ro e Pe­dro Bran­co, já tra­ba­lha­vam no de­sen­vol­vi­men­to da ideia des­de Ja­nei­ro do mes­mo ano. Ao per­ce­be­rem que as cri­an­ças, in­clu­si­ve os pró­pri­os fi­lhos, es­ta­vam a per­der o en­tu­si­as­mo de brincar com brin­que­dos fí­si­cos e a di­rec­ci­o­nar a aten­ção pa­ra os ta­blets, de­ci­di­ram fa­zer al­go di­fe­ren­te e úni­co. «En­quan­to pais de cri­an­ças pe­que­nas, po­de­mos di­zer que es­ta­mos can­sa­dos de brin­que­dos de plás­ti­co e sen­ti­mos a fal­ta da sim­pli­ci­da­de dos tra­di­ci­o­nais brin­que­dos em ma­dei­ra. Foi por es­ta ra­zão que achá­mos que a com­bi­na­ção dos tra­di­ci­o­nais brin­que­dos de ma­dei­ra, com o la­do mais so­fis­ti­ca­do e high-te­ch do iPad, eram um par per­fei­to». No to­tal, o pro­jec­to de­mo­rou cer­ca de dez me­ses a ser con­cre­ti­za­do, des­de a fa­se de tes­te de con­cei­tos e tec­no­lo­gi­as até ao pro­du­to fi­nal. A cri­a­ção da Ma­gik­bee tra­duz-se, as­sim, no Ma­gik Play, des­cri­to pe­la em­pre­sa co­mo uma «ca­te­go­ria de pro­du­to ino­va­do­ra» e não ape­nas um jo­go ou um me­ro brin­que­do. Os con­teú­dos que são cri­a­dos pe­la em­pre­sa per­mi­tem a in­te­rac­ção de ob­jec­tos fí­si­cos – no ca­so, blo­cos de ma­dei­ra cha­ma­dos Ma­gik Blocks – com as ani­ma­ções re­pro­du­zi­das no iPad. Os mais no­vos são de­sa­fi­a­dos a cons­truir pon­tes, es­ca­das, en­tre ou­tras ac­ções, pa­ra con­se­guir ul­tra­pas­sar os di­fe­ren­tes ní­veis, ao mes­mo tem­po em que é es­ti­mu­la­da a apren­di­za­gem e o de­sen­vol­vi­men­to da cri­an­ça. Em re­la­ção ao mo­de­lo de ne­gó­cio da em­pre­sa, as apli­ca­ções es­tão dis­po­ní­veis gra­tui­ta­men­te na App Sto­re, mas não fun­ci­o­nam sem o kit Ma­gik Play, que traz tam­bém uma ba­se pa­ra iPad. Na prá­ti­ca, é com a ven­da des­te kit fí­si­co que a start-up con­se­gue ge­rar ren­di­men­to. Até ago­ra, a Ma­gik­bee tem con­ta­do com o apoio da Star­tup Bra­ga, que de acor­do com os fun­da­do­res tem si­do «uma gran­de mais-va­lia no acon­se­lha­men­to e en­co­ra­ja­men­to da nos­sa equi­pa. A re­a­li­da­de é que exis­tem em Por­tu­gal bo­as idei­as e pes­so­as mui­to ca­pa­zes e que às ve­zes só pre­ci­sam de um pe­que­no em­pur­rão pa­ra po­de­rem mos­trar ao mun­do o que con­se­guem fa­zer». Até ago­ra, o mercado por­tu­guês tem res­pon­di­do de for­ma mui­to po­si­ti­va ao Ma­gik Play, con­for­me ex­pli­cam os fun­da­do­res da start-up, que des­ta­cam ain­da a re­ac­ção po­si­ti­va do mercado in­ter­na­ci­o­nal. Uma das ca­rac­te­rís­ti­cas apon­ta­das a es­te pro­jec­to é a sim­pli­ci­da­de e, ao mes­mo tem­po, a po­ten­ci­a­li­da­de no de­sen­vol­vi­men­to das cri­an­ças. As re­ac­ções po­si­ti­vas e en­co­ra­ja­do­ras têm che­ga­do ain­da de pe­di­a­tras, co­mu­ni­da­des edu­ca­ti­vas e es­pe­ci­a­lis­tas em tec­no­lo­gia. A Ma­gik­bee diz ter vá­ri­as idei­as pa­ra o fu­tu­ro, com o in­tui­to de de­sen­vol­ver no­vos con­cei­tos den­tro da mes­ma fi­lo­so­fia de pro­du­to. A am­bi­ção é a de con­se­guir cons­truir e alar­gar o por­te­fó­lio den­tro da ca­te­go­ria de pro­du­to on­de se in­se­rem, as­su­min­do um pa­pel de des­ta­que no mercado global de jo­gos e brin­que­dos in­te­rac­ti­vos pa­ra ta­blets.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.