Ob­so­le­to por de­sign

PC Guia - - ON - ANDRÉ GON­ÇAL­VES con­cept@hu­ma­noid.net

Ocon­cei­to de elec­tró­ni­ca de con­su­mo tem, ho­je, um sig­ni­fi­ca­do prá­ti­co que supera lar­ga­men­te o do con­tras­te com a elec­tró­ni­ca in­dus­tri­al. Da mes­ma for­ma que não es­co­lhe­mos a nos­sa rou­pa pe­la sua ca­pa­ci­da­de de nos pro­te­ger do frio, con­su­mi­mos elec­tró­ni­ca por ra­zões mui­to para lá da sua usa­bi­li­da­de re­al. Tal co­mo no ves­tuá­rio, a tec­no­lo­gia tem ci­clos e mo­das, com ele­men­tos ape­li­da­dos pe­los in­flu­en­ci­a­do­res de in e out. Pen­sem, por exem­plo, no 3D e na in­te­li­gên­cia ar­ti­fi­ci­al, dois con­cei­tos que não são de to­do no­vos, sen­do que o pri­mei­ro é ac­tu­al­men­te o equi­va­len­te às cri­no­li­nas e o se­gun­do aos no­vos te­ci­dos ho­lo­grá­fi­cos. Mais que um pa­ra­le­lis­mo en­tre mo­da e tec­no­lo­gia, te­mos uma fu­são dos dois, com os fa­bri­can­tes de elec­tró­ni­ca de con­su­mo a re­cor­re­rem ca­da vez mais a de­sig­ners para di­fe­ren­ci­a­rem os seus pro­du­tos e es­ti­lis­tas a in­te­gra­rem ele­men­tos de elec­tró­ni­ca nas su­as co­lec­ções. Mui­to além da «fun­ci­o­na­li­da­de ra­ci­o­nal» da Bauhaus te­mos pro­du­tos que ga­nham va­lor pe­la as­so­ci­a­ção de mo­da e ten­dên­cia que se­guem.

A fal­ta de cons­ci­ên­cia do des­per­dí­cio de po­ten­ci­al tec­no­ló­gi­co que pro­vo­ca­mos com as nos­sas op­ções de con­su­mo é dra­má­ti­co.

Es­ta al­te­ra­ção re­flec­te-se pro­fun­da­men­te nos há­bi­tos de con­su­mo, que pas­sam da pro­cu­ra de um re­ló­gio de re­no­me que de­se­ja­mos que fique na fa­mí­lia por ge­ra­ções, para a de um pla­no de co­mu­ni­ca­ções mó­veis que nos as­se­gu­re a tro­ca anu­al de smartpho­ne pe­lo mo­de­lo de to­po da ga­ma mais atu­al. A fal­ta de cons­ci­ên­cia do des­per­dí­cio de po­ten­ci­al tec­no­ló­gi­co que pro­vo­ca­mos com as nos­sas op­ções de con­su­mo é dra­má­ti­co. Um si­nal cla­ro dis­so é a for­ma co­mo o Parlamento Eu­ro­peu apro­va leis que re­du­zem, efec­ti­va­men­te, o tem­po e as res­pon­sa­bi­li­da­des das ga­ran­ti­as da elec­tró­ni­ca de con­su­mo de al­guns Paí­ses-Mem­bros. Aju­dan­do a di­mi­nuir o tem­po de uti­li­za­ção dos pro­du­tos com na­tu­rais con­sequên­ci­as econô­mi­cas e am­bi­en­tais. Mas, o mais im­por­tan­te para mi­ni­mi­zar es­se des­per­dí­cio é a re­a­li­za­ção, por par­te de ca­da con­su­mi­dor, de uma in­tros­pec­ti­va, que pas­sa por in­ves­tir mais tem­po a co­nhe­cer a tec­no­lo­gia e os be­ne­fí­ci­os re­ais de uma no­va com­pra.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.