Há uma app para tudo

PC Guia - - ON -

An­da por aí um ZūmZūm de que a no­va lei que vai re­gu­lar as pla­ta­for­mas elec­tró­ni­cas de trans­por­te de pas­sa­gei­ros foi apro­va­da já fo­ra d’ho­ras... noi­te den­tro. De­mo­rou mais de um ano de­pois da en­tra­da no Parlamento da Pro­pos­ta de Lei do Go­ver­no, mas te­ve de ser apro­va­da à so­ca­pa. Va­le que Flo­rên­cio Al­mei­da não dor­me. Sem­pre fez os tur­nos da noi­te no seu tá­xi. Num dos seus vá­ri­os tá­xis. A Zūm, pe­lo con­trá­rio, an­ga­ri­ou 5,5 mi­lhões de dó­la­res, du­ran­te um dia de 2017, nu­ma pri­mei­ra sé­rie de in­ves­ti­men­to e há pou­co mais de du­as se­ma­nas adi­ci­o­nou mais $19 mi­lhões nu­ma sé­ria B. A Zūm trans­por­ta cri­an­ças. De e para es­co­la, para as ac­ti­vi­da­des ex­tra­es­co­la­res e para on­de qui­ser. Se­te di­as por se­ma­na. Sim, exis­tem cen­te­nas de ne­gó­ci­os a fa­ze­rem exac­ta­men­te o mes­mo em Por­tu­gal. A di­fe­ren­ça, co­mo não ra­ras ve­zes acon­te­ce, es­tá nos de­ta­lhes. Quem tem cri­an­ças a seu cui­da­do em ida­de es­co­lar po­de não ter tem­po para ir ao gi­ná­sio, mas pra­ti­ca uma gi­nás­ti­ca diá­ria para as le­var à es­co­la e tra­zê-las. Es­te tem­po é va­li­o­so, por­que o que pas­sa com elas é mui­tas ve­zes in­com­pa­tí­vel com a vi­da pro­fis­si­o­nal. Ter “a car­ri­nha” que faz es­se ser­vi­ço é bom. Ter um Zūm se­ria o ide­al. Co­me­ça na es­co­lha dos con­du­to­res. A história da Zūm é a de uma mãe que se de­ba­tia com es­te pro­ble­ma, daí que a es­co­lha de quem con­duz se­ja fun­da­men­tal, cri­te­ri­o­sa e as­sen­te es­sen­ci­al­men­te em mu­lhe­res, mães que não tra­ba­lham e que po­dem jun­tar o útil ao agra­dá­vel. Po­dem le­var os seus pró­pri­os fi­lhos e te­rem no­va fon­te de ren­di­men­to, uti­li­zan­do o seu pró­prio car­ro – es­te tam­bém su­jei­to a cri­te­ri­o­sa va­li­da­ção. Pas­sa tam­bém pe­lo acom­pa­nha­men­to que é pas­sí­vel fa­zer das vi­a­gens. A pla­ta­for­ma tec­no­ló­gi­ca da Zūm con­tem­pla uma apli­ca­ção para is­to mes­mo, dis­po­ni­bi­li­za­da aos pais, que os avi­sa de quem os vai bus­car, on­de es­tão a ca­da mo­men­to e do lu­gar e ho­ra on­de a cri­an­ça fi­cou. A em­pre­sa tem tam­bém uma app para as cri­an­ças que, as­sim, fi­cam a sa­ber quan­do es­tão pro­gra­ma­das as pró­xi­mas vi­a­gens, o per­fil do con­du­tor e on­de ele es­tá a de­ter­mi­na­do mo­men­to. À lá Uber. Co­mo as “car­ri­nhas”, a Zūm dis­po­ni­bi­li­za os nor­mais pa­co­tes de trans­por­te para a es­co­la, mas tam­bém car­po­ols, vi­a­gens uni­tá­ri­as e a pos­si­bi­li­da­de de jun­tar o apoio de uma cui­da­do­ra, al­guém que mais que con­du­zir o seu fi­lho ao trei­no, fi­ca com ele du­ran­te o trei­no. Por­me­no­res sim, mas é por eles que o Flo­rên­cio nun­ca se­rá Uber.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.