Lo­jas históricas mais pro­te­gi­das

Publico - Imobiliario - - Atualidade -

Os imó­veis ou par­te de pré­di­os que es­te­jam afe­tos às cha­ma­das ‘lo­jas com his­tó­ria’ vão pas­sar a es­tar isen­tos de IMI. Se­gun­do o Or­ça­men­to de Es­ta­do para 2018, es­tas te­rão que ser re­co­nhe­ci­das pelo mu­ni­cí­pio co­mo es­ta­be­le­ci­men­tos de in­te­res­se his­tó­ri­co e cul­tu­ral ou so­ci­al lo­cal e de­vem in­te­grem o in­ven­tá­rio nacional dos es­ta­be­le­ci­men­tos e en­ti­da­des de in­te­res­se his­tó­ri­co e cul­tu­ral ou so­ci­al lo­cal, nos ter­mos pre­vis­tos na Lei n.º 42/2017, de 14 de ju­nho.

A isenção, de ca­rá­ter au­to­má­ti­co, ope­ra me­di­an­te a sim­ples co­mu­ni­ca­ção do re­co­nhe­ci­men­to pelo mu­ni­cí­pio e in­te­gra­ção no in­ven­tá­rio, e ini­cia-se no ano em que se ve­ri­fi­que es­se re­co­nhe­ci­men­to e in­te­gra­ção.

Por ou­tro la­do, e ao ní­vel dos impostos so­bre o ren­di­men­to, pre­vê-se que “na de­ter­mi­na­ção do lu­cro tri­bu­tá­vel dos su­jei­tos pas­si­vos de IRC que exer­çam a tí­tu­lo prin­ci­pal uma ati­vi­da­de co­mer­ci­al, in­dus­tri­al ou agrí­co­la, bem co­mo na de­ter­mi­na­ção dos ren­di­men­tos em­pre­sa­ri­ais e pro­fis­si­o­nais não abran­gi­dos pelo regime sim­pli­fi­ca­do dos su­jei­tos pas­si­vos de IRS, são con­si­de­ra­dos em 110% do res­pe­ti­vo mon­tan­te os gas­tos e per­das do pe­río­do re­la­ti­vo a obras de con­ser­va­ção e ma­nu­ten­ção dos pré­di­os ou par­te de pré­di­os afe­tos a lo­jas com his­tó­ria”.

Os gas­tos, de­du­tí­veis em se­de de IRS, su­por­ta­dos nos dois anos an­te­ri­o­res ao iní­cio do ar­ren­da­men­to re­la­ti­vos a obras de con­ser­va­ção e ma­nu­ten­ção, são tam­bém con­si­de­ra­dos em 110% quan­do res­pei­tem a pré­di­os ou par­te de pré­di­os afe­tos a lo­jas com his­tó­ria.

Cer­quei­ra Fer­nan­da

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.