Ope­ra­do­res an­te­ci­pam su­bi­da de 6% do pre­ço das ca­sas nos pró­xi­mos cin­co anos

Publico - Imobiliario - - Atualidade -

Os me­di­a­do­res e pro­mo­to­res imo­bi­liá­ri­os es­ti­mam uma su­bi­da mé­dia anu­al de 6% nos pre­ços das ca­sas em Por­tu­gal (Con­ti­nen­tal) nos pró­xi­mos cin­co anos, re­ve­la o Por­tu­gue­se Hou­sing Mar­ket Sur­vey (PHMS) de no­vem­bro.

A es­cas­sez de ofer­ta fa­ce a uma pro­cu­ra cres­cen­te é apon­ta­da pe­los ope­ra­do­res do mer­ca­do co­mo o prin­ci­pal fa­tor para a li­mi­ta­ção da ati­vi­da­de tran­sa­ci­o­nal e para a pres­são so­bre a su­bi­da de pre­ços, re­ve­la es­te inqué­ri­to de con­fi­an­ça e ex­pe­ta­ti­vas do se­tor imo­bi­liá­rio re­a­li­za­do men­sal­men­te pelo RICS e pela Con­fi­den­ci­al Imo­bi­liá­rio (Ci).

Com efei­to, esta “é a pre­o­cu­pa­ção de qua­se to­dos os me­di­a­do­res que par­ti­ci­pam no inqué­ri­to e é al­go que se ve­ri­fi­ca quer no mer- ca­do de com­pra e ven­da quer no de ar­ren­da­men­to”, con­fir­ma Ri­car­do Guimarães, di­re­tor da Ci. “Con­tu­do, os úl­ti­mos nú­me­ros da Con­fi­den­ci­al Imo­bi­liá­rio apon­tam para um for­te au­men­to dos no­vos pro­je­tos re­si­den­ci­ais em pi­pe­li­ne. Em ter­mos ho­mó­lo­gos, ve­ri­fi­cou-se uma ta­xa de cres­ci­men­to de 66% nos pro­je­tos ha­bi­ta­ci­o­nais em li­cen­ci­a­men­to na região de Lisboa, co­mo o au­men­to a si­tu­ar- se nos 82% no Porto. As no­vas cons­tru­ções vão cer­ta­men­te ali­vi­ar a pres­são so­bre os pre­ços e aju­dar a es­ta­bi­li­zar o mer­ca­do”.

Re­la­ti­va­men­te ao mer­ca­do de com­pra e ven­da dae ca­sas, o PHMS de no­vem­bro mos­tra que os in­qui­ri­dos con­ti­nu­am a re­por­tar um au­men­to de pro­cu­ra – ape­sar de um li­gei­ro abran­da­men­to no rit­mo de cres­ci­men­to-, uma su­bi­da nas ven­das e a que­da das no­vas co­lo­ca­ções de imó­veis em ofer­ta no mer­ca­do, que re­cu­a­ram em no­vem­bro pelo oi­ta­vo mês con­se­cu­ti­vo. Nes­te mês, a su­bi­da dos pre­ços man­te­ve- se for­te em to­das as re­giões (Lisboa, Porto e Algarve), em­bo­ra ape­nas o Porto te­nha re­gis­ta­do uma ace­le­ra­ção no rit­mo de cres­ci­men­to.

Tam­bém no ar­ren­da­men­to, a di­nâ­mi­ca da pro­cu­ra por par­te dos ar­ren­da­tá­ri­os se man­te­ve for­te em no­vem­bro - ain­da que li­gei­ra­men­te mais su­a­ve –, en­quan­to a ofer­ta de­cres­ceu ao rit­mo mais rá­pi­do do úl­ti­mo ano. Tal mo­vi­men­to fez com que as ren­das man­ti­ves­sem a sua tra­je­tó­ria de su­bi­da e com que as pers­pe­ti­vas a cur­to-pra­zo apon­tem para a con­ti­nu­a­ção do au­men­to nos va­lo­res.

DR

Ofer­ta no ar­ren­da­men­to de­cres­ceu ao rit­mo mais rá­pi­do do úl­ti­mo ano

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.