Alo­ja­men­to lo­cal com no­vo re­gi­me em apre­ci­a­ção

En­tre as pro­pos­tas es­tá pre­vis­to o au­men­to do po­der dis­cri­ci­o­ná­rio dos con­do­mí­ni­os e o pa­pel re­gu­la­dor das au­tar­qui­as

Publico - Imobiliario - - Atualidade - Fer­nan­da Cer­quei­ra

O cres­ci­men­to do tu­ris­mo e a ren­ta­bi­li­da­de as­so­ci­a­da ao ar­ren­da­men­to de cur­ta du­ra­ção têm cap­ta­do o in­te­res­se de mui­tos pro­pri­e­tá­ri­os que op­tam por afe­tar as su­as fra­ções, em pré­di­os ur­ba­nos des­ti­na­dos a ha­bi­ta­ção, ao exer­cí­cio da ati­vi­da­de de alo­ja­men­to lo­cal o que ge­rou a mul­ti­pli­ca­ção de con­fli­tos.

O si­lên­cio da lei con­du­ziu, por um la­do, a de­ci­sões con­tra­di­tó­ri­as nos tri­bu­nais na­ci­o­nais e mo­ti­vou, por ou­tro, à su­ces­si­va apre­sen­ta­ção de vá­ri­as pro­pos­tas de al­te­ra­ção ao De­cre­to-Lei n.º 128/2014, que es­ta­be­le­ce o re­gi­me ju­rí­di­co da ex­plo­ra­ção dos es­ta­be­le­ci­men­tos de alo­ja­men­to lo­cal.

A com­ple­xi­da­de da que­re­la, en­tre os pro­pri­e­tá­ri­os que afe­tam as su­as fra­ções à ex­plo­ra­ção da ati­vi­da­de de alo­ja­men­to lo­cal, em pré­di­os ur­ba­nos des­ti­na­dos a ha­bi­ta­ção, e os de­mais con­dó­mi­nos, le­vou ao re­que­ri­men­to, por una­ni­mi­da­de, do adi­a­men­to da vo­ta­ção dos pro­je­tos de lei apre­sen­ta­dos no ple­ná­rio, pa­ra mo­men­to pos­te­ri­or a no­va apre­ci­a­ção, na ge­ne­ra­li­da­de, da co­mis­são com­pe­ten­te, ou se­ja, a Co­mis­são de Am­bi­en­te, Or­de­na­men­to do Ter­ri­tó­rio Des­cen­tra­li­za­ção, Po­der Lo­cal e Ha­bi­ta­ção.

Au­to­ri­za­ção pré­via

Re­cor­de-se que, em apre­ci­a­ção, na Co­mis­são, es­ta­rão até ao iní­cio do mês de mar­ço, o Pro­je­to de Lei n.º 524/ XIII, que pro­põe a cla­ri­fi­ca­ção do re­gi­me de au­to­ri­za­ção de ex­plo­ra­ção de es­ta­be­le­ci­men­tos de alo­ja­men­to lo­cal.

De acor­do com aque­la pro­pos­ta o ti­tu­lar de uma fra­ção au­tó­no­ma de pré­dio ur­ba­no des­ti­na­do a ha­bi­ta­ção se­rá obri­ga­do a ob­ter uma au­to­ri­za­ção pré­via da as­sem­bleia de con­dó­mi­nos pa­ra po­der exer­cer a ati­vi­da­de de alo­ja­men­to lo­cal nes­sa fra­ção. Con­tu­do, em vez da au­to­ri­za­ção pré­via, pro­põe­se que as li­cen­ças de alo­ja­men­to lo­cal pos­sam ser re­vo­ga­das se exis­ti­rem quei­xas dos con­dó­mi­nos.

Em ci­ma da me­sa es­tão ain­da pro­pos­tas que es­ti­pu­lam de­ver exis­tir au­to­ri­za­ção pré­via da as­sem­bleia de con­dó­mi­nos pa­ra o exer­cí­cio da ati­vi­da­de de alo­ja­men­to lo­cal; que “qual­quer opo­si­ção do con­do­mí­nio à ex­plo­ra­ção de es­ta­be­le­ci­men­tos de alo­ja­men­to lo­cal de­ve cons­tar do tí­tu­lo cons­ti­tu­ti­vo da pro­pri­e­da­de ho­ri­zon­tal, do re­gu­la­men­to de con­do­mí­nio nes­se tí­tu­lo even­tu­al­men­te con­ti­do ou em re­gu­la­men­to de con­do­mí­nio ou de­li­be­ra­ção da as­sem­bleia de con­dó­mi­nos apro­va­dos sem opo­si­ção e des­de que de­vi­da­men­te re­gis­ta­dos” e que o Go­ver­no “pro­te­ja os pres­ta­do­res oca­si­o­nais de serviços de alo­ja­men­to lo­cal de even­tu­ais agra­va­men­tos no re­gi­me ju­rí­di­co do alo­ja­men­to lo­cal”.

Aos mu­ni­cí­pi­os se­ria atri­buí­do o pa­pel de “apro­var re­gu­la­men­tos mu­ni­ci­pais re­la­ti­vos à ins­ta­la­ção de es­ta­be­le­ci­men­tos de alo­ja­men­to lo­cal, fi­xan­do no­me­a­da­men­te quo­tas por fre­gue­sia, zo­na de in­ter­ven­ção ou co­roa ur­ba­na, em pro­por­ção dos imó­veis dis­po­ní­veis pa­ra ha­bi­ta­ção e pre­ven­do a suspensão da emis­são de au­to­ri­za­ções de aber­tu­ra de es­ta­be­le­ci­men­tos de alo­ja­men­to lo­cal sem­pre que a re­fe­ri­da quo­ta atin­gir o li­mi­te de­fi­ni­do pe­lo re­gu­la­men­to”.

DR

Re­gu­la­men­to do con­do­mí­nio po­de­rá vir a re­fe­rir opo­si­ção ao AL

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.