Ha­bi­ta­ção lu­xo: Lu­mi­ar tem pre­ços 21% a 55% abai­xo do Cen­tro His­tó­ri­co

Publico - Imobiliario - - Oportunidades - Ana Ta­va­res

Nu­ma al­tu­ra em que a ofer­ta de ha­bi­ta­ção de Lis­boa, ape­sar de es­tar em cres­ci­men­to, con­ti­nua a ser in­su­fi­ci­en­te pa­ra uma pro­cu­ra que não dá si­nais de abran­dar, são ca­da vez mais as zo­nas pa­ra as quais os com­pra­do­res di­re­ci­o­nam a sua aten­ção pa­ra além do Cen­tro His­tó­ri­co e das zo­nas pri­me co­mo a Ave­ni­da da Li­ber­da­de ou do ei­xo Es­tre­la-La­pa. A par das fren­tes de rio nas áre­as ori­en­tal e oci­den­tal - co­mo são os ca­sos, res­pe­ti­va­men­te, do Be­a­to e de Al­cân­ta­ra-Be­lém - a zo­na Nor­te da ca­pi­tal, no­me­a­da­men­te a fre­gue­sia do Lu­mi­ar, é tam­bém apon­ta­da co­mo uma das áre­as na­tu­rais de ex­pan­são da pro­cu­ra, es­pe­ci­al­men­te pa­ra pro­du­tos pri­me.

Uma zo­na re­si­den­ci­al con­so­li­da­da, com bas­tan­te ofer­ta co­mer­ci­al e ser­vi­ços de apoio, o Lu­mi­ar apre­sen­ta (no 3º tri­mes­tre de 2017) pre­ços de ven­das das ca­sas na ga­ma al­ta en­tre 21% a 55% abai­xo dos va­lo­res pra­ti­ca­dos pa­ra o mes­mo ti­po de pro­du­to nas três fre­gue­si­as que com­põem o Cen­tro His­tó­ri­co de Lis­boa, no­me­a­da­men­te Mi­se­ri­cór­dia, San­ta Ma­ria Mai­or e São Vi­cen­te, de acor­do com da­dos apu­ra­dos pe­la Con­fi­den­ci­al Imo­bi­liá­rio pa­ra o Pú­bli­co. No Lu­mi­ar, as ca­sas de ga­ma al­ta fo­ram ven­di­das, em mé­dia, a um pre­ço de 3.421 eu­ros/m2 no 3º tri­mes­tre de 2017, per­to de 55% me­nos do que os 7.557 eu­ros/m2 re­gis­ta­dos em San­ta Ma­ria Mai­or, a fre­gue­sia de Lis­boa on­de os pre­ços des­te ti­po de ha­bi­ta­ção atin­gi­ram o va­lor de ven­da mais ele­va­do. Já fa­ce à Mi­se­ri­cór­dia, o gap é de -44%, com­pa­ran­do com um pre­ço mé­dio de ven­da na or­dem dos 6.135 eu­ros/m2. A tría­de de fre­gue­si­as que com­põe o Cen­tro His­tó­ri­co é com­ple­ta­da por São Vi­cen­te, on­de as ca­sas pre­mium fo­ram tran­sa­ci­o­na­das a cer­ca de 4.356 eu­ros/m2, ou se­ja, apre­sen­tan­do um gap de -21,5% fa­ce ao va­lor re­gis­ta­do no Lu­mi­ar. Me­re­ce ain­da des­ta­que a fre­gue­sia de San­to An­tó­nio, que in­te­gra a ave­ni­da da Li­ber­da­de e que se con­fi­gu­ra co­mo a se­gun­da mais ca­ra da ci­da­de pa­ra ha­bi­ta­ção de lu­xo na ci­da­de, com um va­lor de 6.998 eu­ros/m2 (ou se­ja, com um di­fe­ren­ci­al de -51% fa­ce ao Lu­mi­ar.

A fre­gue­sia do Lu­mi­ar apre­sen­ta atu­al­men­te va­lo­res pró­xi­mos de fre­gue­si­as co­mo o Are­ei­ro, Car­ni­de, Pe­nha de Fran­ça ou Cam­po­li­de, on­de os pre­ços mé­di­os de ven­da na ga­ma al­ta os­ci­lam en­tre os 3.200 eu­ros/m2 e os 3.900 eu­ros/m2, man­ten­do-se cer­ca de 27% abai­xo da mé­dia re­gis­ta­da pa­ra o to­tal da ci­da­de, que ron­da os 4.727 eu­ros/m2.Im­por­ta ain­da com­pa­rar o mer­ca­do do Lu­mi­ar com as res­tan­tes zo­nas apon­ta­das co­mo de ex­pan­são do mer­ca­do re­si­den­ci­al de Lis­boa, com a fre­gue­sia do Nor­te de Lis­boa su­pe­rar áre­as co­mo Aju­da (+ 21% do que os 2.828 eu­ros/m2 aí pra­ti­ca­dos) ou o Be­a­to (+ 19% do que os 2.872 eu­ros/m2), con­si­de­ra­da uma das áre­as emer­gen­tes mais pro­mis­so­ras pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to de no­vos pro­du­tos re­si­den­ci­ais. Já com­pa­ra­ti­va­men­te a Al­cân­ta­ra e Be­lém, o Lu­mi­ar man­tém-se abai­xo, cer­ca de res­pe­ti­va­men­te, 14,5% (4.005 eu­ros/ m2) e 28% (4.776 eu­ros/m2).

JUNTA DE FRE­GUE­SIA DO LU­MI­AR (WWW.JF-LU­MI­AR.PT)

O Lu­mi­ar é uma das fre­gue­si­as mais po­pu­lo­sas de Lis­boa e uma zo­na re­si­den­ci­al con­so­li­da­da.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.