Cen­tro Hí­pi­co do Por­to dá lu­gar a pro­je­to re­si­den­ci­al pa­ra a clas­se mé­dia

Atu­al com­ple­xo de Pa­ra­nhos, no Por­to, vai ser um no­vo em­pre­en­di­men­to re­si­den­ci­al di­ri­gi­do à clas­se mé­dia

Publico - Imobiliario - - Atualidade - Su­sa­na Cor­reia

As an­ti­gas ins­ta­la­ções do Cen­tro Hí­pi­co do Sport Clu­be do Por­to vão mu­dar de mo­ra­da, com o atu­al com­ple­xo de Pa­ra­nhos a dar lu­gar a um no­vo em­pre­en­di­men­to re­si­den­ci­al di­ri­gi­do à clas­se mé­dia, bem co­mo uma su­per­fí­cie ali­men­tar. A in­for­ma­ção foi re­ve­la­da por Hél­der Vas­con­ce­los, res­pon­sá­vel da Fi­nan­ges­te, a en­ti­da­de que, em con­jun­to com uma fir­ma Ir­lan­de­sa, com­prou ao Sport Clu­be do Por­to aque­le lo­te no cen­tro da ci­da­de.

Lo­ca­li­za­do jun­to às ru­as Sil­va Por­to, São Di­nis e 9 de abril, o ter­re­no foi ad­qui­ri­do re­cen­te­men­te e ali se vai de­sen­vol­ver um pro­je­to com cer­ca de 24.000 m² des­ti­na­dos a uso re­si­den­ci­al. Co­mo ex­pli­cou o res­pon­sá­vel da Fi­nan­ges­te, es­te no­vo pro­je­to fo­ca-se nu­ma ofer­ta de “ha­bi­ta­ção pa­ra a clas­se mé­dia por­tu­en­se, que nes­te mo­men­to tem uma ofer­ta mui­to li­mi­ta­da de pro- du­to no­vo na ci­da­de”.

Sus­ten­tan­do es­ta apos­ta, o res­pon­sá­vel lem­bra que “há uma gran­de von­ta­de pa­ra vi­ver e vol­tar à ci­da­de do Por­to, mas não exis­te ofer­ta su­fi­ci­en­te vol­ta­da pa­ra a clas­se mé­dia por­tu­gue­sa, jo­vens ati­vos ou pro­fis­si­o­nais li­be­rais. A no­va ofer­ta que tem si­do lan­ça­da nos úl­ti­mos tem­pos é vo­ca­ci­o­na­da so­bre­tu­do pa­ra a clas­se al­ta ou pa­ra o tu­ris­mo e, co­mo tal, é ex­ces­si­va­men­te ca­ra pa­ra aque­la fran­ja da po­pu­la­ção”. Su­bli­nhan­do o atu­al “de­se­qui­lí­brio en­tre a es­cas­sez de ofer­ta di­re­ci­o­na­da pa­ra o seg­men­to mé­dio e a ele­va­da pro­cu­ra pa­ra es­te ti­po de pro­du­to”, Hél­der Vas­con­ce­los re­ve­la que só na zo­na das An­tas, ad­ja­cen­te à lo­ca­li­za­ção da­que­le lo­te, “foi iden­ti­fi­ca­da, por um con­jun­to de me­di­a­do­res que ope­ram na­que­la área, uma in­su­fi­ci­ên­cia de mais de 1.000 apar­ta­men­tos, que te­ri­am co­lo­ca­ção ime­di­a­ta”.

O ne­gó­cio com a Fi­nan­ges­te sur­giu pe­la ne­ces­si­da­de de cres­ci­men­to do Cen­tro Hí­pi­co do Por­to, já que o “o an­ti­go es­pa­ço já ti­nha li­mi­ta­ções pa­ra or­ga­ni­zar pro­vas hí­pi­cas in­ter­na­ci­o­nais”, co­men­ta ain­da a mes­ma fon­te. Por is­so, e na sequên­cia de um acor­do es­ta­be­le­ci­do com a San­ta Ca­sa da Mi­se­ri­cór­dia do Por­to, o Cen­tro Hí­pi­co do Sport Club do Por­to já trans­fe­riu gran­de par­te da sua operação pa­ra o an­ti­go par­que de cam­pis­mo da Pre­la­da, “um es­pa­ço com qua­li­da­de, ar­bo­ri­za­do e com a pos­si­bi­li­da­de de uma ex­pan­são gran­de, cum­prin­do os mí­ni­mos das áre­as pa­ra ati­vi­da­de com­pe­ti­ti­va de ca­va­los”.

Um dos mais ati­vos in­ves­ti­do­res no mer­ca­do imo­bi­liá­rio por­tu­guês, on­de tem uma pre­sen­ça mui­to ati­va nas áre­as de NPL’s, Cor­po­ra­te Sin­gle Na­mes e na aqui­si­ção de port­fó­li­os da ban­ca ou se­gu­ra­do­ras de di­men­são su­pe­ri­or a 50 mi­lhões de eu­ros, a Fi­nan­ges­te tem atu­al­men­te sob ges­tão cer­ca de 600 mi­lhões de eu­ros em ati­vos. Com uma es­tra­té­gia as­sen­te na cri­a­ção de va­lor aos ati­vos ad­qui­ri­dos, que de­pois vol­ta a re­co­lo­car no mer­ca­do, a em­pre­sa tem ain­da mais de 700 ati­vos pa­ra ven­da no mer­ca­do por­tu­guês, es­tan­do bas­tan­te oti­mis­ta na evolução da ati­vi­da­de ao lon­go des­te ano.

Lo­ca­li­za­do jun­to às ru­as Sil­va Por­to, São Di­nis e 9 de abril, o ter­re­no foi ad­qui­ri­do re­cen­te­men­te e ali se vai de­sen­vol­ver um pro­je­to com cer­ca de 24.000 m² des­ti­na­dos a uso re­si­den­ci­al.

DR

O an­ti­go es­pa­ço já ti­nha li­mi­ta­ções pa­ra or­ga­ni­zar pro­vas hí­pi­cas in­ter­na­ci­o­nais

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.