Oi­to van­ta­gens da Cli­ma­ti­za­ção Ra­di­an­te

Publico - Imobiliario - - Soluções Técnicas Na Ru -

PUBLIRREPORTAGEM A cli­ma­ti­za­ção ra­di­an­te es­tá a ga­nhar ter­re­no, em Por­tu­gal, com o setor ha­bi­ta­ci­o­nal a re­a­gir fa­vo­ra­vel­men­te àque­la que é já a tec­no­lo­gia de cli­ma­ti­za­ção am­bi­en­te do fu­tu­ro. O nú­me­ro de mo­ra­di­as e apar­ta­men­tos com es­te ti­po de ins­ta­la­ção tem-se mul­ti­pli­ca­do nos úl­ti­mos anos, um pou­co por to­do o país, ul­tra­pas­san­do em lar­ga me­di­da a ti­mi­dez e a es­tra­nhe­za ini­ci­al do mer­ca­do. En­quan­to sis­te­ma de cli­ma­ti­za­ção, a tec­no­lo­gia ra­di­an­te é atu­al­men­te uma das so­lu­ções mais ino­va­do­ras e ar­ro­ja­das, com be­ne­fí­ci­os acres­ci­dos para o cli­en­te. A fle­xi­bi­li­da­de do sis­te­ma (ca­lor/frio) ali­a­do aos ele­va­dos pa­drões de con­for­to, efi­ci­ên­cia e pou­pan­ça fa­zem des­te um sis­te­ma em as­cen­são, prin­ci­pal­men­te jun­to do cli­en­te fi­nal.

O lan­ça­men­to re­cen­te do web­si­te www.cli­ma­ti­za­ca­o­ra­di­an­te.pt pre­ten­de con­so­li­dar es­ta apro­xi­ma­ção e es­ba­ter even­tu­ais dú­vi­das e mi­tos as­so­ci­a­dos. Do­ta­da de in­for­ma­ção útil e qua­li­fi­ca­da, a pla­ta­for­ma é já uma fer­ra­men­ta de con­sul­ta obri­ga­tó­ria para qu­em es­tá ou pre­ten­de ide­a­li­zar no­vas cons­tru­ções e pro­je­tos de re­a­bi­li­ta­ção.

Com uma ima­gem mo­der­na e re­vi­go­ran­te, o no­vo si­te pre­ten­de ser, mais do que um veí­cu­lo de in­for­ma­ção e co­mu­ni­ca­ção, um agen­te de mu­dan­ça. Nu­ma al­tu­ra em que mui­to se enal­te cri­té­ri­os co­mo a efi­ci­ên­cia ener­gé­ti­ca, pou­pan­ça e sus­ten­ta­bi­li­da­de, es­te é um sis­te­ma que es­tá na van­guar­da. É a tec­no­lo­gia do fu­tu­ro.

sis­te­ma ocul­to, in­cor­po­ra­do no in­te­ri­or de pi­sos, pa­re­des e te­tos, não se vê;

fa­ci­li­ta a de­co­ra­ção de es­pa­ços. É pos­sí­vel uti­li­zar to­do o ti­po de re­ves­ti­men­tos e aca­ba­men­tos;

emi­te quen­te e frio, po­den­do ser uti­li­za­do con­so­an­te a épo­ca do ano;

pos­sui um cir­cui­to hi­dráu­li­co a bai­xa tem­pe­ra­tu­ra com con­su­mos con­tro­la­dos;

não pro­vo­ca cor­ren­tes de ar ou le­van­ta­men­to de pó;

não emi­te fu­mos nem ga­ses para a at­mos­fe­ra e uti­li­za ener­gi­as re­no­vá­veis co­mo fon­tes ca­lor/frio;

per­mi­te mo­ni­to­ri­zar/ con­tro­lar a tem­pe­ra­tu­ra, mes­mo quan­do es­tá fo­ra de ca­sa, com o smartpho­ne ou com o co­man­do au­tó­no­mo de pa­re­de. re­quer ações pon­tu­ais de ma­nu­ten­ção. Fun­da­da em 1951, em Itá­lia, a Gi­a­co­mi­ni é atu­al­men­te uma das mai­o­res em­pre­sas mun­di­ais, lí­der na pro­du­ção de com­po­nen­tes e sis­te­mas para dis­tri­bui­ção de aque­ci­men­to, cli­ma­ti­za­ção e água sa­ni­tá­ria nos se­to­res re­si­den­ci­al, in­dus­tri­al e ter­ciá­rio. Fa­zem par­te do gru­po, 3 uni­da­des pro­du­ti­vas (Itá­lia), 18 fi­li­ais in­ter­na­ci­o­nais e 900 co­la­bo­ra­do­res. Fa­tu­ra anu­al­men­te mais de 190 mi­lhões de eu­ros, 80% pro­ve­ni­en­tes de mer­ca­dos ex­ter­nos.

FOTÓGRAFO

In­vi­sí­vel: Li­ber­da­de de­co­ra­ti­va: Ver­sá­til: Efi­ci­en­te: Lim­po: Eco­ló­gi­co: Con­tro­lá­vel: Ma­nu­ten­ção re­du­zi­da:

Exem­plos de im­ple­men­ta­ção de pi­so e te­to ra­di­an­te

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.