Ins­tru­men­tos de Re­a­bi­li­ta­ção Ur­ba­na

Publico - Imobiliario - - Direito Imobiliário -

Are­a­bi­li­ta­ção ur­ba­na tem si­do fun­da­men­tal pa­ra a cri­a­ção de ha­bi­ta­ção, atra­ção de no­vos re­si­den­tes pa­ra áre­as ur­ba­nas que es­ta­vam de­gra­da­das, cri­a­ção de em­pre­go e es­ti­mu­la­ção da ac­ti­vi­da­de eco­nó­mi­ca.

O IFRRU 2020 (Ins­tru­men­to Fi­nan­cei­ro pa­ra a Re­a­bi­li­ta­ção e Re­vi­ta­li­za­ção Ur­ba­na) que atua em to­do o ter­ri­tó­rio na­ci­o­nal é um ins­tru­men­to fi­nan­cei­ro cri­a­do no âm­bi­to do Por­tu­gal 2020, cu­jo ob­je­ti­vo é o fi­nan­ci­a­men­to de ope­ra­ções de re­a­bi­li­ta­ção ur­ba­na. Os apoi­os cor­res­pon­dem a em­prés­ti­mos com con­di­ções mais van­ta­jo­sas pa­ra os pro­mo­to­res pa­ra a re­a­bi­li­ta­ção in­te­gral de edi­fí­ci­os com ida­de igual ou su­pe­ri­or a 30 anos, ou me­nos em de­ter­mi­na­das si­tu­a­ções, des­ti­na­dos à ha­bi­ta­ção ou ou­tras ati­vi­da­des, in­cluin­do as so­lu­ções de efi­ci­ên­cia ener­gé­ti­ca mais ade­qua­das no âm­bi­to da re­a­bi­li­ta­ção com um in­ves­ti­men­to to­tal por ope­ra­ção de 20 mi­lhões, sem pre­juí­zo do re­fe­ri­do mon­tan­te ser dis­tri­buí­vel por di­ver­sos pro­je­tos de­sen­vol­vi­dos pe­lo mes­mo be­ne­fi­ciá­rio.

Es­tes em­prés­ti­mos es­tão dis­po­ní­veis em to­do o país, não sen­do ape­nas di­ri­gi­dos aos mai­o­res cen­tros ur­ba­nos, po­den­do ser be­ne­fi­ciá­ri­os dos mes­mos pes­so­as sin­gu­la­res ou coletivas, pú­bli­cas ou pri­va­das.

Os pra­zos de ma­tu­ri­da­de até 20 anos es­tão ade­qua­dos a ma­tu­ri­da­de dos in­ves­ti­men­tos. A tran­che do in­ves­ti­men­to IFRRU (50% do crédito) be­ne­fi­cia de spre­ads re­du­zi­dos e é re­em­bol­sa­da de­pois da tran­che dos ban­cos co­mer­ci­ais.

O pe­di­do de fi­nan­ci­a­men­to de­ve­rá ob­ser­var os se­guin­tes três pas­sos: i) pe­di­do de pa­re­cer vin­cu­la­ti­vo de en­qua­dra­men­to do pro­je­to de re­a­bi­li­ta­ção ur­ba­na a re­a­li­zar, a apre­sen­tar jun­to do mu­ni­cí­pio com­pe­ten­te; ii) apre­sen­ta­ção do cer­ti­fi­ca­do ener­gé­ti­co do imó­vel a in­ter­ven­ci­o­nar, emi­ti­do por pe­ri­to qua­li­fi­ca­do; e iii) pe­di­do do fi­nan­ci­a­men­to a apre­sen­tar jun­to da re­de co­mer­ci­al de um dos qua­tro ban­cos se­le­ci­o­na­dos pa­ra fi­nan­ci­ar e as­se­gu­rar a re­ce­ção e ges­tão dos pro­ces­sos de fi­nan­ci­a­men­to no âm­bi­to do IFRRU: Ban­co BPI, San­tan­der Tot­ta, Mil­len­nium BCP e Ban­co Popu­lar Por­tu­gal.

Os pe­di­dos de fi­nan­ci­a­men­to são apre­sen­ta­dos no mo­men­to que o in­ves­ti­dor con­si­de­ra mais opor­tu­no pa­ra o seu in­ves­ti­men­to, não ha­ven­do, em cada ano, fa­ses pré-de­ter­mi­na­das pa­ra a apre­sen­ta­ção e de­ci­são so­bre as can­di­da­tu­ras, nem li­mi­tes ao nú­me­ro de pe­di­dos de li­cen­ci­a­men­to.

O IFRRU 2020 in­tro­du­zi­do em fi­nais de 2017 é já vis­to co­mo um ca­so de su­ces­so a ní­vel eu­ro­peu.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.