Si­lên­cio de Ma­ria Vi­ei­ra so­bre mor­te de McCain é en­sur­de­ce­dor

Publico - Inimigo - - DRAMAS -

De­pois do epi­só­dio de Spon­ge Bob que foi a rá­bu­la da ban­dei­ra a meia-has­te na Ca­sa Bran­ca pela mor­te de John McCain, a ex­tre­ma-di­rei­ta nor­te-ame­ri­ca­na vol­ta a ser al­vo de for­tes crí­ti­cas. Nin­guém per­ce­be o si­lên­cio de Ma­ria Vi­ei­ra em re­la­ção ao fa­le­ci­men­to do senador re­pu­bli­ca­no e há quem lem­bre que a ac­triz não de­mo­rou as­sim tan­to quan­do se tra­tou de di­zer que a bra­si­lei­ra Ma­ri­el­le Fran­co foi as­sas­si­na­da por­que an­da­va a pe­di-las. “Aguar­da­mos a qual­quer mo­men­to que Ma­ria Vi­ei­ra apa­re­ça a di­zer que o can­cro de John McCain foi cas­ti­go de Deus da­do que ele era um es­quer­da­lha re­les dis­far­ça­do de avô da Hei­di”, lia-se on­tem no Breit­bart.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.